Jump to content

AutoForum.com.br - Som automotivo e automóveis  - O fórum dos maníacos por som automotivo e automóveis
- Proibido conteúdo impróprio para menores em tópicos públicos: Nudez estrategicamente coberta; Roupas transparentes; Poses obscenas ou provocantes; Close-ups de seios, nádegas ou virilhas; (em cumprimento a normas do Google) Qualquer desvio, denuncie ao moderador.
- Usuários do Hotmail/Outlook/Msn - confira tutorial para receber emails do fórum;
- Qualquer problema em algum post, DENUNCIE ao moderador, utilize o link abaixo de cada post.
- Confira tutorial para enviar fotos. Tão fácil quanto um CTRL+V. (17/09/2015)
- Encontro Sound Quality em São Paulo/SP domingo (27/10/2019) *****

All Activity

This stream auto-updates     

  1. Today
  2. Mimizentos dizem que não funciona disjuntor no som... kkkkk View the full article
  3. Nosso contato: 31 - 99445-1098 email: atec22@terra.com.br Download do software Elisa: www.powerxv8.com.br View the full article
  4. Revisão básica de fluidos e filtros. Agendamento para upgrade e cuidados estéticos ( retirada de manchas nos vidros, polimento e higienização) #spportcarbrautomotive #scbrautomotive #scbrprime #audiq3 #audifans #audilife #oficinamecanica #esteticaautomotiva View the full article
  5. Retirando as calhas do GL Mk3, eita trampo doido heim @duartedih ! #spportcarbrautomotive #scbrautomotive #esteticaautomotiva View the full article
  6. Diferentões #spportcarbrautomotive #scbrautomotive #scbrcustoms #scbrperformance #oficinamecanica #mecanicaautomotiva View the full article
  7. Yesterday
  8. Para aqueles que estão procurando por um carro novo nesta Black Friday, a equipe da QUATRO RODAS já separou as principais ofertas do mês, mas as oportunidades não param por aí e selecionamos algumas ofertas desta sexta-feira para equipar seu carro como qualquer topo de linha novo do mercado. A Black Friday já começou na Quatro Rodas! Clique aqui e assine por apenas R$ 5,90. Os equipamentos vão desde carregadores de celular sem fio a monitores de pressão dos pneus e central multimídia. confira a lista abaixo: Central Multimídia Pioneer de 9 polegadas – R$ 3.840 Além de poder ser instalada em carros com apenas com espaço menor para o aparelho de som (1-Din), esta central multimídia de nove polegadas é compatível com Apple CarPlay e Android Auto. Ainda tem bluetooth, TV digital integrada e pode ser associada a sistemas de comando de volante, monitores traseiros e câmera de ré. Suporte de celular com carregamento por Indução – R$ 49,99 <span class="hidden">–</span>Reprodução/InternetEnquanto alguns Volkswagen, como Up!, Polo e Virtus saem de fábrica com suporte de celular, ainda são poucos os carros com carregamento sem fio para smartphones. Esse suporte cumpre as duas funções. E é até mais prático, pois é possível ver a tela enquanto o celular carrega. Monitor de ponto cego – R$ 490,01 (compra internacional) <span class="hidden">–</span>Reprodução/InternetEsse é um item sofisticado e comum apenas nas versões mais caras de poucos carros nacionais. O monitor de ponto cego pode auxiliar na precaução de acidentes, principalmente, durante uma condução noturna ou em rodovias. Sensor de estacionamento – R$ 59,90 Acessório muito útil para evitar aquela encostada na viga da garagem ou um ‘totó’ no carro de trás, o produto acompanha um display que aponta a distância livre e quatro sensores que podem ser instalados livremente no para-choque traseiro para se adaptar à largura do veículo. Relacionadas NotíciasVai comprar um carro novo na Black Friday? Marcas já anunciam promoções13 nov 2020 - 21h11 NotíciasCarros usados estão valorizando em 2020 – e a culpa é dos novos5 nov 2020 - 20h11 NotíciasCarros mais vendidos do Brasil ficam até R$ 9.000 mais caros em 10 meses23 out 2020 - 18h10 NotíciasEquipamentos de condução semiautônoma encarecem – e complicam – consertos16 set 2020 - 07h09 Roteador Wi-Fi 4G – R$ 404,93 Continua após a publicidade O Chevrolet Onix bem tentou popularizar a internet no carro, mas a funcionalidade ficou restrita a menos versões na linha 2021. Esse roteador portátil consegue reproduzir a mesma funcionalidade e até tem uma bateria capaz de garantir seu funcionamento por 10h. Uma vantagem é que ele é desbloqueado e pode receber um chip de qualquer operadora. Câmera de ré – R$ 41,41 <span class="hidden">–</span>Reprodução/InternetDependente de ser conectada a uma central multimídia ou a uma tela dedicada (que pode estar no retrovisor interno), pode ser uma alternativa ao sensor de estacionamento ou complementar a ele. A reprodução dá imagem é feita totalmente em cores e a tecnologia de infravermelho promete uma visão clara até de noite ou em locais escuros. Monitor de pressão e temperatura dos pneus – R$ 380,73 (nacional) | R$ 144,37 (internacional) O aparelho mostra a pressão nos quatro pneus simultaneamente e emite um alerta sonoro caso a pressão ou temperatura fiquem altas ou baixas demais, e também avisa o condutor no caso de vazamentos ou furos. Por ser alimentado por energia solar, não necessita estar conectado na bateria do carro e nem ser retirado para recarregar. Head-up display – R$ 274.50 O equipamento busca evitar que o motorista tenha de tirar os olhos do para-brisas e, consequentemente, da via para checar sua velocidade e outras informações disponíveis no painel. Ele é conectado à porta OBD-2 do carro para ter acesso as informações, que são refletidas em uma lâmina plástica transparente colada no vidro. Acendimento automático dos faróis – R$ 99,90 O módulo é vendido como sendo universal e funciona de duas formas: alerta, no momento da partida, que os faróis estão desligados ou os acende automaticamente ao ligar o veículo. O sistema também emite um sinal sonoro caso um dos faróis queime ou se o carro for desligado com os faróis ligados. Somando todos os valores, você pode deixar seu carro mais antigo com as funcionalidades de um carro moderno. Para isso, porém, é preciso desembolsar R$ 5.405. Não deixa de ser uma alternativa aos preços dos carros novos, que dispararam por conta da alta do dólar e da crise do novo coronavírus. Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da Quatro Rodas? Clique aqui e tenha o acesso digital. Mais lidas NotíciasNotíciasRenault Kwid ficará mais potente, seguro e parecido com a Toro em 2021 NotíciasNotíciasFuturo nacional, Honda City hatch surge com motor turbo e bancos do Fit NotíciasNotíciasNovo Jeep Compass 2022 muda pouco por fora mas revoluciona com novo painel NotíciasNotíciasNissan X-Terra ressurge como concorrente de SW4 e Trailblazer Leia mais Você pode deixar seu carro antigo equipado como um novo nesta Black Friday Por que carros e caminhões são proibidos nesta rodovia americana? Vídeo: o que há de bom e ruim no Chery Arrizo 6 frente a Corolla e Civic Autodefesa: Jeep Compass e Fiat Toro sofrem com desgaste rápido dos pneus Continua após a publicidade View the full article
  9. FULLPOWER - O Hyundai HB20 Vision Pack 1.6 automático, tabelado em R$ 69.990, é uma boa opção de compra para quem deseja um carro PCD? Respondemos isso ... Testamos o Hyundai HB20 Vision Pack 1.6 2021 vendido para PCD View the full article
  10. O marco zero da M-185, com sinalização em madeira e vários ciclistas, dá o tom bucólico que se segue ao longo de 14 kmGeoffrey George/Acervo pessoalMotoristas estão acostumados a diversas limitações de peso e altura em estradas do Brasil. No ‘caracol’ da Rodovia Oswaldo Cruz (SP-125), por exemplo, que liga Taubaté ao litoral paulista, caminhões e ônibus são expressamente proibidos ao longo de oito sinuosos quilômetros. A Black Friday já começou na Quatro Rodas! Clique aqui e assine por apenas R$ 5,90 O mesmo ocorreu temporariamente em 2011, num dos principais acessos a Belo Horizonte — cuja ponte só pôde ser atravessada por veículos de até oito toneladas. Aos pesados, restou um imenso desvio até a capital mineira enquanto as obras de emergência ocorriam. Mas qual a razão de uma rodovia — parte do exuberante sistema de highways dos Estados Unidos — ter proibido todo de tipo de veículo motorizado em sua extensão? Localizada ironicamente em Michigan, berço da indústria automotiva americana, a M-185 é a principal via da ilha de Mackinac, um balneário turístico e parque nacional que atrai milhares de visitantes ao lago Huron anualmente. A ilha de Mackinac (à direita) é vizinha à Interstate 75, uma das principais estradas dos EUAReprodução/GoogleAlheios à revolução que ocorreria em Detroit, 460 km ao sul, os moradores da pacata ilha temiam que os recém-chegados automóveis pudessem assustar seus cavalos, forçando uma lei em 1898 que proibia veículos a combustão no perímetro urbano. “Resolvido: que se proíba o rolamento de carruagens sem cavalo dentro dos limites da vila de Mackinac”, dizia o Diário Oficial local, em 6 de julho daquele ano. A M-185 durante sua construção, nos anos 1900Reprodução/Detroit Publishing Company CollectionEm 1900, entretanto, um dentista ousou dar uma volta na estrada que contornava a ilha com seu recém-lançado Locomobile. O resultado? Vários cavalos se assustaram com o carro a vapor, que atingia até 64 km/h. O medo dos bichinhos, somado aos danos de algumas carruagens quebradas e passageiros escandalizados com a violência do Locomobile, gerou comoção, levando a comissão que cuida do segundo parque nacional mais antigo dos Estados Unidos a proibir qualquer tipo de veículo automóvel por lá, em definitivo. 120 anos depois, muita coisa mudou, e a ilha tem até com um aeroporto de dar inveja a muitos aeródromos; mas os carros seguem proibidos. Mesmo assim, em 1937, a via de 13 km que contorna a ilha foi entregue ao Departamento de Trânsito do estado de Michigan, recebendo status de rodovia. Isso quer dizer que a M-185 é legalmente equivalente a rodovias como a M-50 ou a M-46 — rotas vitais à ligação e que recebem até 50 mil veículos por dia. Na estrada de Mackinac, porém, só há pedestres, bicicletas e cavalos. Regras existem para ser quebradas É óbvio que, ao longo de 120 anos, houve exceções motorizadas circulando pela M-185. Uma das mais famosas foi em 1979, quando o ator Christopher Reeve obteve autorização especial para junto ao filme “Em Algum Lugar do Passado”. A condição foi que a equipe só ligasse e efetivamente usasse os carros no momento da filmagem, e nem um instante além. Continua após a publicidade Além de Christopher Reeve e seu Fiat 124 Sport Spider, só autoridades puderam dirigir na M-185 desde 1900Reprodução/Universal City StudiosPouco antes, em 1975, em visita do então presidente Gerald Ford à ilha, o Serviço Secreto escondeu veículos por Mackinac para casos de emergência, mas não chegou a utilizá-los. Gerald Ford fez questão de cumprir todo o itinerário de carruagem ou a péKarl Schumacher/National Archives and Records AdministrationO mesmo vale até hoje para veículos de salvamento, que podem circular pela ilha assim como snowmobiles da polícia. Em épocas mais quentes, porém, os policiais costumam patrulhar em bicicletas. Mesmo tendo visto quase nenhum carro em 120 anos, a M-185 tem estrutura idêntica a qualquer outra rodoviaJdmdetroit1/Acervo pessoalEm 6 de julho de 1998, os moradores ainda comemoraram o centenário da lei anticarros. Ironicamente, um dos destaques da grande festa foi um Geneva 1901 a vapor, carro semelhante ao Locomobile, que infringiu a lei para celebrá-la, desfilando pela vila. Vice-presidente pode? Não surpreende que a maior polêmica da história de Mackinac tenha ocorrido, justamente, por conta da dupla que comandará a Casa Branca até janeiro de 2021. Mais precisamente pelo vice-presidente Mike Pence, que foi à ilha no ano passado. Pence, que podia pousar no aeroporto da vila e seguir de helicóptero ao famoso Grand Hotel, onde participaria de um evento, optou por levar oito Chevrolet Suburban ao local, num comboio que o acompanhou pela rota de 1,6 km até o local, voltando no fim do dia. Mike Pence e seu comboio causaram polêmica ao quebrar uma tradição (e lei) de 119 anosReprodução/TwitterA quebra da tradição de maneira tão intensa magoou os nativos, que se orgulham do caráter excepcional de sua rodovia. Apesar do comboio ter gerado o primeiro engarrafamento da história de Mackinac, já houvera um acidente na M-185 em 2005, quando uma ambulância e um caminhão dos bombeiros que seguiam ao mesmo local — uma balsa acidentada na praia — colidiram entre si. Vidas salvas mas um histórico centenário maculado. Cabe ao leitor julgar essa ambulância e o caminhão de bombeiros, ambos de MackinacImzadi1979/Acervo pessoalDesde então, a rodovia segue sendo um dos principais pontos turísticos do estado-berço da Ford e Chevrolet, entre outras fabricantes. Até hoje a sinalização da M-185 é exclusivamente em placas de madeira, como essa de 2011Royalbroil/Acervo pessoalSe engana, porém, quem acha que a pavimentação é desleixada: o Departamento de Trânsito realiza reformas constantes no asfalto da pista, extremamente próxima à água. Além de combater a erosão, as obras atuais incluem construção de quebra-mares em pontos específicos e recapeamento da via. Em novembro de 2020, a M-185 segue em reforma e com trechos em faixa simples. Sua charmosa sinalização ainda mantém a identidade visual do início do século XX. Já o dentista que, em 1900, causou isso tudo jamais se pronunciou. Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da Quatro Rodas? Clique aqui e tenha o acesso digital. Mais lidas NotíciasNotíciasRenault Kwid ficará mais potente, seguro e parecido com a Toro em 2021 NotíciasNotíciasFuturo nacional, Honda City hatch surge com motor turbo e bancos do Fit NotíciasNotíciasNovo Jeep Compass 2022 muda pouco por fora mas revoluciona com novo painel NotíciasNotíciasNissan X-Terra ressurge como concorrente de SW4 e Trailblazer Leia mais Vídeo: o que há de bom e ruim no Chery Arrizo 6 frente a Corolla e Civic Autodefesa: Jeep Compass e Fiat Toro sofrem com desgaste rápido dos pneus Novo BMW M3 e Mini elétrico estão confirmados para o Brasil em 2021 Renault Taliant? Nova geração do Logan pode ganhar novo nome Continua após a publicidade View the full article
  11. <span class="hidden">–</span>Fernando Pires/Quatro RodasO Caoa Chery Arrizo 6 parece importado, mas é produzido na fábrica da marca em Jacareí (SP). O modelo começou a ser vendido por aqui em junho para concorrer diretamente com modelos consagrados, como Toyota Corolla, Honda Civic e Chevrolet Cruze. A Black Friday já começou na Quatro Rodas! Clique aqui e assine por apenas R$ 5,90 Para entrar num segmento concorrido (e em baixa no país), elencamos cinco pontos positivos e cinco pontos negativos do Arrizo 6 frente aos concorrentes. Confira o vídeo: Inscreva-se no canal da Quatro Rodas no Youtube! O sedã é vendido no Brasil em apenas uma configuração, a GSX, equipada com um motor 1.5 turbo de 150 cv e câmbio CVT. Entre os itens de série, há central multimídia, câmeras 360°, bancos de couro, teto solar elétrico e partida por botão com chave presencial. A tabela é de R$ 104.990 e não há opcionais. Relacionadas TestesComparativo: Chery Arrizo 6 e Kia Cerato encaram o líder Toyota Corolla18 out 2020 - 08h10 TestesTeste: novo Caoa Chery Arrizo 6 traz conjunto equilibrado e boas soluções1 set 2020 - 07h09 NotíciasVídeo: Caoa Chery Tiggo 8, o SUV rival de Compass, Tiguan e Territory3 set 2020 - 18h09 TESTE Aceleração 0 a 100 km/h: 9,2 s 0 a 1.000 m:30,49 s – 172,9 km/h Retomada 40 a 80 km/h em D: 4,04 s 60 a 100 km/h em D: 5,1 s 80 a 120 km/h em D: 6,15 s Frenagens 60/80/120 km/h – 0: 15,2/27,2/62,09 Consumo: Continua após a publicidade Urbano: 9,1 km/l Rodoviário: 13,1 km/l FICHA TÉCNICA Preço: R$ 104.990 Motor: gasolina, dianteiro, transversal, 4 cilindros em linha, turbo, injeção multiponto, 16v, 1.499 cm³, 77 X 80 mm, 150 cv a 5.500 rpm, 21,4 kgfm a 4.000 rpm Câmbio: automático CVT com 9 marchas, tração dianteira Direção: elétrica, diâmetro de giro: 11 m Suspensão: McPherson (dianteira), eixo de torção (traseira). Freios : disco ventilado (dianteira), disco sólido (traseira) Pneus: 205/50 R17 Dimensões: comprimento, 467,5 cm, largura, 181,4 cm, altura, 149,3 cm, entre-eixos, 265 cm, vão livre do solo, 12,9 cm, tanque de combustível, 48 litros, peso/potência, 9,09 kg/cv, peso/torque, 63,7 kg/kgfm Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da Quatro Rodas? Clique aqui e tenha o acesso digital. – Mais lidas NotíciasNotíciasRenault Kwid ficará mais potente, seguro e parecido com a Toro em 2021 NotíciasNotíciasFuturo nacional, Honda City hatch surge com motor turbo e bancos do Fit NotíciasNotíciasNovo Jeep Compass 2022 muda pouco por fora mas revoluciona com novo painel NotíciasNotíciasNissan X-Terra ressurge como concorrente de SW4 e Trailblazer Leia mais Autodefesa: Jeep Compass e Fiat Toro sofrem com desgaste rápido dos pneus Novo BMW M3 e Mini elétrico estão confirmados para o Brasil em 2021 Renault Taliant? Nova geração do Logan pode ganhar novo nome Os novos carros que a Maserati prepara para se reinventar – mais uma vez Continua após a publicidade View the full article
  12. <span class="hidden">–</span>Waldez Carmo Amorimt/Quatro RodasOs problemas com os pneus Pirelli Scorpion verde all season aros 16, 17 e 18 que equipam o Jeep Compass e a Fiat Toro são motivo de reclamações, como relata o consultor de gestão Pedro Lima Júnior, de Nova Lima (MG), dono de um Compass Longitude diesel 2017: “Ao comprar o carro, notei que os pneus faziam muito barulho, reclamei na concessionária e eles trocaram um dos pneus em garantia”, diz Pedro. A Black Friday já começou na Quatro Rodas! Clique aqui e assine por apenas R$ 5,90 Pior que o ruído são os problemas de delaminação, fato relatado pelo aposentado Salvador Pereira Júnior, de Vilhena (RO), dono de um Compass Limited diesel 2019. “Com menos de 10.000 km, os pneus ‘escamaram’”, explica. “Na revenda Pirelli, disseram que o pneu não é o adequado para o carro e me recomendaram não usar os compostos em estradas de terra e nem em asfalto ruim”, conta. “Por fim, consegui trocar os dois pneus dianteiros por outros do mesmo modelo”, afirma Salvador. A prática de colocar em dúvida como o proprietário usa os pneus é comum, como relata a dona de casa Marisangela Migliorini, de Vinhedo (SP), dona de uma Toro Volcano diesel 2019. “Rodando apenas em compromissos diários, com 30.000 quilômetros rodados os pneus estavam se desfazendo. Ao procurar uma revenda Pirelli, informaram que utilizo os pneus de forma inadequada”, conta Marisangela. <span class="hidden">–</span>Waldez Carmo Amorimt/Quatro RodasAo trocar os pneus por outros da mesma marca, o problema se repete, como relata o corretor de imóveis Lauriston Campos, de Ribeirão Preto (SP), dono de uma Toro Ranch diesel 2019. “Troquei os pneus com 3.500 quilômetros depois de escamarem. Após 500 quilômetros, os pneus novos começaram a soltar pedaços. Na loja me disseram ser característica dos compostos”, lembra Lauriston. A FCA diz que pneus são itens sujeitos a desgaste natural, que varia de acordo com o uso e a manutenção. A empresa afirma que identificou que não há relação entre os casos citados, pois são carros, modelos e versões distintas, inclusive com pneus de medidas diferentes. Mas diz que está em contato com os fabricantes dos pneus para, em conjunto, apurar as negativas de substituição sem custos e, se entender necessário, realizar nova análise e atendimento ao consumidor. Continua após a publicidade A Pirelli, por sua vez, informou que contatou os proprietários e não identificou nenhum problema de fabricação. A fabricante afirma que o Scorpion Verde All Season está no mercado há nove anos e passou pelos testes mais rigorosos da indústria, garantindo, assim, a melhor performance e os mais altos padrões de segurança. Por fim, a Pirelli informa que uma eventual alteração na aparência dos pneus avaliados não interfere em questões de segurança do veículo e dos seus ocupantes. O Povo Reclama “Faço o rodízio, mantenho os pneus calibrados e utilizo nas ruas em bom estado, porém a banda de rodagem está acabando.” -Roberto Habermann, comerciante, Ribeirão Preto (SP), dono de Toro Freedom flex 2018 “Começaram a soltar pedaços e a concessionária me ofereceu pneus novos, mesmo meu carro estando fora da garantia.” -Vinícius Iwamoto, servidor público. Araguaína (TO), dono de Compass Longitude flex 2017 “Os quatro pneus do meu Compass rasgaram, em situações normais de uso.” -Ricardo Blanco, procurador, Caxias do Sul (RS), dono de Compass flex 2017 Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da Quatro Rodas? Clique aqui e tenha o acesso digital. Mais lidas NotíciasNotíciasRenault Kwid ficará mais potente, seguro e parecido com a Toro em 2021 NotíciasNotíciasFuturo nacional, Honda City hatch surge com motor turbo e bancos do Fit NotíciasNotíciasNovo Jeep Compass 2022 muda pouco por fora mas revoluciona com novo painel NotíciasNotíciasNissan X-Terra ressurge como concorrente de SW4 e Trailblazer Leia mais Autodefesa: Jeep Compass e Fiat Toro sofrem com desgaste rápido dos pneus Novo BMW M3 e Mini elétrico estão confirmados para o Brasil em 2021 Renault Taliant? Nova geração do Logan pode ganhar novo nome Os novos carros que a Maserati prepara para se reinventar – mais uma vez Continua após a publicidade View the full article
  13. Taramps Smart3, TS-400x4 e DS-800x4 Som de Qualidade Taramps BMW 320i https://www.taramps.com.br/ Clique no link para se INSCREVER! ►►► http://bit.ly/SeInscrevaCanalTaramps Se gostou, não esqueça de clicar em GOSTEI! E não deixe de COMPARTILHAR este vídeo! Contato Suporte Técnico: Suporte Linha de Áudio: 18 3266 4050 WhatsApp: 18 99748 7039 E-mail: suportetecnico@taramps.com.br NOSSAS REDES SOCIAIS: FACEBOOK - https://www.facebook.com/TarampsOficial/ INSTAGRAM - https://www.instagram.com/tarampsgroup/ #TarampsOfficial #ModuloTaramps View the full article
  14. <span class="hidden">–</span>Divulgação/BMWUm dos principais esportivos da BMW no mundo, o M3 terá sua nova geração vendida no Brasil em 2021. Ele, o limitadíssimo BMW M2 CS e o Mini SE, versão elétrica do compacto estão com lançamento no Brasil confirmado para 2021. A Black Friday já começou na Quatro Rodas! Clique aqui e assine por apenas R$ 5,90 A revelação foi feita por meio da plataforma digital Next Brasil, aberta ao público a partir de hoje. Por lá, a fabricante alemã também adianta planos de trazer ao Brasil o BMW iX e o futuro BMW i4, ambos elétricos. <span class="hidden">–</span>Divulgação/BMWApresentado há dois meses, o novo BMW M3 se destaca pelo visual mais agressivo que o do Série 3 convencional, principalmente por causa da enorme grade dianteira. Mas seu principal destaque é o motor seis cilindros 3.0 biturbo de nova geração com 480 cv e 51 kgfm de torque – a futura versão Competition terá 510 cv. <span class="hidden">–</span>Divulgação/BMWPara os puristas, há opção de câmbio manual de seis marchas e tração traseira. O Competition é que terá apenas câmbio automático de oito marchas e tração integral. A BMW não detalhou qual configuração será importada, nem confirmou data. Mas a expectativa é para o primeiro semestre de 2021. Continua após a publicidade BMW M2 CSDivulgação/BMWO BMW M2 CS é praticamente uma série de despedida do cupê esportivo e terá um pequeno lote destinado ao Brasil. Isso porque sua produção foi limitada a 2.200 unidades. Posicionado acima do M2 Competition, usa o mesmo motor seis cilindros 3.0 biturbo dos antigos M3 e M4, com 450 cv e opção de câmbio manual de seis marchas ou automatizado de dupla embreagem com sete – que o leva aos 100 km/h em 3,8 s. Relacionadas TestesBMW Z3 completa 25 anos: relembre o primeiro teste do roadster14 nov 2020 - 11h11 NotíciasNovos BMW M3 e M4 Coupé têm até 510 cv, tração integral e modo drift22 set 2020 - 20h09 TestesImpressões: BMW M235i Gran Coupé xDrive é bom, mas tem preço de Série 320 fev 2020 - 07h02 A série limitada ainda tem ronco do escape ajustável, suspensão com controle eletrônico e partes da carroceria feitas de fibra de carbono reforçada com plástico como capô, teto e difusor traseiro. Mini SEDivulgação/MiniDa parte da Mini, que tende a migrar de vez para os carros elétricos, a novidade é seu primeiro carro elétrico. O Mini SE tem motor de 184 cv e 27,5 kgfm que o leva aos 100 km/h em 7,3 segundos. A bateria de 32,8 kWh garante autonomia para até 270 km. O visual se difere dos demais Mini Cooper por detalhes verdes, pela grade fechada e pelas rodas exclusivas. Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da Quatro Rodas? Clique aqui e tenha o acesso digital. Mais lidas NotíciasNotíciasRenault Kwid ficará mais potente, seguro e parecido com a Toro em 2021 NotíciasNotíciasFuturo nacional, Honda City hatch surge com motor turbo e bancos do Fit NotíciasNotíciasNovo Jeep Compass 2022 muda pouco por fora mas revoluciona com novo painel NotíciasNotíciasHyundai Mistra é o rival mais estranho de Honda Civic e Toyota Corolla Leia mais Novo BMW M3 e Mini elétrico estão confirmados para o Brasil em 2021 Renault Taliant? Nova geração do Logan pode ganhar novo nome Os novos carros que a Maserati prepara para se reinventar – mais uma vez Seguro DPVAT vai mudar de mãos e pode ser gratuito em 2021 e 2022 Continua após a publicidade View the full article
  15. O problema dessa SD375 é que não acha mais nova pra comprar e como eu não sou muito fã de coisas usadas, acho que não vai rolar, teria algo que seja melhor que a D220ti novo? A minha caixa pro Vulcano tem 112L brutos e 92L livres, MDF 18mm, toca muito subgrave, pique de sub mesmo, não embola, não descontrola o cone, acredito que não precise de caixa maior que isso, o guilhermeleffer que me deu as dicas pra montar ela. Uso 40hz a 80hz pra tocar interno e 50hz a 130hz pra tocar externo e não deixa a desejar em nenhum momento.
  16. Produto tem chicotes totalmente plug-and-play exclusivos da Empresa Produto deixa intacta a originalidade do carroA Faaftech apresenta para o mercado de acessórios automotivos a Interface de Vídeo FT-VF-UC4 para instalação de acessórios para o Fiat Toro e Strada 2021. O produto tem chicotes totalmente plug-and-play, que deixa intacta a originalidade do veículo, além de ser uma tecnologia exclusiva da empresa. FAAFTECH – Marca completa 10 anos – Entrevista com Ricardo Azevedo, um dos sócios. Veja vídeo. Com a interface de vídeo é possível instalar na central multimídia Uconnect de 7 polegadas; TV Digital com comandos no volante, fazer o espelhamento de smartphone e, ainda, é capaz de adicionar mais segurança às manobras com a opção de câmera frontal. E tudo isso é fácil de fazer, já que o produto é de fácil instalação. LANÇAMENTO! MP5 Completo | Slim + Espelhamento + Touch + Bluetooth, da FAAFETCH Ficha técnica Habilita 2 entradas AVs Habilita entrada para câmera frontal – Utilizando câmera frontal perde-se 1 entrada AV Integração de comandos da TV pelo Volante – Integração de comandos no volante com TVs Faaftech (FT-TV-1SEG4 e FT-TV-HD3). Acessórios vendidos separadamente. Saída auxiliar 12V ACC Instalação Plug and Play, mantendo intacta a originalidade do veículo 1 ano de garantia contra defeito de fábrica Aplicação Strada 7” e Todo 7 Link da apresentação no Instagram www.instagram.com/p/CH0IY6llilZ/ Link para Instagram da Empresa www.instagram.com/faaftech/ Link do site da Empresa www.faaftech.com/ Subwoofer da Faaftech? Conheça essa novidade! Veja Vídeo Acompanhe as últimas notícias do mercado automotivo no site da revista AutoMOTIVO, na nova edição de outubro, nas redes sociaise também no canal do Youtube da TV AutoMOTIVO. Matéria Faaftech apresenta Interface de Vídeo FT-VF-UC4 para Toro e Strada 2021 publicada no Portal Revista AutoMOTIVO. View the full article
  17. SD375, recomendo demais! É timbre de home theater mesmo! Alias, deixa eu corrigir logo! Se vc curte agudo suave, velado e com timbre de home theater, vai de SD375.. mas se vc quer ouvir os pratos da bateria estalando no agudo, melhor pegar outro modelo! Pq o SD375 é o tipo "som de palco" mesmo, com agudo "na conta" que só aparece quando precisa. Mas se tua praia é sentir o agudo estalar, ele vai decepcionar um tiquin! Duvida minha: Quantos litros tu tá usando no volcano? pensando em colocar um no meu carro, mas sem saber se compensa botar um 18" ou se deixo um 15" mesmo
  18. As perdas geradas independem do que é utilizado. Seja fusível ou distribuidor. Ela acontece justamente por vc estar seccionando o fio.. pra não dar perdas, a conexão tem que ser MUITO bem feita! Bornes bem apertados, etc. Se tiver um mínimo de folga que seja, já gera perda! Logo, o ideal é utilizar cabos e conexões BEM acima do necessário! Exemplo.: Prum sistema que vc usaria fio 16mm2 sem emendas, coloca um 21mm2 com disjuntor ou fusível, pra compensar a perda que vai ter com a proteção! Ou, se quiser garantir 100% de rendimento, coloca logo um 25mm2 a 35mm2! Outro detalhe importante é crimpar os cabos! Através de terminais feitos pra essa finalidade... existe um alicate específico pra isso, e vende ilhós no ML feitos pra cada bitola de fio. É assim que usamos na eletricidade predial/industrial! Já os fusíveis automotivos, eles inevitavelmente apresentam perdas!
  19. Sim blOom, eu lembro da sua recomendação e me arrependo de não ter seguido a mesma desde o inicio kkkkk Será que vira botar um driver mais forte lá? Já tô achando a D220ti fraca kkkkk O próximo e espero que ultimo passo do som será arrumar esse painel ai, de resto tá tranquilo, no máximo trocar o kit 2 vias do carro.
  20. Sedã ganha dianteira exclusiva para a versão RenaultCochespias/ReproduçãoQUATRO RODAS já antecipou que a Renault do Brasil está empenhada em melhorar a imagem da dupla Sandero e Logan quando a nova geração dos dois compactos estrear no Brasil, o que está previsto para 2022. A Black Friday já começou na Quatro Rodas! Clique aqui e assine por apenas R$ 5,90 Reforçar o pacote de equipamentos e caprichar em detalhes no design e no acabamento ajudariam a distanciar as versões Renault dos Dacia, mas uma mudança no nome não está completamente descartada – assim como o projeto de produção local da nova geração não está aprovado, ainda que esteja em curso. Relacionadas NotíciasNovo Logan 2021 tem mesinhas de Meriva e suporte de celular do Polo28 set 2020 - 17h09 NotíciasSegredo: Renault quer novo Sandero brasileiro refinado como carro europeu13 out 2020 - 08h10 NotíciasSegredo: Renault terá novo SUV compacto menor que Duster contra VW e Fiat21 out 2020 - 08h10 Imagem do projeto em 3D da nova geração da versão Renault do Logan dá pistas sobre isso: ele é identificado como Renault Taliant. Ainda na traseira, a imagem confirma que a maior diferenciação entre a versão Dacia e a da Renault do sedã estará nas lanternas, estreitas e com prolongamento sobre a tampa do porta-malas. <span class="hidden">–</span>Cochespias/ReproduçãoNa dianteira, a grade tem formato exclusivo e alinhado com a linguagem mais recente da Renault, enquanto os faróis têm formato exclusivo e prolongamento para baixo, onde estarão as luzes diurnas de leds. O para-choque também tem linhas exclusivas, com a tomada de ar visualmente interligada aos faróis de neblina. <span class="hidden">–</span>Cochespias/ReproduçãoMas a lógica da sofisticação não se repete no interior. Pelo menos visualmente o painel será idêntico ao do novo Dacia Logan, com direito a tela da central multimídia destacada e suporte de celular acoplado a ela. O que muda, de fato, é o volante – o mesmo usado por Logan e Sandero no Brasil desde o ano passado. Continua após a publicidade Novo painel dos Dacia Logan e SanderoReprodução/InternetNome diferente não é novidade Além de ser cedo para afirmar se o nome “Renault Taliant” será estendido ao Brasil – por aqui é praxe o projeto estar 80% avançado para a marca tomar a decisão de produzir, definir nome e versões –, hoje o Renault Logan já adota outro nome em alguns mercados. Projeção da nova geração do Sandero para o BrasilRenato Aspromonte/Quatro RodasLembra do Renault Symbol? Ele fez tanto sucesso em mercados como Turquia, Tunísia e Algéria que acabou cedendo seu nome para o Renault Logan quando saiu de linha. O nome deu sorte: até hoje o sedã figura entre os carros mais vendidos nestes mercados. O que a nova geração terá no Brasil? O que dá para afirmar é que as novas gerações de Logan e Sandero (incluso o aventureiro Stepway) chegarão com um inédito motor três-cilindros 1.0 turbo flex, semelhante ao presente no novo Nissan Magnite e no futuro Renault Kiger indianos. Por aqui, em vez de 100 cv chegará aos 110 cv graças ao combustível vegetal e terá start-stop. <span class="hidden">–</span>Renato Aspromonte/Quatro RodasMas não há muita escapatória para a Renault: ou adota o novo motor, ou terá muita dificuldade para cumprir a próxima fase das regras de eficiência do Rota 2030. E a combinação com o atual câmbio CVT da Jatco, compartilhado com os Nissan, deverá ajudar nisso. Na fábrica de São José dos Pinhais (PR) a família é identificada como “Projeto XJF” e tem previsto faróis full-led com bloco elíptico, lanternas de leds, alerta de colisão, câmeras 360° (como o Duster) e central multimídia maior. Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da Quatro Rodas? Clique aqui e tenha o acesso digital. Mais lidas NotíciasNotíciasRenault Kwid ficará mais potente, seguro e parecido com a Toro em 2021 NotíciasNotíciasFuturo nacional, Honda City hatch surge com motor turbo e bancos do Fit NotíciasNotíciasNovo Jeep Compass 2022 muda pouco por fora mas revoluciona com novo painel NotíciasNotíciasHyundai Mistra é o rival mais estranho de Honda Civic e Toyota Corolla Leia mais Renault Taliant? Nova geração do Logan pode ganhar novo nome Os novos carros que a Maserati prepara para se reinventar – mais uma vez Seguro DPVAT vai mudar de mãos e pode ser gratuito em 2021 e 2022 Renault Kwid ficará mais potente, seguro e parecido com a Toro em 2021 Continua após a publicidade View the full article
  21. Nossos Alto falantes de 5 polegadas, das nossas linhas de alto-falantes automotivos, trazem fidelidade sonora, reprodução e desempenho surpreendentes, com design inovadores, arrojados, e tecnologia de ponta para o seu veículo ter um design moderno e inovador e um som de alta qualidade, adaptável à todos os veículos! Conheça a nossa linha e escolha o seu! Todos os nossos produtos estão em nosso site e em nossa loja oficial >> ((link na bio)) << Bravox: há 67 anos, trazendo qua...lidade e alto desempenho em som automotivo. #bravox #bravox67anos #67anos #bravoxbrasil #somautomotivo #somparacarro #somdequalidade #altafidelidade #somautomotivobr #audiocar #somautomotivobrasil #audiosystem #melhorsomautomotivo #tecnologiaemsom #qualidadesonora #somcomqualidade #altofalantes #altofalantesdequalidade #desempenho #5pol #5polegadas #carspeakers #5inch #speaker5inch #speaker5 #somparaseucarro #topsoundsystem #falantesautomotivos #linha6polegadas #linha5pol View the full article
  22. SUV líder de sua categoria chega com novo design e melhorias em conectividade, conforto, desempenho e segurança A Toyota apresenta a Nova SW4 2021 com importantes aprimoramentos nas mais diversas características. O SUV líder em seu segmento produzido na fábrica que a marca japonesa possui em Zárate, na província de Buenos Aires, e exportado para mercados de toda América Latina e do Caribe, conta agora com um novo design mais sofisticado e moderno e melhorias em sua conectividade, conforto, desempenho e segurança. Esta Nova SW4 apresenta mudanças e melhorias importantes. Quanto ao design exterior, são novos faróis, grade e para-choques. Quanto ao design interior, o modelo possui uma nova combinação de cores no estofamento e nas portas, juntamente com os mostradores do velocímetro e taquímetro. Por sua vez, todas as versões da Nova SW4 agregam agora mais conectividade ao equipamento de áudio com touchscreen de 8″ com a adição do Android Auto® e Apple CarPlay® mantendo a função Bluetooth®. Em relação ao conforto, a versão SRX agrega um sistema de ventilação nos bancos dianteiros. Além disso, todas as versões diesel e flex passam a contar também com sensores de estacionamento dianteiros (2), além dos traseiros (4) que já existiam. Já as versões flex SR e SRV incorporam farol alto e baixo em LED com nivelamento automático, enquanto a SRV ainda ganhou farol de neblina dianteiro em LED. No que diz respeito à segurança, a grande novidade, assim como na Hilux, foi a adição do pacote de segurança ativa Toyota Safety Sense na versão topo de linha SRX com os seguintes itens: sistema de pré-colisão frontal (PCS), sistema de alerta de mudança de pista (LDA) e controle de cruzeiro adaptativo (ACC). A Nova SW4 2021 também ganhou 15% mais potência no motor 2.8L diesel, que passa a render 204 cv. Todas essas características são adicionadas aos já conhecidos benefícios do modelo, que se destaca pela Qualidade, Confiabilidade e Durabilidade características de um veículo Toyota. A Nova SW4 2021 chega à rede de concessionárias de todo o Brasil no dia 26 de novembro. DESIGN EXTERNO A Nova SW4 apresenta um design frontal renovado, mais sofisticado, moderno e harmônico, com mudanças nos faróis, grade e para-choques. Incorpora-se um novo conjunto óptico no qual as luzes LED de posição e de direção na versão SRX ficam localizadas na parte inferior do para-choque, conferindo uma marca visual e tecnológica mais pronunciada. Por sua vez, as versões flex SR e SRV também incorporam o novo desenho, no entanto, as luzes de posição e de direção são halógenas. Outra novidade da versão SRV flex são os faróis de neblina dianteiros também em LED. Esta atual geração da SW4 passou a ter identidade própria de um SUV, de acordo com sua história e reputação. Ao descolar sua imagem derivada de uma picape (Hilux), o utilitário esportivo uniu inovação a um toque delicado de refinamento, que fundiu elegância e sofisticação ao DNA Toyota de Qualidade, Durabilidade e Confiabilidade. Na dianteira, a grade cromada adota uma base contínua ao longo dos faróis, com sistema “Follow me Home”, proporcionando ao veículo uma aparência moderna. As superfícies esculpidas dos para-choques dianteiro e traseiro são destacadas por um eixo que se conecta a toda lateral do SUV. As soleiras, os espelhos retrovisores com rebatimento elétrico, assim como a luz interna e de ignição visam facilitar o acesso ao veículo. Na lateral da versão SRX, destaca-se as novas rodas de liga leve, que fornecem uma imagem de dinamismo. Os pneus mantêm suas dimensões 265/60R18, 18″. Essa é a mesma dimensão agora da versão flex SRV, enquanto a SR de cinco lugares segue sendo oferecida com pneus 265/65R17, 17″. No ângulo traseiro, os faróis traçam uma linha contínua pelo bagageiro, complementando-se com a moldura cromada. Os faróis de neblina são incorporados ao para-choque, reforçando a segurança, com um toque estético refinado. O spoiler traseiro, os trilhos do teto e a antena, em estilo barbatana de tubarão, concedem ao carro um senso de esportividade apurado, ao proporcionar melhor performance aerodinâmica. DESIGN INTERNO No interior, a SW4 apresenta uma nova combinação de cores, onde o preto predomina no estofamento e nos painéis das portas, com detalhes em cinza no painel de instrumentos e no console central. Na versão SRX, duas das caixas acústicas JBL® se destacam no topo do painel de instrumentos, realçando a percepção de luxo e vanguarda. O novo design e combinação de cores dos mostradores do velocímetro e do taquímetro, onde o azul agora é predominante, ajudam a renovar a atmosfera interior do SUV. ÁUDIO E CONECTIVIDADE Todas as versões da Nova SW4 possuem agora mais conectividade. O sistema multimídia com tela de 8″ sensível ao toque, que já contava com navegação GPS integrada, TV digital, rádio MP3, câmera de ré, entrada USB, conexão Bluetooth®, passa a contar também com conexão para smartphones e tablets através do espelhamento Android Auto® e Apple CarPlay®. Por sua vez, a versão SRX possui um sistema de áudio JBL® premium com oito alto-falantes, um subwoofer e dois tweeters. CONFORTO A linha 2021 da família SW4 ganhou mais equipamentos para superar as expectativas de seus clientes. Começando com a versão topo de linha SRX, os bancos dianteiros contam agora com sistema de ventilação, o que contribui muito para o conforto em locais de clima quente. Além disso, a versão flex SR ganhou ar condicionado integrado frio e quente com display digital e computador de bordo com tela de 4,2″ de TFT com funções como autonomia, aviso das portas abertas, consumo médio e instantâneo, velocidade média do veículo etc., equipamentos que já faziam parte das outras versões. A versão SRV flex incorporou o ajuste elétrico de distância, inclinação e altura do banco dianteiro do passageiro, enquanto a versão SRX diesel ganhou modo de seleção de condução Eco, Power e Sport. DESEMPENHO Os modelos da linha 2021 da SW4 seguem equipados com motores diesel e flex. No entanto, a grande novidade, assim como na Hilux, é o aumento de 15% de potência do propulsor 2.8L 16V diesel, que passa agora a gerar 204 cv. Além disso, o torque também cresceu 11%, gerando agora 50,9 kgfm a 2.800 rpm. Esse novo patamar de desempenho foi possível com a incorporação de um turbo maior, no qual as pás da turbina estão 25% maiores. Outra melhoria de desempenho foi a incorporação de uma válvula solenoide na direção, que contribui para um andar mais suave em baixa velocidade e que vai enrijecendo conforme aumenta-se a velocidade. Os engenheiros da Toyota ainda aprimoraram a eficiência térmica e o nível de resfriamento do propulsor 2.8L com redução no atrito entre os materiais, contribuindo para um menor consumo de combustível. A Nova SW4 agora possui diferencial de deslizamento limitado eletronicamente (LSD). Quando este sistema é ativado, o freio é aplicado à roda com a menor aderência – sem limitar o rendimento de potência do motor – transferindo a força de tração para a roda com a maior aderência. As versões flex trazem o motor Dual VVT-i Flex 2.7L 16V DOHC, especialmente projetado para o mercado brasileiro. O grande diferencial é a tecnologia de duplo comando de válvulas variável (Dual VVT-i), que atua no gerenciamento dos sistemas de admissão e escape da câmara de combustão, otimizando a queima do combustível de maneira inteligente. As versões flex do SUV apresentam 163 cv de potência a 5.000 rpm, quando abastecidos com etanol, e 159 cv, também a 5.000 giros, com gasolina. São duas versões dotadas de transmissão automática de seis velocidades sequencial: SR de cinco lugares e SRV de sete lugares, ambas 4×2. SEGURANÇA Um dos principais pilares da Toyota segue como destaque na Nova SW4 2021. Seguindo a tradição da marca de manter máxima atenção com a segurança de seus clientes, o modelo, que recebeu nota máxima nos testes realizados pela Latin NCAP, chega ainda mais equipado. Todas as versões de cinco e sete assentos listam uma série de sistemas com a finalidade de levar ao motorista e ocupantes, total tranquilidade em quaisquer terrenos. Fazem parte dos itens de série ligados à segurança da SW4: freios ABS com distribuição eletrônica (EBD), Assistente de Frenagens Emergenciais (BAS), Controle Eletrônico de Tração (A-TRC), Controle Eletrônico de Estabilidade (VSC), Assistente de Reboque (TSC) e de Subida (HAC), sete airbags, sendo dois frontais (motorista e passageiro), dois laterais, dois de cortina e um para joelho (motorista), sistema universal ISOFIX para fixação de cadeirinha para crianças no banco traseiro, oito alças de segurança, apoios de cabeça dianteiro e traseiros com regulagem de altura, luz de frenagem emergencial automática, cintos de segurança dianteiros de três pontos com regulagem de altura, pré-tensionador e limitador de força e cintos de três pontos na segunda fileira de assentos (também incluídos na terceira fileira na versão de sete assentos). A versão diesel SRX ainda conta com assistente de descida (DAC). Uma novidade na versão flex SR é a adição do sistema de alarme perimétrico + volumétrico, como já ocorre nas outras versões. No entanto, a maior estrela da Toyota nesse quesito é o pacote de segurança ativa Toyota Safety Sense (TSS), disponível na versão a diesel SRX. Este sistema conta com um radar de ondas milimétricas combinado com uma câmera monocular para detectar uma variedade de perigos e alertar o motorista. As tecnologias incluídas nesse pacote são: Sistema de Pré-Colisão Frontal (PCS)*O sistema de Pré-Colisão Frontal do Toyota Safety Sense usa a câmera e o radar de ondas milimétricas para detectar veículos que circulam nas ruas e estradas. Se o sistema detectar a possibilidade de uma colisão, ele alerta o motorista por meio de avisos sonoros e visuais e ativa a assistência de frenagem para evitar ou reduzir os danos causados por elas. Sistema de Alerta de Mudança de Faixa com condução assistida (LDA)*Em determinadas circunstâncias, o Sistema de Alerta de Mudança de Faixa (Lane Departure Alert System – LDA) é projetado para detectar desvios de pista quando as linhas divisórias são visíveis. Ao ouvir e ver os alertas, e depois de verificar que é seguro fazê-lo, o veículo deve ser redirecionado para o centro da pista. Este sistema também inclui a funcionalidade de condução assistida. Quando é ativado e se detecta que está se desviando inadvertidamente, o sistema pode aplicar pequenos movimentos de correção no volante para ajudar a manter o veículo na pista. No caso da Hilux, o sistema ainda ajuda na correção de rota aplicando os freios nas rodas do lado em que se deseja regressar para retomar a rota correta de condução. Controle de Cruzeiro Adaptativo (ACC)*O Controle de Cruzeiro Adaptativo (ACC) é um sistema semelhante ao “cruise control” que permite a condução a uma velocidade constante pré-determinada. O ACC usa o radar de ondas milimétricas montado na grade frontal e a câmera projetada a bordo para detectar veículos, calcular sua distância e ajustar a velocidade para ajudar a manter uma distância predeterminada de veículo para veículo. *Os sistemas de segurança ativa, como o Toyota Safety Sense, são projetados para auxiliar o motorista e não substituí-lo. O motorista deve manter o controle de seu veículo em todos os momentos e é responsável por sua condução, pois este sistema não substitui a condução segura. A operação do Toyota Safety Sense pode ser afetada ou prejudicada devido a fatores externos, não sendo a Toyota responsável pelas consequências derivadas do uso do sistema. ACESSÓRIOS Desde a renovação da SW4, também foi definida uma nova e completa linha de acessórios que leva em consideração as preferências e condições de uso de cada perfil de cliente. O novo portfólio de acessórios permite a customização das unidades, contendo também acessórios funcionais que se adaptam às necessidades de cada cliente. Na fase de desenvolvimento de cada um dos acessórios, foram realizados diferentes processos de design e rigorosos estudos de resistência e durabilidade, que, em seu conjunto, resultaram em produtos de alta qualidade. Todos os acessórios genuínos são desenvolvidos pela engenharia global da Toyota exclusivos para a SW4, de acordo com as rígidas regras da marca que garantem o alto nível de qualidade, durabilidade e confiabilidade Toyota. Entre os principais acessórios desenvolvidos para este novo SUV, destacam-se soleira, engate (750 kg) e bandeja do porta-malas (versões de 7 lugares). CORES As cores disponíveis para a Nova SW4 são: Marrom Metálico, Preto Mica, Prata Metálico, Cinza Metálico, Super Branco e Branco Perolizado (exclusivo para a versão SRX). PREÇOS Os preços sugeridos para a Nova SW4 2021 são os seguintes: O post Toyota apresenta a Nova SW4 2021 com preços a partir de R$ 202.390 apareceu primeiro em Revista Car Stereo. View the full article
  23. NSA-CS1711 Speaker Type 6.5" (16.5cm) 2-way Mounting Depth >2.4" (63mm) N-Power 65watts Peak Power 450watts... Sensitivity (dB/W/m) 88±3dB Frequency Response 53-19.5kHz Impedance 4Ω Voice Coil KSV φ25.5mm Magnet Mass 12.1Oz (376g) Net Weight Approx. 2.1kg View the full article
  24. O Bruno da infinity som postou um video comparando disjuntor e fusível, e no final ele diz que o disjuntor é a melhor opção. Um outro rapaz do grupo SQ Brasil (Facebook), postou esse video no grupo e iniciou uma discussão acerca disso: https://www.facebook.com/groups/127778773971559/permalink/3679293548820046/ No meu sistema eu sempre utilizei fusíveis, mas nessa ultima instalação de módulo que fiz, o rapaz que instalou pra mim não tinha fusível e colocou um disjuntor (em um dos módulos somente), portanto fiquei com essa dúvida em qual ser mais viável. Mas eu queria saber da opinião dos amigos aqui do fórum.
  25. O MC20 estreia em versão V6 biturbo de 670 cvDivulgação/MaseratiDe meia dúzia em meia dúzia de anos acontece: a Maserati tenta se reinventar. Normalmente há uma pequena reação positiva do mercado no primeiro e no segundo ano após o início do “plano de salvação”, mas logo a seguir tudo volta ao mesmo. Os dois sedãs esportivos Ghibli e Quattroporte – apresentados lá se vão sete anos – e o SUV Levante, de 2016, começaram por conseguir reanimar as vendas da Maserati, mas o estímulo durou pouco e o projetado volume de produção anual de 100.000 unidades não chegou sequer a 20% (em 2019, foram comercializados precisamente 19.300 carros em todo o mundo). A Black Friday já começou na Quatro Rodas! Clique aqui e assine por apenas R$ 5,90 Novo plano elaborado, naturalmente afetado pela pandemia que provocou já um atraso de meio ano, os italianos voltam a respirar fundo para um novo projeto de recuperação em todos os níveis: “Este é o tempo para ter coragem”, dizem os executivos da marca, ainda que tenha mais a ver com o fato de estarem entre a espada e a parede. Aprendendo com os erros O plano é anunciado, glamourosamente, como “folgore” (fulgor, brilho, em italiano), que é realmente do que a Maserati precisa – ou seja, de consistência e determinação para criar um portfólio muito mais completo e dinâmico. O próprio CEO da FCA, Mike Manley, admite que “projetar ciclos de vida de oito anos foi um erro, porque, neste mundo rápido em que vivemos, poucos produtos podem sobreviver e se manter atrativos durante tanto tempo”. Relacionadas NotíciasMaserati MC20 é mais potente que Ferrari e pode ser encomendado no Brasil11 set 2020 - 07h09 NotíciasEnfim batizado, novo SUV da Maserati se chamará Grecale11 set 2020 - 07h09 NotíciasNos EUA, Maserati com motor Ferrari e câmbio de F1 custa um Sandero RS23 abr 2020 - 07h04 Por aqui, talvez a fusão com a PSA (que estará selada, ao que tudo indica, até meados de 2021) e a entrada em ação de Carlos Tavares (o português que pegou o falido Grupo Peugeot-Citroën e o transformou em um dos mais lucrativos fabricantes de automóveis do mundo em poucos anos) sejam benéficas para garantir que existe uma estratégia de longo prazo técnica e economicamente bem fundamentada e, ainda mais crucial, que seja cumprida. Muitos planos, poucas ações Primeiro, modelos como o Ghibli terão motor híbrido.Divulgação/Quatro RodasHá uma mão cheia de anos, o falecido CEO da Fiat Chrysler Automobiles (FCA), Sergio Marchionne, definiu que a Maserati seria a líder em tecnologia de propulsão elétrica dentro do grupo, mas a verdade é que pouco aconteceu para que isso fosse realidade e todos os Tesla e Taycan deste mundo ultrapassaram os Maserati, pela esquerda e pela direita, na autoestrada da eletromobilidade. No entanto, parece que agora vai mesmo acontecer e, em 2022, a Maserati quer ter no mercado os novos GranTurismo e GranCabrio 100% elétricos, mas a verdade é que apenas se sabe que o par está em desenvolvimento em Modena, na região da Emilia-Romagna, e que ambos serão fabricados em Grugliasco, no Piemonte. Continua após a publicidade É muito pouca informação, tendo em vista que os novos modelos já deveriam estar na fase de testes de validação se a marca italiana quer realmente ter os carros prontos dentro de cerca de 18 meses. Só depois do Ghibli chegarão os novos Granturismo e GranCabrio 100% elétricosDivulgação/Quatro RodasAcresce que este mundo dos carros elétricos é território totalmente virgem para a Maserati, que acaba de revelar o Ghibli Hybrid, que terá a companhia do Levante Hybrid no ano que vem, mas que ao contrário do que seria de esperar (ou, pelo menos, recomendável…) não é um plug-in, mas um híbrido leve. Enquanto marcas como BMW oferecem seus modelos com tecnologia 48V sem fazer grande alarde por isso, a Maserati parece ter despertado de um longo período de hibernação quando o seu presidente, Davide Grasso, anuncia que a marca do tridente terá uma versão eletrificada no futuro, algo que nós cansamos de ouvir de quase todos os fabricantes de automóveis, há meia dúzia de anos… MC20 elétrico <span class="hidden">–</span>Divulgação/MaseratiHá, pelo menos, um pouco mais de informação em relação ao superesportivo MC20, que acaba de ser apresentado mundialmente, cuja produção arranca ainda este ano e que receberá a companhia de uma versão conversível (Spyder) nos próximos 12 a 18 meses. Só depois chegará um MC20 totalmente elétrico, o que é sinalizado na versão térmica pelas raras tomadas de ar para refrigeração, já que estas são praticamente supérfluas na propulsão elétrica. Ainda assim, a tecnologia de três motores elétricos (sendo um na frente e dois atrás, como o Audi e-Tron S) e um sistema de 800 volts com inversores de silício carbono criam alguma expectativa. Os italianos apostam no sucesso do SUV Grecale, do porte do Porsche Macan, derivado da plataforma do Alfa Romeo StelvioDivugação/Quatro RodasImportante será a chegada, dentro de um ano, de um segundo SUV, um pouco menor do que o Levante, cujo rival mais direto será o Porsche Macan. Terá versões a gasolina e, mais tarde, 100% elétrica e usará a base técnica do Alfa Romeo Stelvio, que terá que sofrer algumas adaptações para poder receber as grandes baterias que o alimentam. Esse já tem nome: vai se chamar Grecale, um dos oito ventos que sopram do Mar Mediterrâneo, tal como outros Maserati (Levante, Mistral…). Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da Quatro Rodas? Clique aqui e tenha o acesso digital. Mais lidas NotíciasNotíciasRenault Kwid ficará mais potente, seguro e parecido com a Toro em 2021 NotíciasNotíciasFuturo nacional, Honda City hatch surge com motor turbo e bancos do Fit NotíciasNotíciasNovo Jeep Compass 2022 muda pouco por fora mas revoluciona com novo painel NotíciasNotíciasHyundai Mistra é o rival mais estranho de Honda Civic e Toyota Corolla Leia mais Os novos carros que a Maserati prepara para se reinventar – mais uma vez Seguro DPVAT vai mudar de mãos e pode ser gratuito em 2021 e 2022 Renault Kwid ficará mais potente, seguro e parecido com a Toro em 2021 Teste: nova VW Amarok V6 é a picape média mais rápida que um Polo GTS Continua após a publicidade View the full article
  26. Crossover oferecido nas versões flex e diesel tem aumento de 6% e incorpora melhorias vindas da Hilux como motor 27cv mais potente SW4 traz grade em formato trapezoidalA Toyota apresentou esta noite em mais uma live a SW4 2021. Com visual modificado a SW4 parece mais angulosa sob todos os aspectos tal qual adotado há alguns meses na Tailândia e nos mercados do leste asiático. Também adota o novo motor mais potente como na recém apresentada Hilux 2021 e itens de tecnologia como o Toyota Safety Sense com controle de cruzeiro adaptativo além de alerta e frenagem automática de emergência. Modelo ganhou novos para-choquesVisualmente a SW4 traz grade em formato trapezoidal e faróis em LED bem mais afilados. O para-choque traz molduras destacadas do farol auxiliar e o conjunto maior ao menos visualmente. A traseira tem faróis afilados com moldura cromada, há novos para-choques mas o perfil é bem parecido com o do modelo anterior. Ainda não andamos na SW4. Mas já fizemos um Top 10 acessórios para nova GM Tracker – Como deixá-la super equipada! A suspensão não recebeu alterações pois segundo a Toyota o ajuste da SW4 “é voltado para o conforto”, diferente da Hilux que teve algumas melhorias. No caso da versão diesel a tração 4X4 com reduzida não teve mudanças. Motor tem 177 cv de potênciaO motor será o mesmo 2.8 turbodiesel, porém com uma atualização na programação. Antes o carro entregava 177cv, agora são 204cv, um aumento de 27cv. O torque continua em 51kgfm. Segundo a Toyota o incremento de potência se deve a adoção de um novo turbocompressor com aletas 25% maiores. A engenharia também modificou o formato dos pistões e aprimorou os anéis para o trabalho mais intenso com o aumento de temperatura. A versão flex 2.7 litros tem 163 cv a 5.000 rpm com etanol ou 159 cv com gasolina e o torque é de 25 kgfm. O câmbio é sempre automático de seis velocidades. Interior tem uma ampla central multimídiaCom cinco anos de garantia o SW4 teve um aumento de 6% nos preços que vão da faixa de R$ 200 mil para o modelo flex, saltam para R$ 300 mil na versão turbodiesel e chegam a R$ 314,7 mil. Confira o conteúdo das quatro versões chegam aos concessionários nas próximas semanas: A SW4 tem uma ampla central multimídia. Então, temos um vídeo explicando tudo sobre multimídias automotivas. Como escolher: Entrevista com Guto Mazzoni da KRONOS SR 4×2 Flex Vem de série com Ar-condicionado automático e digital, direção hidráulica, sete airbags (frontais, laterais, de cortina e de joelho para o motorista), computador de bordo, modo de condução Eco e Power, controle de velocidade de cruzeiro, display áudio de 8″ com rádio com MP3, câmera de ré, conectividade Android Auto e Apple CarPlay, controles de estabilidade e tração, assistente de reboque e de subida, retrovisor externo com regulagem elétrica, acendimento automático dos faróis com temporizador, rodas de liga leve 17”, faróis de neblina dianteiros de LED e luz de condução diurna e mais. Preço R$ 202.390 Versão 4×2 tem preço de R$ 202.390SRV 4×2 Flex 7 lugares Agregam rodas de liga leve de 18”, partida por botão, retrovisor eletrocrômico e banco do motorista com ajuste elétrico. Preço R$ 221.090 SRX 4×4 Diesel Adiciona o sistema de som JBL equipado com 10 alto-falantes e também um subwoofer, assistente pré-colisão com aviso sonoro e frenagem automática, alerta de mudança de faixa, controle de cruzeiro adaptativo, e faróis e lanternas em LED. Preço R$ 306.690 SRX 4×4 Diesel 7 lugares Traz os mesmos da versão SRX Diesel de 5 lugares com a única diferença da terceira fileira de assentos com dois bancos adicionais. Preço R$ 314.790. Acompanhe as últimas notícias do mercado automotivo no site da revista AutoMOTIVO, na nova edição de outubro, nas redes sociaise também no canal do Youtube da TV AutoMOTIVO. Matéria Toyota apresenta SW4 2021: modelo chega a R$ 314,7 mil publicada no Portal Revista AutoMOTIVO. View the full article
  1. Load more activity

AutoForum.com.br

O fórum para os maniacos por som automotivo e automóveis

×
×
  • Create New...