Jump to content

AutoForum.com.br - Som automotivo e automóveis  - O fórum dos maníacos por som automotivo e automóveis
- Proibido conteúdo impróprio para menores em tópicos públicos: Nudez estrategicamente coberta; Roupas transparentes; Poses obscenas ou provocantes; Close-ups de seios, nádegas ou virilhas; (em cumprimento a normas do Google) Qualquer desvio, denuncie ao moderador.
- Usuários do Hotmail/Outlook/Msn - confira tutorial para receber emails do fórum;
- Qualquer problema em algum post, DENUNCIE ao moderador, utilize o link abaixo de cada post.
- Confira tutorial para enviar fotos. Tão fácil quanto um CTRL+V. (17/09/2015)
- Encontro Sound Quality em São Paulo/SP domingo (27/10/2019) *****

RobôAutoforum

Membro Pró
  • Content Count

    6,519
  • Joined

  • Last visited

  • Days Won

    3

Everything posted by RobôAutoforum

  1. FULLPOWER - Duelo de crossovers: aproveitamos o nosso teste com o Volkswagen Nivus Comfortline para analisar se a versão mais barata do modelo derivado do Polo é ... Comparativo: Nivus Comfortline é melhor que o WR-V LX 2021? View the full article
  2. visit: http://www.stevemeadedesigns.com/board - Join our fun, friendly and knowledgeable community today! Just having a little bit of fun. A few quick hits just to feel the pull and hear that intoxicating sound of the turbo's whistling and blowing off. The grandkids LOVED it! Check out the entire playlist of everything i have done to this caddy so far including the turbo's and engine...even some crazy dyno pulls...all the video's here https://www.youtube.com/playlist?list=PLbHKD58RLZvVdPQzxwQ2R7xEFgOLkB57k . Thanks for watching if you did! View the full article
  3. Neste bate papo entre Fabio Codellos e Marcos Camargo, da revista AutoMOTIVO, apresentam de forma descontraída os principais acessórios do mercado - lançamentos do Mês de Outubro de 2020. Carros mais vendidos, carros PCD como equipar e muito mais. Videos citados nesta entrevista: Acessórios FIAT STRADA: https://youtu.be/jbTHAglTbto Tudo sobre multimidias com Guto da KRONOS: https://youtu.be/sd1Hof4iVnA Marcas: ALMAPY, ANTICO, HORIZON (REESE), C&K, DASA, ECOTAP, FAAFTECH, FLEXITRON, FIAMON, GPI AUTOMOTIVE, GUSTAVSSOM, KRONOS, MONTECARLO, MULTILASER, VEIKKO (NP), PERMAK, PHILIPS, QUANTUM (OLIMPUS) HALOWAY, PIONEER SHOCKLIGHT, STETSOM, TECHONE, TRACK, TIGER AUTO, WORLD FILM, www.revistaautomotivo.com.br https://www.instagram.com/revistaautomotivo/ https://www.facebook.com/RevistaAutoMOTIVO View the full article
  4. Nosso contato: 31 - 99445-1098 email: atec22@terra.com.br Download do software Elisa: www.powerxv8.com.br View the full article
  5. A transição da Volkswagen para um futuro de carros elétricos pode não resultar apenas na venda da Bugatti, mas também na venda da Lamborghini. Isso é o que aponta a Reuters. Fontes da agência de notícias disseram que o Grupo Volkswagen está estudando como algumas de suas marcas de nicho – e aí não entram apenas Bugatti e Lamborghini, como também a Ducati, fabricante de motocicletas – poderiam ser reestruturadas ou mesmo vendidas, caso o planejamento futuro se mostre realmente dependente dos carros elétricos. Quer ter acesso a todos os conteúdos exclusivos de Quatro Rodas? Clique aqui e assine por apenas R$ 8.90 Desde 2016 a Volkswagen tem relatórios que sugerem a venda de algumas marcas. Mas em 2019 a Bloomberg já apontava sobre a possibilidade da Lamborghini ser vendida para se tornar independente. Relacionadas NotíciasBugatti, McLaren, Ferrari: os carros de produção mais rápidos do mundo30 jul 2020 - 07h07 NotíciasVídeo: conheça o Lamborghini Urus, SUV mais poderoso do Brasil20 ago 2020 - 17h08 NotíciasCom 830 cv, Lamborghini Essenza SCV12 tem o último V12 sem ajuda elétrica29 jul 2020 - 14h07 Continua após a publicidade Há um conflito de interesses. Enquanto as normas de emissões ficam mais rígidas na Europa, condenando (ou encarecendo) motores maiores, o Grupo Volkswagen busca meios de que dobrar seu valor no mercado de ações. Urus foi concebido para mercados como Oriente Médio, Rússia e China, mas faz sucesso até no BrasilLamborghini/DivulgaçãoMesmo sendo a maior fabricante de automóveis do mundo, a Volkswagen vale menos que a Tesla e a Toyota. O que acontece é que o lucro das marcas de volume da Volkswagen (inclusas Audi, Skoda e Seat) financiam a pesquisa e o desenvolvimento dos novos Bugatti e Lamborghini. Mas raramente o desenvolvimento de um motor de 16 cilindros com quatro turbos ou V12 aspirados ainda mais potentes beneficiam os projetos de novos VW Golf ou Audi A4. Isso piora neste momento, quando as fabricantes europeias estão focadas em eletrificar até mesmo seus carros de volume. Principalmente sabendo que isso e a direção autônoma tendem a ser o futuro. E o desenvolvimento de tudo isso também é caríssimo. Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da Quatro Rodas? Clique aqui e tenha o acesso digital. Continua após a publicidade Mais Lidas NotíciasNotíciasNovo Logan 2021 tem mesinhas de Meriva e suporte de celular do Polo NotíciasNotíciasPrima distante dos Volvo, Yuancheng FX é a picape mais bizarra já feita NotíciasNotíciasBoeing 747 são vendidos com preços mais baratos que Chevrolet Onix NotíciasNotíciasNova Toyota Hilux ganha versão pronta para o apocalipse zumbi na Austrália Continua após a publicidade View the full article
  6. Nosso contato: 31 - 99445-1098 email: atec22@terra.com.br Download do software Elisa: www.powerxv8.com.br View the full article
  7. Taking performance characteristics from Rockford Fosgate's recently released R2 amplifiers, the new M2 Marine platform adds Element Ready™ technologies that offer protection against water, dust and UV rays. These M2 models are the building blocks for great audio systems, powerful enough to even DRIVE our M1 & M2 ColorOptix™ speakers and subwoofers. M2-200X2 M2 200 Watt 2-Channel Element Ready™ Amplifier https://rockfordfosgate.com/products/details/m2-200x2/ M2-300X4 M2 300 Watt 4-Channel Element Ready™ Amplifier https://rockfordfosgate.com/products/details/m2-300x4/ M2-500X1 M2 500 Watt Mono Element Ready™ Amplifier https://rockfordfosgate.com/products/details/m2-500x1/ M2-750X5 M2 750 Watt 5-Channel Element Ready™ Amplifier https://rockfordfosgate.com/products/details/m2-750x5/ #RockfordFosgate #MarineAudio View the full article
  8. <span class="hidden">–</span>Divulgação/HondaDevido a pandemia do coronavírus, os grandes salões de automóveis do mundo ocidental foram cancelados este ano. A exceção está na China. O Salão de Pequim abre suas portas para o público amanhã (01/10), mas as novidades já foram apresentadas para a imprensa. Quer ter acesso a todos os conteúdos exclusivos de Quatro Rodas? Clique aqui e assine por apenas R$ 8.90 Como oportunidade única em meio a pandemia, algumas marcas aproveitaram a ocasião. A Honda que promoveu a estreia mundial do SUV e: concept, que antecipa o primeiro SUV elétrico da marca e também as linhas da próxima geração do HR-V. O modelo ainda é um conceito, mas o estilo do SUV de produção será nessa linhaDivulgação/HondaSua versão definitiva será, também, o primeiro carro elétrico da Honda a ser lançado na China, o maior mercado de carros elétricos do mundo. Segundo a fabricante japonesa, ele “oferecerá um valor baseado em experiências de mobilidade que permanecem frescas e divertidas para os clientes”. Relacionadas NotíciasEste Honda Fit bombado é mais valente que muito SUV por aí18 jul 2020 - 15h07 NotíciasHonda registra SUV alternativo ao CR-V no Brasil com visual de Civic21 jan 2020 - 15h01 Auto-serviçoGuia de Usados: Audi Q3 é opção de SUV premium a preço de Honda HR-V26 ago 2019 - 07h08 NotíciasCivic Si 2020 fica mais rápido, mais caro e mais exclusivo23 jul 2020 - 10h07 As fotos do interior não foram divulgadas, mas as imagens do seu visual externo mostram uma mudança de estilo significativa. A carroceria é musculosa, com capô extenso e linha de teto inclinada. O seu design moderno propõe uma nova identidade de estilo aos SUVs da marcaDivulgação/HondaA traseira tem muito potencial. Assim como os faróis, as lanternas são bem estreitas e têm iluminação por leds. Elas estão conectadas por uma faixa iluminada. O logotipo da Honda, logo abaixo, também é iluminado. Continua após a publicidade Há também traços concavos na metade inferior das portas, essa mesma característica de estilo está presente ao redor dos arcos das rodas e nas soleiras laterais. Você pode esperar por esses elementos nos próximos SUVs da marca. A carroceria musculosa e bem desenhada trazem identidade própria ao conceitoDivulgação/HondaO modelo será equipado com o novo pacote de segurança Honda Sensing e também a próxima geração do sistema de infoentretenimento do Honda Connect. O Honda Sensing terá ângulo de câmera frontal mais amplo e radar de 360 ​​graus, que permitirá ao sistema detectar o ambiente periférico do veículo com mais precisão. Já o Honda Connect terá conexões com smartphones sem fio e funções avançadas. O SUV carrega traseira elegante e imponenteDivulgação/HondaAlém do SUV elétrico, o estande da Honda também apresentou o CR-V PHEV, o primeiro veículo da marca na China equipado com um sistema híbrido plug in. Programado para começar a ser vendido em janeiro de 2021, ele apresenta o sistema híbrido de dois motores Sport Hybrid i-MMD. Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da Quatro Rodas? Clique aqui e tenha o acesso digital. <span class="hidden">–</span>Arte/Quatro Rodas Mais Lidas NotíciasNotíciasPrima distante dos Volvo, Yuancheng FX é a picape mais bizarra já feita NotíciasNotíciasNovo Logan 2021 tem mesinhas de Meriva e suporte de celular do Polo NotíciasNotíciasBoeing 747 são vendidos com preços mais baratos que Chevrolet Onix NotíciasNotíciasNova Toyota Hilux ganha versão pronta para o apocalipse zumbi na Austrália Continua após a publicidade View the full article
  9. <span class="hidden">–</span>Reprodução/InternetO desapego por parte dos fabricantes chineses com possíveis problemas com patentes às vezes resulta em carros interessantes. A Songsan Motors era uma desconhecida até essa semana, quando levou para o Salão de Pequim seus dois modelos elétricos com visual retrô: o Summer e o SS Dolphin. Quer ter acesso a todos os conteúdos exclusivos de Quatro Rodas? Clique aqui e assine por apenas R$ 8.90 Os nomes são genéricos, mas os carros que inspiraram os dois são bem conhecidos. O Summer não faz a mínima questão de esconder que reproduz o design marcante das Volkswagen Kombi dos anos 50 e 60, apelidadas de “Corujinha” no Brasil. Relacionadas NotíciasClássicos: Karmann Ghia Mobil Safari, uma Kombi que também era casa13 ago 2020 - 21h08 NotíciasVolkswagen poderá transformar velhos Fusca e Kombi em elétricos16 jul 2020 - 20h07 NotíciasVW Kombi faz 70 anos e ainda é o carro que mais ficou em linha no mundo27 mar 2020 - 20h03 <span class="hidden">–</span>Reprodução/InternetA frente é longa, não está rente ao para-brisa, mas o estilo é inconfundível. Todas as janelas, o teto e a pintura “saia e blusa” respeitam o estilo da perua original. Faróis e lanternas também são muito fieis. Só as portas traseiras de correr e as traseiras que destoam do carro original. O estepe pendurado, mais ainda. <span class="hidden">–</span>Reprodução/InternetPor dentro, porém, não houve tentativa de fazer algo parecido com a Kombi. Tudo é bem moderno, com direito a couro claro e central multimídia. Mas há três fileiras de assentos e sete lugares. Continua após a publicidade <span class="hidden">–</span>Reprodução/InternetO Songsan SS Dolphin vai pelo mesmo caminho. Segue o estilo inconfundível da primeira geração do Chevrolet Corvette, de 1958. Tem quatro faróis de leds e grade e para-brisa curvos muito parecidos com o carro original. <span class="hidden">–</span>Reprodução/InternetMas a carroceria nem sequer tenta disfarçar a inspiração no esportivo americano. <span class="hidden">–</span>Reprodução/InternetDá até para dizer que o desempenho é melhor que o do carro original. Tanto a réplica do Corvette como a da Kombi usam mecânica híbrida plug-in fornecida pela BYD. <span class="hidden">–</span>Reprodução/InternetCombina motor 1.5 turbo com um elétrico e a fabricante garante que eles são capazes de chegar aos 100 km/h em cerca de 5 segundos. O motor elétrico (suportado por uma bateria de 16 kWh) pode mover os carros sozinho por até 100 km. Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da Quatro Rodas? Clique aqui e tenha o acesso digital. Mais Lidas NotíciasNotíciasPrima distante dos Volvo, Yuancheng FX é a picape mais bizarra já feita NotíciasNotíciasNovo Logan 2021 tem mesinhas de Meriva e suporte de celular do Polo NotíciasNotíciasBoeing 747 são vendidos com preços mais baratos que Chevrolet Onix NotíciasNotíciasNova Toyota Hilux ganha versão pronta para o apocalipse zumbi na Austrália Continua após a publicidade View the full article
  10. Versão esportivada ganhou para-choques exclusivosDivulgação/HyundaiO Hyundai i20 é o equivalente ao nosso (polêmico) HB20 para outros mercados. E, na Europa, o hatch ganhou até versão N Line – que pode causar mais inveja ao brasileiros pelo visual que pelo desempenho – com direito a opção híbrida parcial. Como no modelo esportivado vendido aqui, o hatch gringo oferece grade com estilo de colmeia, para-choques com novas tomadas de ar e spoiler traseiro que simula difusor de ar. No caso do N Line, há também rodas aro 17 e pintura com teto preto. Quer ter acesso a todos os conteúdos exclusivos de Quatro Rodas? Clique aqui e assine por apenas R$ 8.90 Em relação à cabine, os sul-coreanos incluíram no i20 bancos esportivos com o logotipo da opção, além de volante exclusivo, alavanca de câmbio revestida de couro com detalhes vermelhos e pedais de metal. Fora isso, segue como nas demais versões. Grade tem elementos em forma de colmeiaDivulgação/HyundaiO conjunto mecânico também é exatamente igual às configurações convencionais para o mercado europeu: 1.2 aspirado com 84 cv de potência ou 1.0 turbo, oferecido com 100 cv e 119 cv – que pode ter conjunto de 48V para economizar combustível. Rodas de liga leve têm aro 17 no i20 N LineDivulgação/HyundaiMas uma configuração realmente esportiva também está sempre preparada pela Hyundai e, quando o i20 N chegar às concessionárias do Velho Continente, deverá oferecer cerca de 200 cv de potência, suspensão preparada e até freios mais parrudos. Relacionadas NotíciasCom 1.0 turbo em baixa, Hyundai HB20 1.6 ganha conteúdo na linha 202113 jul 2020 - 10h07 NotíciasHyundai HB20 Sport veste roupa de corredor contra Onix RS e Polo GTS4 fev 2020 - 11h02 TestesTeste: HB20 Motorsport, o Hyundai mais divertido já feito no Brasil26 fev 2019 - 09h02 NotíciasExclusivo: Chevrolet Onix RS custa R$ 75.590; Midnight sai por R$ 81.39024 set 2020 - 12h09 Por aqui, não há previsão de motores mais fortes para o HB20, que, na opção Sport, tem o mesmo conjunto 1.0 turbo flex com injeção direta de combustível que rende até 120 cv e 17,5 kgfm, sempre associado ao câmbio automático de seis marchas. Interior recebeu detalhes vermelhosDivulgação/HyundaiNão pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da Quatro Rodas? Clique aqui e tenha o acesso digital. Mais Lidas NotíciasNotíciasPrima distante dos Volvo, Yuancheng FX é a picape mais bizarra já feita NotíciasNotíciasNovo Logan 2021 tem mesinhas de Meriva e suporte de celular do Polo NotíciasNotíciasBoeing 747 são vendidos com preços mais baratos que Chevrolet Onix NotíciasNotíciasPaíto Motors: não existe crise na maior loja de superesportivos do Brasil Continua após a publicidade View the full article
  11. A Série Z da Nissan é uma das mais apaixonantes da marca japonesa e completa meio século em 2020 Fotos: Nissan – Divulgação A Nissan presta homenagem aos últimos 50 anos do icônico esportivo Z com uma exposição de modelos de sua coleção Nissan Heritage, em Yokohama. Os carros exibidos no Pavilhão Nissan durante a apresentação do Z Proto apresentam a evolução do lendário carro esportivo cronologicamente, começando com o primeiro Z que surgiu em 1969. Nissan Fairlady Z432 1969 (PS30) Tudo começou com ele. O “Fairlady Z” S30, também conhecido como Datsun 240Z em diferentes partes do mundo, oferecia ao público um carro esportivo estilo europeu confiável e a um preço acessível. Introduzido em dezembro de 1969, foi um sucesso instantâneo, colocando a Nissan no mapa mundial dos carros esportivos e levando outros fabricantes japoneses a seguir seus passos. O modelo top de linha, o Z432, apresentava o icônico motor S20, com 24 válvulas em linha DOHC de 6 cilindros que também estava no Skyline GT-R (PGC10), produzindo 160 cavalos de potência. O nome do carro “432” é derivado das quatro válvulas do motor, três carburadores e dois comandos de válvulas. As rodas de magnésio aguentaram o peso sem perder a elegância. O diferencial de deslizamento limitado transferia a potência do Z432 para o pavimento. 1972 Nissan Fairlady 240ZG (HS30) Equipado com um motor de 2.4 litros, o Datsun 240Z original foi projetado para o mercado norte-americano, onde foi lançado em 1970. Em resposta à demanda dos clientes, ele foi colocado à venda no Japão em novembro de 1971. Para o mercado japonês, três variações foram oferecidas: Fairlady 240Z, 240Z-L e 240ZG. Este último foi o mais notável, ostentando uma dianteira exclusiva, o que a Nissan chama de “nariz G” (o “G” significa “Grande”). O nariz estendido de fibra de vidro do 240ZG e os faróis cobertos de vidro se destacaram de outros modelos 240Z e permanecem populares até hoje. A nova frente deu ao 240ZG um coeficiente de arrasto de 0,390, o que ajudou o carro a atingir a velocidade máxima de 210 km/h. As tampas dos faróis em forma de cúpula inspiraram os faróis do Z Proto, criando uma assinatura que combina o passado com um visual moderno. 1980 Nissan Fairlady 280Z T-top 2 lugares (HS130) Em 1978, o Z passou por sua primeira mudança completa de modelo. O novo Z, batizado de S130, apresentava uma nova placa de identificação e vinha com um motor de 6 cilindros em linha de 2.8 litros chamado L28E. O veículo era oferecido em configurações de 2 e 4 lugares (dois dianteiros e dois traseiros) e era considerado mais refinado e luxuoso que seu antecessor. Em 1980, a Nissan adicionou uma versão T-top do carro, respondendo a quem apreciava os encantos de um carro esportivo conversível sem sacrificar a rigidez da carroceria. O “Super Z” 280Z especializado, com portas em forma de asa de gaivota e outros equipamentos especiais, estrelou um popular drama policial da televisão japonesa, “Seibu Keisatsu”, que deu ao 280Z o status de lendário no Japão. 1984 300ZX – 50º aniversário Turbo T-top, especificações do Canadá (HZ31) Lançado em 1983, o Nissan 300ZX (Z31) apresentava o primeiro motor V6 turboalimentado produzido em série no Japão, o VG30ET, que substituiu o de 6 cilindros em linha dos modelos anteriores. Uma edição do 50º aniversário 300ZX foi adicionada para celebrar os cinquenta anos da Nissan. Com apenas 5.148 veículos produzidos para o mercado norte-americano e 300 para o mercado canadense, o coupê de dois lugares, com exclusividade nas cores prata e preto e motor turboalimentado, trazia os melhores equipamentos da categoria. O cliente podia escolher entre uma transmissão automática ou manual de 5 velocidades. 1989 Nissan Fairlady Z 2 + 2 300ZX Twin Turbo (GCZ32) Introduzido em 1989, o 300ZX, com codinome “Z32”, não se parecia com nenhum Z que o precedeu. Com uma nova direção de estilo e ótimo desempenho, ele rivalizava com os melhores carros esportivos do mundo. O Z de quarta geração repensado veio em com opções de dois ou quatro lugares com duas variações diferentes do motor VG30DE: um V6 3.0, de 225 cavalos, ou uma versão bi-turbo, apelidada de VG30DETT, que produziu 281 cv. O carro apresentava tecnologias avançadas, incluindo suspensão multilink nas 4 rodas e freios de 4 pistão de alto desempenho com pinças de alumínio. O modelo em exibição é o topo de linha 300ZX Twin Turbo, de 4 lugares. 2002 Nissan Fairlady Z Versão ST (Z33) Depois que o 300ZX (Z32) foi descontinuado, em agosto de 2000, muitos se perguntaram se o icônico carro esportivo da Nissan voltaria um dia. A pergunta foi respondida em 2001, quando um carro-conceito Z completamente novo foi revelado. O post Nissan Z: a história dos carros clássicos em 50 anos de paixão apareceu primeiro em Revista Car Stereo. View the full article
  12. ZZ-2 announced a new USB plug in device that allows drivers to stream Netflix and other apps from a CarPlay radio. Called the ZEUS, it plugs into the factory radio’s USB port and connects via WiFi to a hotspot in your cellphone or other portable or in-car hotspots. From there you can stream video from […] The post Here is Another USB Plug in for CarPlay appeared first on ceoutlook.com. View the full article
  13. Fala galera da MTM, hoje vamos falar dessa categoria que promete ser um grande show para o público, EU falo da categoria SPL HAIR TRICK e SPL HAIR TRICK DESAFIO. Veja esse vídeo de dois competidores que prometem levar muitas emoções nas disputas a linha de medição, Adalto “vovô” e Nunes “30 hz”, esses dois caras são hoje os 2 recordistas da modalidade. Para essa matéria ser melhor compreendia você deve assistir ao vídeo, mas para ver um resumo das medições MTM e DB DRAG, separamos aqui alguns trechos da medição, preparação do carro, e mostramos um pouco de como é o equipamento da DB. Se você curte SPL não deixe de ver os próximos episódios dessa SAGA. link do video no youtube Texto – Luiz H Meda (Fique ligado na MTM cadastre seu whats 14 998734853) TODOS OS DIAS ÀS 12 HORAS “Matérias do Mundo automotivo” Confira mais matérias no site www.mtmbrasil.com.br CAMPANHA #ELESSEIMPORTAM #ELESSEIMPORTAMCOMVOCÊ compre produtos das marcas que apoiam nosso setor #somautomotivo #rebaixados #customizados Patrocinadores Campeonato Mundial MTM // MTM World Championship Sponsors #connectparts #Bandaaudioparts #taramps #stetsom #soundigital #usina #spyder #ajk #jfa #zettaaudio #audiophonic #shutt #7driveraudio #tritonaltofalantes #erosaltofalantes #powerus #ultravox #snake #shocker #caraudio #spl #pancadao #hairtrick #trioeletrico View the full article
  14. Ford is recalling over 700,000 vehicles due to a glitch in their backup cameras. 2020 Ford F Series trucks as well as 2020 Explorer, Mustang, Transit, Expedition, Escape, Ranger, Edge and two Lincoln models are part of the recall as the cameras can suddenly go blank or show distorted images. See more here. Source: […] The post Ford Recalls More Than 700K Vehicles Due to Backup Cam appeared first on ceoutlook.com. View the full article
  15. Ative o lembrete! Programa Auto IDÉIAS com Betto @bettob2r ✅AO VIVO, na próxima quinta-feira, 01/10 às 20hs. Um bate-papo com Renato, @tche__representacoes e suas grandes experiências no ramo de som e acessórios automotivos, com mais de 50 anos de carreira, iniciando com toda vitalidade uma nova fase em sua empresa. Acompanhe nas redes sociais da Revista AutoMOTIVO, Facebook e YouTube. #acessoriosautomotivos #enan #revistaautomotivo #somautomotivo #someacessorios #autoideias #tvautomotivo #sparkusina #ecotap #anticoantenasautomotivas #amplificadoresfalcon #spyderaltofalantes #technoise #flexitron #expex View the full article
  16. Esse é o nosso Amplificador H-Tech Blow One, de altíssimo desempenho! ⠀ 2 anos de garantia! Confira detalhes técnicos dele no nosso site: www.audiophonic.net/blowone ⠀ AUDIOPHONIC - ÁUDIO DE ALTA DEFINIÇÃO: SINTA ESTA EMOÇÃO! ⠀ #BlowOne #Blow1 #AMPLI #Amplificador #promo #promoção #imperdível #audiophonic #sensation #club #som #carro #somautomotivo #brasil #carros #carrosbaixos #BAS #sound #music #top #jobs #work #negocios #b2b #business #distribuição #somtop #sotocatop #tocamuito View the full article
  17. Ative o lembrete! Programa Auto IDÉIAS com Betto @bettob2r ✅AO VIVO, na próxima quinta-feira, 01/10 às 20hs. Um bate-papo com Renato, @tche__representacoes e suas grandes experiências no ramo de som e acessórios automotivos, com mais de 50 anos de carreira, iniciando com toda vitalidade uma nova fase em sua empresa. Acompanhe nas redes sociais da Revista AutoMOTIVO, Facebook e YouTube. #acessoriosautomotivos #enan #revistaautomotivo #somautomotivo #someacessorios #autoideias #tvautomotivo #sparkusina #ecotap #anticoantenasautomotivas #amplificadoresfalcon #spyderaltofalantes #technoise #flexitron #expex View the full article
  18. Piloto Leonardo Barbosa durante um teste na pistaFernando Pires/Quatro RodasNesses 60 anos, muita coisa evoluiu nos testes. O que não mudou foi o espírito investigativo, realizando medições com critério, método e rigor QUATRO RODAS testou mais de 4.000 carros ao longo da vida. A conta chega a 4.178, incluindo os realizados para a edição de aniversário. O primeiro teste foi em agosto de 1961, ou seja, um ano após o lançamento da revista. O modelo foi a perua DKW-Vemag, produzida pela Vemag (Veículos e Máquinas Agrícolas S/A), no bairro do Ipiranga, em São Paulo. Na ocasião, a empreitada mobilizou oito profissionais, que, durante 15 dias, percorreram 4.000 quilômetros em estradas e ruas da cidade do Rio de Janeiro, além dos testes dinâmicos, feitos em um trecho interditado da Via Dutra, “com a valiosa ajuda da Polícia Rodoviária”. Quer ter acesso a todos os conteúdos exclusivos de Quatro Rodas? Clique aqui e assine com 64% de desconto. Usando instrumentos como trenas, cronômetros, termômetros e barômetros, os especialistas produziram um relatório de 200 páginas, dissecando meticulosamente o veículo e iniciando ali uma prática que se tornou marca registrada da revista. Os instrumentos e a metodologia das medições evoluíram com o passar dos anos. Mas o rigor nos ensaios e o espírito investigativo dos pioneiros continuamArte/Quatro RodasSessenta anos depois, já não precisamos de tantas coisas para fazer um teste completo. Muito tempo antes, aliás, todo o aparato do primeiro ensaio deixou de ser necessário. Os equipamentos evoluíram, surgiram os campos de provas e nossa metodologia se consolidou. Atualmente, os testes são realizados em pista fechada e com instrumentos de última geração. O que não mudou foi o espírito investigativo que os primeiros avaliadores tinham, realizando as medições com todo o cuidado, atenção e rigor. Continua após a publicidade O piloto de testes Eduardo Campilongo faz a aferição de ruídoFernando Pires/Quatro RodasQUATRO RODAS é a única revista do Brasil que tem seu próprio ciclo para a apuração do consumo, que simula as condições de uso nos regimes urbano e rodoviário, dentro da pista de testes. Um ciclo é o roteiro que o piloto deve cumprir durante o ensaio para garantir que o veículo seja submetido às diferentes condições de uso previstas, sem exceder ou ficar aquém dos parâmetros que foram estabelecidos para o ensaio. Esse processo garante precisão, permitindo que um determinado veículo obtenha sempre os mesmos resultados independentemente da pessoa que realiza o teste, tornando possível a comparação desses números com os conseguidos por outros modelos que também sejam submetidos à mesma prova. Além do consumo, nosso teste contempla números de aceleração (0 a 100 km/h e 0 a 1.000 m); retomadas de velocidade (40 a 80 km/h, em D ou 3a marcha; 60 a 100 km/h, em D ou 4a marcha; e 80 a 120 km/h em D ou 5a marcha); frenagem (60 a 0 km/h, 80 a 0 km/h, 120 a 0 km/h); nível de ruído interno (ponto morto, rotação máxima, 80 km/h e 120 km/h); e aferição (velocímetro e rotação do motor). Todos os ensaios são realizados em sequência determinada (do mais leve ao mais severo). Todos os carros iniciam as provas com os pneus calibrados e o tanque cheio. E todo o procedimento é feito sempre com o mesmo critério. Por que não fazer, por exemplo, medições com o sistema de ar-condicionado ligado, reproduzindo assim uma condição real de uso? Relacionadas NotíciasO primeiro e mais completo teste com o VW Fusca – QUATRO RODAS 60 Anos20 jan 2020 - 07h01 Notícias50 anos depois, QUATRO RODAS volta a “produzir” lendário Puma GT 4R3 abr 2019 - 14h04 NotíciasQuando QUATRO RODAS foi proibida de entrar em um lava a jato com um Hummer2 ago 2020 - 09h08 NotíciasQUATRO RODAS de setembro: novo Peugeot 208 e McLaren Senna em duas capas!14 set 2020 - 17h09 Pela impossibilidade de padronizar o ensaio, uma vez que o funcionamento do ar-condicionado – equipamento que “rouba” potência do motor – pode variar de acordo com a temperatura externa, que muda constantemente. Ao adotar um padrão igual para todos os carros, conseguimos reduzir ao máximo o número de variáveis e assim obter números confiáveis. Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da Quatro Rodas? Clique aqui e tenha o acesso digital. <span class="hidden">–</span>Arte/Quatro Rodas Mais Lidas NotíciasNotíciasPrima distante dos Volvo, Yuancheng FX é a picape mais bizarra já feita NotíciasNotíciasNovo Logan 2021 tem mesinhas de Meriva e suporte de celular do Polo NotíciasNotíciasBoeing 747 são vendidos com preços mais baratos que Chevrolet Onix NotíciasNotíciasPaíto Motors: não existe crise na maior loja de superesportivos do Brasil Continua após a publicidade View the full article
  19. <span class="hidden">–</span>Marco de Bari/Quatro RodasPublicado originalmente em abril de 2008 O anúncio do fim da DKW-Vemag, em 1967, após a marca ter sido absorvida pela VW, transformou a alma do primeiro Puma num fantasma. A mecânica do esportivo estava com os dias contados. Entre GT Malzoni e Puma DKW, cerca de 170 exemplares foram fabricados. Quer ter acesso a todos os conteúdos exclusivos de Quatro Rodas? Clique aqui e assine por apenas R$ 8.90 A necessidade de criar uma nova base para o esportivo deu origem a um carro completamente novo. A solução encontrada estava no chassi do Karmann Ghia, encurtado em 25 centímetros. O motor boxer 1500 refrigerado a ar ganhava um carburador extra e escapamento esportivo. A fórmula rendia 60 cv e 150 km/h de máxima. <span class="hidden">–</span>Marco de Bari/Quatro Rodas“A Puma estreou a carburação dupla de fábrica no Brasil, antes até da Volks”, diz Felipe Nicoliello, presidente do Puma Clube. O novo desenho mantinha-se fiel à escola italiana, mas, enquanto o Puma DKW se assemelhavam às Ferrari, o novo tinha clara influência do Lamborghini Miura. Diferentemente do que muita gente pensa, assim como o GT Malzoni, o “Puma VW” foi criado pelo fazendeiro Genaro “Rino” Malzoni em sua fazenda em Matão (SP), e não por Anísio Campos. “Dei só alguns palpites”, diz Anísio. <span class="hidden">–</span>Marco de Bari/Quatro RodasEm 1970, a primeira grande mudança. A Puma passa a utilizar o chassi da Brasília e troca os tambores dianteiros por discos de freios. Visualmente, as lanternas traseiras da C10 dão lugar às do Zé do Caixão. Surgiram também kits Puma com diferentes comandos de válvulas e relações de marchas, conjuntos de pistão e cilindro que iam de 1.600 a 2.100 cm3, entre outros itens. Segundo Nicoliello, estima-se que se conseguia extrair de 80 a 90 cv dos motores. Relacionadas NotíciasÍcone do design brasileiro, Anísio Campos criou Puma GT e Dacon 82815 set 2019 - 15h09 NotíciasClássicos: AM3/AM4 foi destaque na segunda fase da Puma no país1 fev 2019 - 09h02 NotíciasÚltimo dos três Puma GT 4R é restaurado nos mínimos detalhes23 out 2017 - 18h10 NotíciasA saga do GT 4R, o Puma feito sob encomenda para QUATRO RODAS29 mar 2017 - 19h03 Na edição de outubro de 1970 de QUATRO RODAS, um teste com seis modelos nacionais realizado pelo piloto inglês Stirling Moss incluiu o Puma GT. Moss elogiou a posição ao volante e elegeu a estabilidade como ponto alto. Outro teste coletivo viria em março de 1971. Colin Chapman e Emerson Fittipaldi criticaram os pedais de curso longo, o nível de ruído e a falta de potência, mas gostaram da estabilidade. Continua após a publicidade <span class="hidden">–</span>Marco de Bari/Quatro RodasO primeiro teste feito pela revista veio em outubro de 1970. Era um GTE de exportação que trazia melhorias no acabamento e carburação dupla Solex 40. Com 70 cv, ele chegava a 165 km/h. O texto notava a saída de traseira e elogiava a embreagem, as respostas da direção e o consumo. Em 1971, a linha foi enriquecida com o Puma GTE Spider, versão conversível, com teto de lona e, opcionalmente, rígido. Em 1973, os piscas dianteiros já eram embutidos, acima do pára-choque, e o painel de madeira deu lugar a um de fibra. O conversível passava a se chamar GTS. <span class="hidden">–</span>Marco de Bari/Quatro RodasÉ também um GTE o exemplar das fotos, do arquiteto Adhemar Dizioli Fernandes. Ele conta que seu GTE 1974 tem a pintura Amarelo Camber, estofamento e pneus originais. “Ele ficou parado em uma garagem por 15 anos”, diz o arquiteto. “Localizei o proprietário, irmão de um amigo, e em 2002 adquiri o Puma, que está com 13.000 quilômetros originais.” Outros nomes marcaram a vida do Puma VW. Em 1981, o GTI e o GTC substituíram, respectivamente, o GTE e o GTS. Os pára-choques passaram a ser envolventes, mas o desempenho deixava os esportivos atrás de carros de série mais baratos. Puma GTE 1970.Acervo/Quatro RodasOutra revisão de estilo viria um ano mais tarde, com o P018. Com linhas mais retas e próximas do Puma GTB (seu irmão maior com mecânica de Opala), o modelo ainda usava motor VW a ar, mas com suspensão McPherson de Variant II. “Ficou mais estável, parecia um kart”, diz Nicoliello. Ar-condicionado e vidros elétricos conferiam o alento da sofisticação. Após o fim da produção, em 1985, os Puma voltaram a ser fabricados pela Alfa Metais em 1988 ” depois de uma tentativa da Araucária S.A. “, em Curitiba, com o nome AM-1 e AM-2 (conversível). O motor AP-1600 refrigerado a água foi a maior diferença do AM-3 de 1989. Também havia um chassi tubular e bancos Recaro. Cupê e conversível, batizado de AM-4, usaram ainda o motor AP-1800. Pouco depois, em 1994, com a grande oferta importados, o Puma saía definitivamente de linha para entrar na história. Ficha técnica – Puma GTE Motor: traseiro, 4 cilindros opostos horizontalmente, refrigerado a ar, 1 584 cm3 Diâmetro e curso: 85,5 x 69 mm Taxa de compressão: 7,8:1 Potência: 90 cv a 5 200 rpm Torque: 13,2 mkgf a 3 000 rpm Câmbio: manual de 4 marchas Dimensões: comprimento, 395 cm; largura, 159 cm; altura, 114 cm; entreeixos, 215 cm; peso, 700 kg Pneus: 165 SR 14 na frente e 185 SR 14 atrás Teste QUATRO RODAS – Outubro de 1970 Aceleração 0 a 100 km/h – 14 s Velocidade máxima – 165,89 km/h Frenagem 80 km/h a 0 – 26,40 metros Consumo – 8,8 a 12 km/l Preço Setembro de 1970 – Cr$ 28.325 Atualizado – R$ 195.210 (IGP-DI, agosto de 2020) Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da Quatro Rodas? Clique aqui e tenha o acesso digital. Mais Lidas NotíciasNotíciasPrima distante dos Volvo, Yuancheng FX é a picape mais bizarra já feita NotíciasNotíciasNovo Logan 2021 tem mesinhas de Meriva e suporte de celular do Polo NotíciasNotíciasBoeing 747 são vendidos com preços mais baratos que Chevrolet Onix NotíciasNotíciasPaíto Motors: não existe crise na maior loja de superesportivos do Brasil Continua após a publicidade View the full article
  20. Show está Quantum! Owner: Marcello Stancov View the full article
  21. FULLPOWER - A Volkswagen revelou nesta terça-feira (29) as primeiras imagens – ainda com camuflagem – e detalhes do Taos, SUV médio que chegará às lojas do ... VW Taos será lançado entre abril e junho de 2021 no Brasil View the full article
  22. Mais uma super #TarampsLive pra vocês! https://www.taramps.com.br/ View the full article
  23. <span class="hidden">–</span>Divulgação/HyundaiA Hyundai Motor Brasil nunca havia exportado carros para a Argentina. O país vizinho importava o Creta da Índia desde 2016 e só agora começará a receber unidades brasileiras. O lado positivo, para eles, é que o SUV compacto chegará mais equipado e com visual atualizado. Quer ter acesso a todos os conteúdos exclusivos de Quatro Rodas? Clique aqui e assine por apenas R$ 8.90 O Hyundai Creta começou a ser fabricado no Brasil em 2017 com dianteira bem diferente daquela usada pelo modelo indiano, e ainda ganhou leves retoques no ano passado. Outra vantagem para os argentinos é que o Creta brasileiro não pagará imposto de importação de 35% como o indiano. Relacionadas NotíciasFutura rival da Fiat Toro, Hyundai Santa Cruz pode ter desenho de Tucson18 set 2020 - 15h09 NotíciasNovo Hyundai Tucson tem visual invocado, mas perde em potência para rivais14 set 2020 - 21h09 NotíciasHyundai Creta Smart Plus substitui duas versões e custa R$ 91.59012 ago 2020 - 13h08 O antigo Creta era vendido na Argentina em duas versões, com motor 1.6 16V a gasolina de 123 cv e câmbio manual ou automático, ambos de seis marchas. Agora serão três versões com o mesmo motor, mas sempre com câmbio automático, central multimídia com Android Auto e Apple Carplay, rodas de liga leve aro 16 e controles de estabilidade e tração. De acordo com a Hyundai, o volume de exportação neste primeiro momento será baixo, passando um pouco das 450 unidades em 2020, mas o potencial de aumento é grande. O início das vendas no país vizinho está previsto para a segunda quinzena de outubro. Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da Quatro Rodas? Clique aqui e tenha o acesso digital. Mais Lidas NotíciasNotíciasPrima distante dos Volvo, Yuancheng FX é a picape mais bizarra já feita NotíciasNotíciasNovo Logan 2021 tem mesinhas de Meriva e suporte de celular do Polo NotíciasNotíciasBoeing 747 são vendidos com preços mais baratos que Chevrolet Onix NotíciasNotíciasPaíto Motors: não existe crise na maior loja de superesportivos do Brasil Continua após a publicidade View the full article

AutoForum.com.br

O fórum para os maniacos por som automotivo e automóveis

×
×
  • Create New...