Jump to content

AutoForum.com.br - Som automotivo e automóveis  - O fórum dos maníacos por som automotivo e automóveis
- Proibido conteúdo impróprio para menores em tópicos públicos: Nudez estrategicamente coberta; Roupas transparentes; Poses obscenas ou provocantes; Close-ups de seios, nádegas ou virilhas; (em cumprimento a normas do Google) Qualquer desvio, denuncie ao moderador.
- Usuários do Hotmail/Outlook/Msn - confira tutorial para receber emails do fórum;
- Qualquer problema em algum post, DENUNCIE ao moderador, utilize o link abaixo de cada post.
- Confira tutorial para enviar fotos. Tão fácil quanto um CTRL+V. (17/09/2015)
- Encontro Sound Quality em São Paulo/SP domingo (27/10/2019) *****

RobôAutoforum

Membro Pró
  • Content Count

    4,070
  • Joined

  • Last visited

  • Days Won

    1

RobôAutoforum last won the day on August 15 2019

RobôAutoforum had the most liked content!

Community Reputation

2 Neutral

About RobôAutoforum

  • Rank
    veterano

Dados Adicionais

  • Complete real name
    Marcelo S. Motitsuki

Profile Information

  • Sex
    Masculino
  • City/State/Contry
    São Paulo/SP
  • Interests
    Divulgar notícias sobre som automotivo, carros e acessórios

Recent Profile Visitors

4,939 profile views
  1. FULLPOWER - Alfa Romeo 2000 GTV dos anos 70, direto da Herrera Motorsports (SP): um autêntico Street/Strip, licenciado e emplacado, com muitas peças feitas à mão, desmontáveis, ... VLOG – Alfa Romeo 2000 GTV – um clássico com motor 2.0 aspirado, câmbio manual e muito bem montado View the full article
  2. Motor atrás do motorista: peso bem distribuídoAcervo/Quatro RodasQual a vantagem dinâmica da adoção de motor central-traseiro em vez do dianteiro? – Moacyr Cunha Neto, Recife (PE) A posição do motor na parte central, logo atrás do motorista, melhora a distribuição de peso entre os eixos, já que ele não fica concentrado na dianteira. Isso exige acerto dinâmico completamente diferente do da maioria dos modelos tradicionais, em que a tração dianteira “puxa” o veículo. Em carros com motor central, o powertrain “empurra”, o que aumenta a tração – nas acelerações a massa se desloca para trás, onde estão as rodas motrizes ou que recebem a maior parte do torque, no caso de esportivos com tração integral. “O fato de serem mais baixos faz com que o centro de gravidade favoreça a entrada nas curvas, mas em geral nota-se tendência a saídas de traseira, pois são carros muito potentes e que exigem reações diferentes daquelas que se tem com carros de tração dianteira”, diz o engenheiro Francisco Satkunas, conselheiro da SAE Brasil. Veja também Auto-serviçoCorreio Técnico: por que alguns carros têm dois botões no porta-malas?21 jan 2020 - 07h01 Auto-serviçoCorreio Técnico: como o modo P trava os carros com câmbio automático?16 jan 2020 - 07h01 Auto-serviçoCorreio Técnico: Por que não dá para desligar o farol do Toyota Corolla?6 jan 2020 - 07h01 O grande desafio dos fabricantes é calibrar as suspensões dianteira e traseira, de modo que o motorista desfrute o prazer de dirigir sem perder o controle. View the full article
  3. 1º Toyota RAV4 S Hybrid – Com motor 2.5 auxiliado por dois elétricos, o RAV4 surpreende <span class="hidden">–</span>Fernando Pires/Quatro RodasMais um Toyota, mais um híbrido. Nesta disputa em que o preço do carro não pesa para a definição do campeão, o RAV4 S Hybrid leva a melhor. Os 17,3 km/l urbano e os 15,3 km/l rodoviário são tão invejáveis quanto seu gasto com combustível ao longo de um ano (R$ 3.942). Isso com motor 2.5 de 178 cv. Mesmo com o seguro mais caro (R$ 3.170) e a segunda revisão mais cara (só perde para os R$ 613 do Kia Sportage), o RAV4 saiu campeão. Uma boa surpresa é o Hyundai New Tucson em segundo lugar. Seu seguro, de R$ 2.072, só não é mais barato que o do irmão ix35 (R$ 1.872), mas sua revisão é cerca de 35% mais barata (R$ 279). E olha que o New Tucson é sucessor do ix35 e tem motor mais sofisticado, 1.6 com turbo e injeção direta que gera 177 cv. Outra surpresa por aqui é o BMW X1. O SUV montado em Santa Catarina vem sendo vendido com três anos de revisões gratuitas. Com seu 2.0 turbo de 184 cv garantindo boas médias de consumo, conseguiu driblar os elevados R$ 3.517 de seguro e desbancou o VW Tiguan R-Line, que também tem gratuidade nas primeiras revisões, mas não se classificou entre os seis menores custos. O Kia Sportage usa o mesmo motor 2.0 de 167 cv do ix35, mas seu quinto lugar se deve mais à marca do que ao carro: tem a primeira revisão mais cara (R$ 613) e seguro sensivelmente mais caro (R$ 2.075). Já o Chevrolet Equinox, com revisão entre as mais baratas mas custo de seguro e números de consumo apenas medianos, tem o mérito de ter desbancado o Jeep Compass flex, o Toyota SW4 diesel e o Volvo XC60 T5. SUVs médios 1o – Toyota RAV4 S Hybrid 2o – Hyundai New Tucson GLS 1.6 T 3o – Hyundai ix35 GL 2.0 AT 4o – BMW X1 20i 2.0 AT 5o – Kia Sportage EX 2.0 AT 6o – Chevrolet Equinox Premier 2.0 4X4 Preço (em R$) 176.990 144.990 110.990 199.950 148.990 162.990 Custo mensal (em R$) 628 658 715 758 771 800 Revisão (em R$) 427 279 431 Gratuita 613 344 Seguro (em R$) 3.170 2.072 1.872 3.517 2.075 2.692 Consumo urbano (em km/l) 17,3 11,1 9,5 10,9 8,3 9,2 Consumo rodoviário (em km/l) 15,3 13,9 13,6 14,4 12,1 12,5 Gasto anual com combustível (em R$) 3.942 5.554 6.283 5.581 6.566 6.568 Como selecionamos os carros para o Menor Custo de Uso Entender previamente as preferências, os desejos e as necessidades da família é apenas uma das etapas que levam à decisão do novo carro que vai ocupar a garagem de casa.Já no campo estritamente racional é preciso fazer contas. É por isso que, de tempos em tempos, QUATRO RODAS publica o Menor Custo, um material especial com os modelos que pesam menos em seu bolso no primeiro ano de uso. Análise completa do mercado revela quais são os modelos mais baratos de manter no primeiro ano de uso, divididos em seis categoriasFernando Pires/Quatro RodasO passo inicial do Menor Custo 2020 foi filtrar os dez carros mais vendidos em 2019, considerando inicialmente o modelo e, em seguida, a versão em seis categorias: Hatches Compactos, Sedãs Compactos, Sedãs Médios, SUVs Compactos, SUVs Médios e Picapes Diesel A fase seguinte elimina os quatro piores participantes no item Custo Mensal, obtido com base numa ampla análise de gastos no primeiro ano de uso que contempla os seguintes pontos: Combustível Manutenção Seguro Custo mensal Preço de tabela Usamos as marcas de consumo obtidas em nossos testes, fazendo a média ponderada do uso (70% urbano, 30% rodoviário). O preço do combustível (R$ 4,375 o litro da gasolina comum e R$ 3,816 o litro do diesel S10) é o valor médio na cidade de São Paul, segundo a ANP (Agência Nacional do Petróleo), no início de fevereiro. Calculamos o custo para rodar 15.000 km, distância média percorrida em um ano. Despesas com as revisões recomendadas, previstas pelas fábricas para o primeiro ano ou 15.000 km. O valor publicado refere-se à menor cotação dentre todas as obtidas pela TEx, fornecedora do Teleport, software de gestão e multicálculo para corretoras que contemplam as maiores seguradoras do Brasil. Perfil QUATRO RODAS: homem, casado, 35 anos, sem filhos. Obtido pela soma das despesas durante um ano dividido por 12. Os valores são os sugeridos pelas fábricas, coletados no início de fevereiro de 2020. Como valores de taxas de emplacamento, primeiro registro e IPVA diferem em cada estado do Brasil, o Menor Custo não contempla as despesas com documentação. Então, se você está de olho num SUV médio, boa leitura – e, claro, boa compra! View the full article
  4. Não é montagem: o UTV (quase) sobe em paredesChristian Castanho/Quatro RodasAonde você chegaria em 1h20min de viagem? Com avião, daria para viajar de São Paulo a Florianópolis (SC). Só que, no meu caso, serve apenas para cruzar os 25 km que separam minha casa da Editora Abril. Todos os dias. E garanto que dirigir, até para nós, apaixonados por carros, pode ser bem entediante. Mas que tal fugir dessa rotina de trânsito, estresse e até dos motoristas que não dão seta? Pois saiba que o Polaris RZR Pro XP Ultimate talvez seja o veículo ideal para fazer essa terapia de desintoxicação urbana. Um monstro no off-road: 90º de ângulo de entrada e altura livre do solo de 36,8 cmChristian Castanho/Quatro RodasEle é um dos brinquedos mais surpreendentes que já experimentei. No asfalto, tive a chance de dirigir Mercedes-AMG GT-R e Porsche Taycan Turbo S, que, para mim, são dois dos veículos mais divertidos à venda – ambos com 0 a 100 km/h abaixo de 4 segundos. Também já disputei ralis de regularidade e estive a bordo de uma Mitsubishi L200 Triton Sport de corrida comandada pelo piloto Guiga Spinelli, pentacampeão do Rally dos Sertões. Mas quer saber? Nada se comparou à experiência de acelerar nas trilhas estreitas da Serra do Japi, em Jundiaí (SP). Andando rápido, o consumo de gasolina do motor de 184 cv pode baixar a 2 km/lChristian Castanho/Quatro RodasEsse foi meu primeiro contato com um UTV (Utility Task Vehicle, ou veículo utilitário multitarefa). Por isso, passei alguns minutos me familiarizando com cada comando da cabine. Tudo bem que o painel tem a simplicidade de um fora de série dos anos 80, só que não faltam central multimídia sensível ao toque, quadro de instrumentos com tela digital (e mostradores analógicos), som da grife Rockford Fosgate com 400 W, cintos de seis pontos e até botão de pânico para a suspensão. Mas falarei disso depois… <span class="hidden">–</span>Christian Castanho/Quatro RodasO motor turbo de 925 cm3 – menor até que aqueles usados por Renault Kwid e VW Up!, ambos com 999 cm3 – rende absurdos 184 cv de potência e 16,3 mkgf de torque. É muito mais do que um esportivo como o Polo GTS, com 150 cv. E tudo isso com apenas dois cilindros! Com somente 795 kg (seco), não é de estranhar que o Polaris acelere brutalmente e, ainda que a empresa não diga oficialmente, fontes ligadas à marca garantem que o “esportivo das trilhas” chega aos 100 km/h em apenas 4,6 segundos. É o mesmo índice alcançado por um Porsche 718 Boxter ou um Macan S atuais, e abaixo de versões básicas do Cayenne. Dá para comprar para-brisa e portas fechadas como acessóriosChristian Castanho/Quatro RodasEngraçado é pensar que os UTVs surgiram na América do Norte como veículos para trabalho. E, ainda que existam modelos dedicados a tarefas brutas de fazendas e obras em locais quase inacessíveis, os mais caros têm até iluminação de leds e coluna de direção com ajustes de altura e profundidade (inéditos no segmento). Se o espaço de carga é limitado e só leva duas pessoas, pelo menos o RZR Pro XP tem o melhor desempenho da família Polaris. Apesar dos vários itens de série, a cabine possui materiais simplesChristian Castanho/Quatro RodasNão espere para-brisa, janelas ou portas completamente fechados. Por isso, capacete e blusa com manga comprida são itens (quase) obrigatórios para quem pretende aproveitar com esse veículo pelas trilhas sem sofrer arranhões. Posso garantir, por experiência própria, que só não fui atingido por um galho quando estava a mais de 120 km/h por conta dos equipamentos de proteção. E, em caso de chuva, fique tranquilo que a cabine é impermeável e tem ralos para ajudar a escoar a água. Volante concentra os ajustes da suspensãoChristian Castanho/Quatro RodasNão é nada simples tentar definir essa mistura inusitada de natureza quase inexplorada, ruído do motor gritando acima dos 6.000 rpm logo atrás dos bancos e velocidade inacreditável para tais condições. Talvez eu nunca tenha experimentado uma direção com respostas tão diretas. Ou foi só minha mente, que jamais imaginou tamanha agilidade nas curvas de terra. De qualquer forma, a tecnologia atua de maneira discreta, só para te fazer sentir com as habilidades de um piloto de rali profissional. Tela de 7 polegadas é sensível ao toque, reconhece outros Polaris no mapaChristian Castanho/Quatro RodasA tração integral atua sob demanda e envia força às rodas quando você precisar – isso inclui deixar a traseira suficientemente solta para arrancar sorrisos. Até o criticado sistema de câmbio CVT parece ter encontrado seu lugar: a aceleração constante parece de um kart (muito) rápido. Após minutos ao volante, é fácil desafiar os próprios limites para dirigir cada vez mais rápido. E, mesmo provocando, não levei sustos, já que cada reação é incrivelmente previsível. <span class="hidden">–</span>Christian Castanho/Quatro RodasSó que o principal protagonista desse utilitário é o sistema de suspensão ativa. O conjunto merece o parágrafo à parte porque, além dos cursos de 50,8 cm na dianteira e 55,9 cm na traseira – que se adaptam a qualquer buraco quase sem transmiti-lo à cabine –, é possível escolher entre três níveis: Comfort, Sport e Firm. Há até um botão no volante apenas para emergências, que eleva ao máximo a rigidez dos amortecedores para evitar danos em caso de crateras. Quadro de instrumentos indica rodas tracionadasChristian Castanho/Quatro RodasMais que levar apenas um brinquedo para casa, o comprador do RZR Pro XP (ou qualquer outro da marca) acaba se tornando parte de um grupo. Isso porque, além de existirem grupos de clientes que organizam passeios, esse UTV é capaz de reconhecer outros Polaris com uma antena de rádio e mostra onde eles estão no mapa do GPS da central multimídia. Apesar de atuar em um nicho, a Polaris tem representação oficial no Brasil e vendeu cerca de 1.000 unidades em 2019. Foram 12% de aumento em relação ao ano anterior e, desse total, aproximadamente 60% eram UTVs (também há os quadriciclos, um tipo de moto de quatro rodas, com guidão). Todos os comandos da cabine são à prova d’águaChristian Castanho/Quatro RodasSegundo a empresa, que pretende chegar a 35 revendas neste ano, os maiores mercados por aqui são o Ceará e cidades do interior de São Paulo. Há até uma competição com cinco etapas que (por enquanto) é exclusiva do nosso país. Antes de pensar em comprar esse Polaris, é preciso ficar atento a alguns probleminhas. O maior deles é o preço: R$ 127.990. Mas há o modelo RZR S 900 EPS, com só 75 cv, que custa R$ 65.990. Por ser um UTV, a legislação não permite que ele seja licenciado e, portanto, não pode circular em vias públicas. Câmbio CVT tem alavanca com acionamento difícilChristian Castanho/Quatro RodasAlém disso, as revisões são definidas por horas de uso, a garantia é de só seis meses e não há plano de financiamento. Por fim, não espere nenhum conforto – até a alavanca do câmbio é difícil de mover. Já deu para perceber que não é uma diversão fácil e nem barata, né? Mas, se você puder, tenha a certeza de que ele é garantia de muita diversão no fim de semana e um relaxante retorno ao trabalho na segunda-feira. Veja também TestesTeste: os SUVs 4×4 em uma prova de off-road6 abr 2018 - 13h04 TestesTeste: Suzuki Jimny Sierra mostra se vale R$ 122.990 no asfalto e na terra5 nov 2019 - 07h11 Veredicto Este Polaris mostrou-se muito divertido e sensorial como poucos carros da atualidade poderiam ser, mas ainda é um brinquedo caro e com uso restrito Ficha técnica RZR Pro XP Ultimate Preço: R$ 127.990 Motor: gasolina, central traseiro, transversal, 2 cilindros em linha, turbo, 925 cm³; 8V, 9:1, 184 cv a 8.000 rpm, 16,3 mkgf a 5.700 rpm Câmbio: automático CVT, tração integral Suspensão: braço duplo arqueado (diant.); braço direto (tras.) Freios: disco ventilado (diant. e tras.) Direção: elétrica Rodas e pneus: 30 10-14 Maxxis Carnivore Dimensões: compr., 320 cm; larg., 163 cm; alt., 182 cm; entre-eixos, 244 cm; peso, 795 kg (seco); tanque, 45l; caçamba, 136 kg; ângulo de ataque: 90º; ângulo de saída, 90º, altura livre do solo, 36,8 cm; altura de travessia na água, 76,2 cm View the full article
  5. FULLPOWER - SEMANA braba depois da loucura com COVID-19 na mídia e muito mais. Fizemos uma material rápido para atualizá-los em relação ao projeto e tem muito ... VLOG – Buggy: novos acabamentos, cintos, painel… FULLPOWER Projects View the full article
  6. Muito tempo em casa, sem nada para fazer e bateu aquela vontade de dirigir? QUATRO RODAS listou dez jogos para os amantes de carros se divertirem durante esse tempo de isolamento contra a disseminação do coronavírus. Alguns dos selecionados estão disponíveis para rodar em computador e outros para celulares. Para mais informações, e também fazer o download, basta clicar nos link abaixo da descrição dos jogos. 1 – Real Racing 3 <span class="hidden">–</span>Electronic Arts/DivulgaçãoO Real Racing 3 mostra que os jogos para celulares também podem ter gráfico avançado. São dois modos de jogo, partida única e carreira, e a dinâmica de jogo é simples: enquanto o computador acelera, o jogador freia e conduz. No modo carreira, um gerente de corridas te patrocina e dá dinheiro para que compre o primeiro carro. Após isso, o jogador deve disputar uma série de corridas. Assim, consegue dinheiro para evoluir o carro em sua garagem. Na medida em que vai conquistando vitórias, o corredor também libera novas opções de modelos. Clique para download em Android ou para download em iOS. 2 – Asphalt 9 <span class="hidden">–</span>Gameloft SE/DivulgaçãoO Asphalt 9 é um dos jogos mais indicados para quem gosta de pilotar sem precisar desgrudar do celular. Com um dos melhores gráficos de todos os tempos para jogos em versão mobile, o game inicia com um tutorial onde o jogador aprende os comandos pilotando uma Ferrari (com nitro). Além de grandes retas para acelerar, os circuitos possuem obstáculos para realizar saltos, que preenchem a barra do nitro. Fazer drift e destruir os demais competidores também aumenta a carga. Após conquistar vitórias, o jogador libera cartas para evoluir seus carros e também para acessar novas fases, corridas e veículos. Clique para download em Android ou para download em iOS. 3 – CarX Highway Racing <span class="hidden">–</span>CarX Technologies/DivulgaçãoEste jogo já está disponível há dois anos nas plataformas Android e iOS, mas segue bem atualizado. A primeira partida é logo na abertura do game e serve como tutorial para ensinar ao jogador os comandos de pilotagem. As corridas são feitas nas ruas dos Estados Unidos e têm gráfico bem realista. O nível de dificuldade do jogo vai aumentando de acordo com que as vitórias vão acontecendo. Além disso, após ganhar as corridas, os upgrades de veículos são liberados, assim como novos modelos de carros e também modos de corrida. Clique para download em Android ou para download em iOS. 4 – Need For Speed <span class="hidden">–</span>Electronic Arts/DivulgaçãoLendário jogo dos primeiros PlayStation, o Need For Speed perdeu espaço no console para ganhar no celular. A tela inicial é nostálgica e mostra o gráfico padrão das versões mais antigas do game. Os modos de corrida variam de acordo com os veículos que você possui em sua garagem. As provas também ocorrem nas ruas dos Estados Unidos e são curtas. Variam entre entrega de carros, arrancada perfeita e uso de nitros, além de confrontos entre pilotos. Existe, ainda, o modo campanha. Na medida em que os objetivos são alcançados, novos carros são liberados, assim como gasolina e novas tarefas. O nível de combustível é o que permite ingressar (ou não) nas competições. Clique para download em Android ou para download em iOS. 5 – Car Mechanic Simulator 2018 <span class="hidden">–</span>Red Dot Games/DivulgaçãoEste jogo é ideal para quem sempre sonhou em ser mecânico (ou mexânico). Afinal, acontece quase por completo dentro de uma oficina, mostrando que não basta acelerar, mas também preparar muito bem os veículos antes de comer asfalto. Sejam novos ou velhos modelos, é possível atualizar até mesmo a potência dos propulsores. Além disso, o jogador deve conduzir todo o processo de conserto dos carros, seja desmontando o motor, carregando a bateria ou mesmo testando os carros após serem arrumados. Valor (em 25/03/2020): R$ 36,99 – clique para encontrar o jogo em sua versão para PC. 6 – Euro Truck Simulator 2 <span class="hidden">–</span>SCS Software/DivulgaçãoO Euro Truck Simulator vai na contramão de quem gosta de pisar fundo no acelerador. Neste game, você é um motorista de caminhão que deve realizar entregas e rodar por todo o mapa. No início da carreira, é preciso pegar um caminhão por empréstimo para iniciar os trabalhos com fretes e ganhar dinheiro. No entanto, na hora de negociar suas entregas, não se deve deixar de considerar um valor razoável para poder bancar os pedágios das rodovias e também o combustível do veículo. Durante a partida, é cobrado o respeito às sinalizações, com punições para quem eventualmente exceder a velocidade máxima da pista ou então ultrapassar sinais vermelhos na cidade. Além disso, qualquer tipo de batida prejudica as condições de uso do veículo, que perde desempenho e tem de ir ao mecânico. Aí, o jogador deverá pagar pelo conserto do caminhão. O empréstimo do cavalinho é temporário e o jogador tem de juntar dinheiro para comprar o seu próprio veículo e seguir com a profissão. Valor (em 25/03/2020): R$ 39,99 – clique para encontrar o jogo em sua versão para PC. 7 – Dirt 4 <span class="hidden">–</span>Codemasters/DivulgaçãoPara quem gosta de rali, o Dirt 4 é um prato cheio. São duas opções de condução: uma para amadores e outra mais avançada. As corridas acontecem em percursos de terra e circuitos fechados. As competições podem acontecer em qualquer estação climática do ano. É a oportunidade de conduzir o lendário Ford Fiesta WRC de rali. Mas não só ele: a versão R do Volkswagen Golf também pode ser pilotada, além de picapes superpotentes preparadas para os terrenos mais áridos. Valor (em 25/03/2020): R$ 14,24 – clique para encontrar o jogo em sua versão para PC. 8 – The Crew 2 <span class="hidden">–</span>Ivory Tower/DivulgaçãoEssa é a segunda edição do jogo The Crew. Além de corridas terrestres, o game permite competições aéreas e aquáticas. O jogo já começa com ação, onde o jogador tem de pilotar um Porsche GT3 RS. Além de participar de corridas insanas e com gráfico avançado, o corredor tem o objetivo de atingir o maior número de seguidores durante as provas – como uma rede social. Para isso, o modo de condução tem de ser agressivo, com drifts em curvas, grandes saltos, ultrapassagens e pé em baixo nas retas. No caso de aviões e barcos, além de acelerar, as acrobacias contam muito. Valor (em 25/03/2020): R$ 44,99 – clique para encontrar o jogo em sua versão para PC. Veja também NotíciasPorsche, Corvette, Ferrari: 10 museus de carro para visitar virtualmente24 mar 2020 - 07h03 NotíciasTédio na quarentena: que tal pegar estes desenhos de carro para colorir?23 mar 2020 - 13h03 Especial10 filmes e séries sobre carros para assistir na quarentena do coronavírus24 mar 2020 - 16h03 9 – F1 2019 <span class="hidden">–</span>Codemasters/DivulgaçãoAssim como na vida real, os jogos de Fórmula 1 também estão em constante evolução, seja em gráficos ou até mesmo em jogabilidade. Este game conta com interação dos personagens, que chegam a brigar após sessões de treinos e classificação. São dois modos de jogo: partida e carreira. Para corredores esporádicos, o primeiro modo é ideal, pois pode-se disputar corridas sem compromisso. Já no modo carreira, o jogador faz testes para entrar em uma modesta equipe e tem de ser destacar por ela enquanto corre pela Fórmula 2, seguindo os passos comuns dos pilotos da vida real. As propostas de equipes de Fórmula 1 surgem após uma série de vitórias e premiações. Durante as partidas, o “piloto de sofá” lida com as condições da pista, do tempo, da equipe e também do carro, que pode piorar em caso de colisão. Valor (em 25/03/2020): R$ 32,99 – clique para encontrar o jogo em sua versão para PC. 10 – Assetto Corsa <span class="hidden">–</span>Kunos Simulazioni/DivulgaçãoO Assetto Corsa disponibiliza corridas das mais variadas categorias. Desde Fiat 500 de rali até carros de Fórmula 1 lendários. Considerado um Full Simulator, o game oferece um catálogo de carros para o jogador. Após a escolha do veículo, pode ser selecionado o circuito em que será pilotado – que mostra comprimento, local e número de boxes. Ainda pode ser ajustado o clima em que acontecerá a competição, além das condições de pista, do carro e dos sistemas de ajuda de condução. Valor (em 25/03/2020): R$ 37,99 – clique para encontrar o jogo em sua versão para PC. View the full article
  7. A Kombi foi produzida em Wolfsburg, junto com o Fusca, até 1956Divulgação/VolkswagenEm 8 de março de 1950 saía da fábrica de Wolfsburg o Volkswagen Typ 2, que chegaria naquele mesmo ano ao Brasil, onde o modelo ficaria mais conhecido como Kombi. E foi aqui no Brasil onde o furgão estabeleceu um recorde que tão cedo não será batido: o de maior tempo em produção sem grandes mudanças. Volkswagen Plattenwagen: o motorista ficava atrás da cargaDivulgação/VolkswagenA ideia de Ben Pon, importador dos Volkswagen para a Holanda, era criar uma van baseada no chassi do Typ 1 (o Fusca). A inspiração teria sido os Plattenwagen usados no transporte de carga dentro da fábrica de Wolfsburg. Esboço da Kombi feito por Ben PonReprodução/InternetMas, embora tenha dado origem a vários outros carros ao longo da história, o chassi do Fusca não era adequado para aquela proposta. Criaram, então, uma carroceria monobloco compatível com o conjunto mecânico do Fusca. Pátio da Volkswagen, na Alemanha, com as várias versões da KombiVolkswagen/DivulgaçãoTudo começaria com o 1.1 boxer refrigerado a ar de 25 cv e com câmbio de quatro marchas não sincronizadas. E o fim seria com um quatro-cilindros em linha 1.4 flex com injeção eletrônica de 80 cv, 63 anos e nove meses mais tarde, na fábrica da Volkswagen em São Bernando do Campo (SP). 1953: a primeira feita aquiDivulgação/VolkswagenFoi a Brasmotor, empresa que também representava a Dodge, Chrysler, De Soto, Plymouth e Fargo no Brasil, a responsável pela importação da Kombi. Ela iniciaria a montagem local, com peças importadas da Alemanha, em 1953 – um ano antes de fundar uma tal de Brastemp. Esta Kombi 1950 é a única existente nas Américas com espaço para passageiros e cargaAlexandre Battibugli/Quatro RodasA fabricação nacional, de fato, só começaria em 1957 pelas mãos da própria Volkswagen. As primeiras unidades tinham 50% de conteúdo nacional. O motor, agora 1.200 de 36 cv, ainda era importado e tinha manivela de partida, e o sistema elétrico era de 6 volts. Linha de montagem da Kombi na Volkswagen, em 1958Acervo/Quatro RodasUma série de mudanças foram feitas na Kombi brasileira até seu fim, em 2013, vítima da lei que obrigava freios ABS e airbags dianteiros em carros novos. Kombi Last Edition, a última produzida no mundoDivulgação/VolkswagenMas ela ainda preservava características da Kombi original (como a produção quase artesanal) enquanto a Europa já comprava a quinta geração do VW Transporter, completamente irreconhecível. Foi por pouco Morgan 4/4 tinha chassi com madeira e carroceria de alumínioArquivo/Quatro RodasUm carro poderia quebrar o recorde da Kombi em breve. Ainda que tenha sido vendido sob encomenda, o roadster inglês Morgan 4/4 esteve em produção ininterrupta de setembro de 1955 até o final de 2019 com chassi de madeira e carroceria de alumínio. Foram 63 anos e quatro meses, ficando a apenas cinco meses de superar a Kombi. Os próximos candidatos ao título são modelos um tanto obscuros. UAZ 452 BukhankaUAZ/DivulgaçãoO UAZ-452 Bukhanka não tem apenas o formato em comum com a Kombi, como também o apelido (Bukhanka é “pão” em russo). Está em produção há 55 anos, desde 1965, e tem motor 2.7 a gasolina de 112 cv dianteiro com tração 4×4 e caixa de transferência de duas velocidades. Zamyad Z24, a avó perdida da Nissan FrontierZamyad/DivulgaçãoOutro que tem grandes chances é o Zamyad Z24, em produção no Irã desde 1970. Trata-se da Nissan Junior, lançada no Japão no mesmo ano, e que bem mais tarde acabaria dando origem à Frontier. Uma curiosidade é que o nome Z24 vem do motor 2.4 da lendária família Z, que, por sinal, deixou de ser produzida no Japão em 1989. Uaz HunterUaz/DivulgaçãoJá o UAZ Hunter é nada mais que o UAZ-469, criado em 1971 para ser o jipe soviético com toque de modernidade na carroceria. Além do motor do Bukhanka, esse jipe de meia idade também está disponível com um 2.2 diesel de 114 cv e tem opção de teto rígido ou de lona. Lada Niva segue vivo na linha 2020Divulgação/LadaOutro russo na corrida é o Lada Niva, feito desde 1977 pela AvtoVAZ com a mecânica simples e o acabamento espartano de sempre. Xodó dos russos e um autêntico 4×4, ele oferece atualmente a versão hatch (três portas) e wagon (cinco portas), mas já teve picapes de duas e quatro portas e até van. Caterham Seven 275 SCaterham/DivulgaçãoMas não podemos nos esquecer do Caterham 7, lançado em 1973 e que segue em produção ininterrupta até os dias atuais. Mas ele não tem apenas 47 anos. Esse esportivo levinho é baseado no Lotus Seven projetado por Colin Chapman (fundador da equipe de Fórmula 1) e fabricado em sua empresa entre 1957 e 1972. Veja também NotíciasComo as ruínas da II Guerra levaram a VW a erguer sua 1ª fábrica no Brasil18 nov 2019 - 20h11 NotíciasEmpresário reúne e restaura modelos raros de Fusca e Kombi21 out 2017 - 09h10 NotíciasGrandes brasileiros: Volkswagen Kombi Luxo13 out 2016 - 21h10 Quando Chapman decidiu interromper a produção do modelo, a Caterham, até então revendedora da Lotus, comprou os diretos. A produção foi retomada em 1973, mas com a terceira fase do Seven, que havia deixado de ser produzida em 1970. Lotus 7 1968Lotus/DivulgaçãoView the full article
  8. China já retorna a 80% da capacidade produtivaDivulgação/VolvoEnquanto o Brasil ficará mais de uma semana sem produzir nenhum carro – e a Volkswagen até adiou o retorno à produção –, a indústria automotiva na China, país que foi epicentro da pandemia da Covid-19, está em recuperação e volta a funcionar. De acordo com o Automotive News, até a linha de montagem da PSA (Citroën e Peugeot) em parceria com a Dongfeng Motor, que fica na cidade chinesa de Wuhan, local onde começou a disseminação do novo coronavírus, já está produzindo veículos. “Indicadores mostram que o país está reiniciando seu complexo industrial. Mas é claro que o processo ainda está apenas no princípio e que o crescimento será gradual”, disse a consultoria Stanford C. Bernstein em nota à publicação norte-americana. Segundo dados divulgados pela Bloomberg, desde o dia 18 de março, a indústria chinesa já ultrapassa os 80% da capacidade total. Como reflexo dessa recuperação, o tráfego de veículos na China aumentou 21% somente na última semana deste mês. As vendas de automóveis também cresceram desde e o início de fevereiro. Se os números são 40% inferiores ao mesmo período de 2019, ao menos são melhores que os 96% de queda no mês anterior, de acordo com a Associação Chinesa de Carros de Passageiro. Veja também NotíciasCoronavírus faz circulação de veículos cair pela metade no Brasil27 mar 2020 - 11h03 NotíciasFabricantes trocam produção de carro por máscaras e respiradores no Brasil25 mar 2020 - 15h03 Os fabricantes que retornaram às atividades no país são BMW, FCA, Ford, Honda, PSA, Mercedes-Benz, Nissan, Saic, Tesla, Toyota, Volkswagen e Volvo. Entretanto, boa parte delas seguem abaixo da capacidade total e, em alguns casos, com restrições. View the full article
  9. <span class="hidden">–</span>Divulgação/VolkswagenA Volkswagen comunicou na última quinta-feira (26) que irá prorrogar a suspensão da produção de todas as suas fábricas no Brasil até o fim do mês de abril por conta do Coronavírus. Na última semana, a empresa decidiu paralisar o trabalho das unidades deixando 15.000 colaboradores em suas casas com o objetivo de conter a disseminação da Covid-19. Em um primeiro momento, a marca havia declarado que a pausa iniciaria no dia 23 de março e duraria três semanas, finalizando na semana do dia 13 de abril. Vale lembrar também, que os funcionários das áreas administrativas encerram os trabalhos remotos na próxima segunda-feira (30) e entram em férias coletivas, assim como os demais funcionários da empresa. Segundo Volkswagen, a partir de maio as fábricas poderão retomar as produções seguindo suas programações de suprimentos e de logística. Veja também NotíciasCoronavírus faz circulação de veículos cair pela metade no Brasil27 mar 2020 - 11h03 NotíciasFabricantes trocam produção de carro por máscaras e respiradores no Brasil25 mar 2020 - 15h03 Até o momento, apenas a marca alemã prorrogou a suspensão das atividades. Mas, independentemente disso, a indústria automotiva já ficaria completamente paralisada durante mais de uma semana. View the full article
  10. Estudo revela que tempo gasto no carro e viagens por semana caíram muito devido ao Covid-19Arquivo/Quatro RodasA principal orientação das autoridades de saúde para conter a pandemia da Covid-19 tem sido o isolamento total da população. Ou seja, não sair de casa. O resultado já pode ser percebido, inclusive, pelo movimentos nas vias brasileiras. De acordo com levantamento da empresa de tecnologias automotivas Wings, o tempo gasto por dia dentro do veículo caiu 50,35% no período de 18 a 23 de março, em comparação a primeira semana do mês, quando ainda não havia orientações de isolamento no país. Já o número de viagens por veículo caiu um pouco menos, 41,39%. Ainda segundo a empresa, a média de viagens por carros vem caindo com o passar dos dias. Na primeira semana de março a média era de 6,86 viagens por carro. O número caiu para 5,97 na semana de 10 a 17 de março e despencou para 4,02 na última semana, 18 a 23 de março. Veja também NotíciasEstes carros não serão mostrados ao mundo por culpa do coronavírus3 mar 2020 - 07h03 NotíciasRenault é mais uma a interromper produção no Brasil e dá férias a 7.50020 mar 2020 - 16h03 NotíciasChina já começa a vender carros com ar-condicionado à prova de coronavírus2 mar 2020 - 14h03 Entre os estados brasileiros, Santa Catarina foi o que mais reduziu o uso do carro (71%), seguido por Alagoas (64%) e Amazonas (59%). View the full article
  11. FULLPOWER - Se você acha pouco os 150 cv e 25,5 kgfm do motor 1.4 TSI dos novos Polo GTS e Virtus GTS, pode então pensar em ... Polo GTS e Virtus GTS atingem 200 cv com kit da Oettinger View the full article
  12. Novo Sandero terá visual inspirado no Clio europeuKolesa/ReproduçãoO Renault Sandero acabou de ganhar uma reestilização. Mas a nova geração já está a caminho e chegará ao Brasil em 2022 – e pode atrasar até 2023. O modelo terá visual inspirado no Clio europeu e, para antecipar as novidades, o site Kolesa já criou uma projeção. De acordo com informações do parceiro Autos Segredos, o hatch (assim como o irmão Logan) terá uma atualização profunda da plataforma B0, utilizada desde a primeira encarnação. Com isso, o modelo já estará adaptado ao novo processo produtivo CMF da marca. Modelo deverá chegar ao Brasil apenas em 2022Reprodução/ReproduçãoÉ basicamente o que aconteceu com o Duster recentemente: o SUV recebeu uma reestilização tão extensa que é confundido como uma nova geração por alguns, ainda que a própria Renault contradiga. Chamado pelo código XJF, o novo Sandero ficará até mais largo. Por enquanto, não há detalhes de motorizações. O mais provável é que as versões de entrada mantenham o 3-cilindros 1.0 12V aspirado flex de 82 cv do modelo atual, enquanto as opções topo de linha deverão apelar à inédita configuração turbo deste mesmo motor. Hatch é chamado internamente pelo código XJFAuto Express/ReproduçãoÉ importante ressaltar que o modelo virtual criado pelos russos coincide em muitos detalhes com os flagras que já publicamos anteriormente. Com isso, dá para notar mudanças como o porte maior, a linha de cintura ascendente e a moldura mais fina das janelas. Veja também NotíciasSegredo: Renault Captur será renovado em 2021, mas não como o europeu10 mar 2020 - 07h03 EspecialMenor Custo de Uso 2020: os hatches compactos mais baratos de manter23 mar 2020 - 07h03 Essa é apenas uma das novidades previstas pelo fabricante para nosso mercado nos próximos anos. Antes do hatch – e Logan, variante sedã do modelo –, a Renault prevê lançar por aqui o novo Captur reestilizado e também a picape Oroch baseada no novo Duster. Porte do protótipo indica um modelo mais largo e, talvez, baixo que o atualAuto Express/ReproduçãoView the full article
  13. 1º Prius Hybrid 1.8 – O preço não é dos mais em conta, mas os custos são de carro 1.0 Prius: custa caro na saída, mas pelo menos o híbrido “devolve” parte do investimento com seu baixo consumo de combustívelFernando Pires/Quatro RodasO primeiro filtro deste comparativo foi feito com a seleção dos dez modelos mais vendidos em 2019 – o Prius foi o décimo colocado. Mas, apesar de ser o último a entrar no baile, o híbrido conquistou a primeira posição da categoria com muita facilidade – até porque o preço de tabela não é levado em conta, já que a proposta aqui é falar especificamente de custos após a compra. Obviamente, a grande arma do híbrido da Toyota foi o baixo consumo de gasolina (23,8 km/l na cidade e 18,2 km/l na estrada). O segundo colocado também entrou no Menor Custo nos acréscimos. O Arrizo 5 ficaria de fora porque o modelo 2021 – com câmbio CVT de nove marchas e mudanças de conteúdo – ainda não estava disponível. Na véspera do fechamento, porém, conseguimos uma unidade para teste. E o chinês fez bonito: à exceção do híbrido Prius, o Arrizo 5 foi o único com custo mensal abaixo de R$ 600. Veja também TestesLonga Duração: desmontamos o Prius e o mito de rede perfeita da Toyota17 set 2019 - 07h09 TestesComparativo: Toyota Prius enfrenta o tradicional Corolla19 fev 2018 - 14h02 Auto-serviçoCorreio Técnico: por que o Toyota Prius vendido no Brasil usa calotas?25 set 2019 - 07h09 O Cruze foi melhor do que o Arrizo 5 em gasto anual com combustível (R$ 5.119 ante R$ 5.188), e revisão (R$ 292/R$ 442), mas a diferença de preço de seguro (R$ 1.787/R$ 1.322) foi suficiente para encarecer o custo mensal e deixar o Chevrolet atrás do Chery no placar final. O Corolla poderia ter ido além da quarta colocação se a versão mais vendida tivesse sido a híbrida Altis. Com gratuidade das três primeiras revisões, o Jetta ainda se mostra econômico, mas tropeça no preço do seguro (o mais caro do grupo). Com o Sentra, foi o contrário: o seguro é barato, mas o consumo alto joga contra. Sedãs Médios 1o – Prius Hybrid 1.8 Aut. 2o – Arrizo 1.5T RTS Aut. 3o – Cruze Premier 1.4T Aut. 4o – Corolla XEi 2.0 Aut. 5o – Jetta R-Line 1.4T Aut. 6o – Sentra SV 2.0 Aut. Preço (em R$) 134.990 85.000 (valor estimado) 111.090 112.990 119.990 96.990 Custo mensal (em R$) 470 579 600 608 613 629 Revisão (em R$) 320 442 292 339 0 279 Seguro (em R$) 2.314 1.322 1.787 1.831 2.407 1.364 Consumo urbano (em km/l) 23,8 11,8 11,7 11,9 12,2 10,1 Consumo rodoviário (em km/l) 18,2 15,2 16,5 15,5 16,7 14,5 Gasto anual com combustível (em R$) 3.012 5.188 5.119 5.130 4.944 5.906 Como selecionamos os carros para o Menor Custo de Uso Entender previamente as preferências, os desejos e as necessidades da família é apenas uma das etapas que levam à decisão do novo carro que vai ocupar a garagem de casa.Já no campo estritamente racional é preciso fazer contas. É por isso que, de tempos em tempos, QUATRO RODAS publica o Menor Custo, um material especial com os modelos que pesam menos em seu bolso no primeiro ano de uso. Análise completa do mercado revela quais são os modelos mais baratos de manter no primeiro ano de uso, divididos em seis categoriasFernando Pires/Quatro RodasO passo inicial do Menor Custo 2020 foi filtrar os dez carros mais vendidos em 2019, considerando inicialmente o modelo e, em seguida, a versão em seis categorias: Hatches Compactos, Sedãs Compactos, Sedãs Médios, SUVs Compactos, SUVs Médios e Picapes Diesel A fase seguinte elimina os quatro piores participantes no item Custo Mensal, obtido com base numa ampla análise de gastos no primeiro ano de uso que contempla os seguintes pontos: Combustível Manutenção Seguro Custo mensal Preço de tabela Usamos as marcas de consumo obtidas em nossos testes, fazendo a média ponderada do uso (70% urbano, 30% rodoviário). O preço do combustível (R$ 4,375 o litro da gasolina comum e R$ 3,816 o litreo do diesel S10) é o valor médio na cidade de São Paul, segundo a ANP (Agência Nacional do Petróleo), no início de fevereiro. Calculamos o custo para rodar 15.000 km, distância média percorrida em um ano. Despesas com as revisões recomendadas, previstas pelas fábricas para o primeiro ano ou 15.000 km. O valor publicado refere-se à menor cotação dentre todas as obtidas pela TEx, fornecedora do Teleport, software de gestão e multicálculo para corretoras que contemplam as maiores seguradoras do Brasil. Perfil QUATRO RODAS: homem, casado, 35 anos, sem filhos. Obtido pela soma das despesas durante um ano dividido por 12. Os valores são os sugeridos pelas fábricas, coletados no início de fevereiro. Como valores de taxas de emplacamento, primeiro registro e IPVA diferem em cada estado do Brasil, o Menor Custo não contempla as despesas com documentação. Então, se você está de olho num sedã, boa compra! View the full article
  14. Novo Tracker tem dois motores que são muito parecidos entre si – e de propósitoArte/Quatro RodasA família de motores CSS Prime, que equipa os novos Chevrolet Onix e Onix Plus, e agora também o novo Tracker, é novinha. E segue estratégias interessantes para simplificar a produção e também as futuras manutenções. Criados a partir de um motor usado pela Opel (falaremos mais disso adiante), os CSS Prime não têm injeção direta nem árvore contrarrotativa (usada para atenuar as vibrações típicas dos motores de três cilindros). Mas tanto a versão 1.0 como a 1.2 (ambas de três cilindros) têm correia dentada imersa em óleo (em vez de corrente com dentes invertidos da versão original). Além disso, o centro dos pistões foi deslocado do centro do virabrequim, a fim de reduzir o atrito e as vibrações em seus movimentos. Sem abandonar o turbocompressor nas versões mais potentes, claro. Não poderia ser diferente: os dois compartilham o mesmo bloco, que é de alumínio. Motor 1.0 Turbo gera 116 cv de potência e 16,8 mkgf de torque (com etanol)Fernando Pires/Quatro RodasEnquanto o 1.0 tem diâmetro do pistão de 74 mm e o curso de 77,5 mm, o motor 1.2 recebe novas camisas dos cilindros, que aumentam o diâmetro dos pistões para 75 mm. Já o curso passa a 90,5 mm com moentes do virabrequim maiores, assim como as bielas. E assim chega-se ao deslocamento de 1.199 cm³. O turbo usado no 1.2 também tem especificações diferentes do componente usado na versão turbo. A Chevrolet fala ainda em diferenças entre os cabeçotes. Com tantas semelhanças, os dois motores também conseguem compartilhar boa parte de seus periféricos, o que facilita a produção em escala dos componentes – e que também reduzirá, futuramente, os custos de manutenção. A Chevrolet diz que um Tracker, seja 1.0 ou 1.2, terá os custos de manutenção equivalentes aos de um Onix Turbo. Mas estes valores ainda não foram divulgados. Por fora o novo motor 1.2 é praticamente igual ao 1.0Christian Castanho/Quatro RodasÉ possível ver a evolução dos números destes dois motores claramente. O 1.0 aspirado usado no Brasil é flex e tem 78/82 cv e 9,6/10,6 kgfm de torque, com gasolina e etanol, respectivamente. Em outros mercados da América do Sul, as versões de entrada do Chevrolet Onix recebem o 1.2 de três cilindros aspirado com 90 cv e 11,7 kgfm de torque. O 1.0 turbo flex gera, por sua vez, 116 cv e 16,3/16,8 kgfm de torque. Enquanto isso, o motor 1.2 turbo do novo Tracker tem 132/133 cv e 19,4/21,4 kgfm. Já no México e em mercados dos Emirados Árabes, todos os Chevrolet Onix terão a versão a gasolina do motor 1.2 turbo, com 132 cv e 19,5 kgfm. De onde vieram esses motores? Seria muito insolente dizer que os CSS Prime vieram da fábrica de motores de Joinville (SC). Eles são derivados de uma outra família de motores da General Motors, conhecida como SGE (small gasoline engine ou “motor a gasolina pequeno”, na tradução literal do inglês). O motor 1.4 Ecotec do Cruze (e do antigo Tracker) e o 1.5 Ecotec do Equinox fazem parte dela. Mas o motor que nos interessa desta vez é o menor e único três cilindros da família. Motor 1.0 3 cil. Ecotec da Opel tem coletor de escape na frente e de admissão atrás, ao contrário do CSS PrimeDivulgação/OpelTrata-se de um 1.0 extensamente utilizado pela Opel em Corsa, Karl, Adam e Astra. A versão aspirada mais potente tem 75 cv e 9,7 kgfm, enquanto o turbo e a injeção direta o fazem chegar a até 115 cv e 17,3 kgfm. A presença deles é trunfo importante frente às duras regras de emissões europeias. Curiosamente, as medidas internas do motor 1.2 da GM são exatamente as mesmas do três-cilindros 1.2 PureTech da PSA Peugeot Citroën, assim como o deslocamento total de 1.199 cm³. Hoje a Opel pertence à Peugeot, mas o Astra segue usando apenas motores da General Motors. E foi a Opel quem usou pela primeira vez o motor 1.2 da família CSS Prime. Mas em uma versão que faz jus ao sobrenome “Prime”. Veja também NotíciasChevrolet amplia fábrica e nacionaliza motores do novo Onix22 out 2019 - 17h10 TestesTeste: novo Chevrolet Tracker Premier 1.2 dribla limitações do Onix18 mar 2020 - 14h03 TestesTeste: novo Chevrolet Onix é mais divertido, só que menos suave que o Plus27 nov 2019 - 11h11 No Astra, atualizado em agosto de 2019, o motor 1.2 turbo tem injeção direta desde a versão de entrada, com 110 cv e 19,9 kgfm, até a mais potente, que gera 145 cv e 22,9 kgfm de torque. Depois foi a vez do Chevrolet Trailblazer (o SUV médio chinês, não o grandalhão brasileiro derivado da S10) e do Buick Encore GX receberem este motor, mas com 138 cv e 22,4 kgfm. Na China, outros motores Embora os Chevrolet Onix e Tracker tenham sido em grande parte desenvolvidos na China com a fabricante local Saic, eles vieram para o Brasil com motores diferentes. Motores usados na China por Onix e Tracker são completamente diferentesDivulgação/ChevroletNa China, os dois compactos usam versões dos motores SGM, completamente diferentes em suas especificações internas e que combinam a injeção multiponto (no coletor de admissão) com a direta (dentro da câmara de combustão). Não por acaso, seus números levam certa vantagem. Neste caso, o 1.0 turbo do Onix (o sedã, que por lá não precisa do sobrenome Plus) tem 125 cv e 18,3 kgfm. Já o Tracker chinês usa um 1.3 turbo (1.349 cm³) nas versões mais caras. Ele entrega 165 cv e 24,5 kgfm. E o câmbio automático de seis marchas é trocado por um CVT. View the full article
  15. Difícil encontrar uma pessoa que não tenha passado em algum momento da vida, mesmo que da maneira mais breve e branda possível, por uma crise de identidade. Com estes dez carros aconteceu ou está para acontecer o mesmo: para eles, a crise foi tão grande que todos trocaram de nome. Nossa lista tem alguns exemplos clássicos e bem conhecidos, mas também alguns surpreendentes. E tem até modelo que trocou de nome não uma, mas sim duas vezes. É a estreia da seção Top Ten, já conhecidíssima da revista e do site, em nosso YouTube. Veja também NotíciasVídeo: novo Nissan Versa é rival à altura do Chevrolet Onix Plus?6 fev 2020 - 18h02 TestesVídeo: novo Chevrolet Onix tem qualidades para continuar líder de vendas?6 dez 2019 - 18h12 NotíciasMelhor Compra: como vender seu carro pelo melhor preço possível30 jan 2020 - 18h01 Dê o play e veja de quais veículos estamos falando. Aproveite para deixar seu comentário, increver-se no canal e ativar o sininho para receber notificações de nossos próximos vídeos! View the full article

AutoForum.com.br

O fórum para os maniacos por som automotivo e automóveis

×
×
  • Create New...