Ir para conteúdo

Carlos Kbsom

Carlos Kbsom

Cadastrado: 14 Jan 2007
Offline Última atividade: Mai 16 2016 14:58
***--

#3088534 Lançamentos Soundigital - Audio Control SD, SD800.4 nano

Postado por Carlos Kbsom em 12 março 2013 - 10:41

preciso de um amplificador sd para substituir o powersystems 2500 para tocar 8 d405 + 6hst600...


Bom Dia Fellipe,

Para as D405, recomendo 2 SD700.1d de 2 ohms, ligando 4 drivers em cada amplificador.o SD700 já possui HPF de 1 khz dispensando os capacitores nos drivers.
Já para os 6 HST600, sugiro também colocar 2 SD700 de 2 ohms , cada um tocando 3 tweeters. Nos amplificadores para os tweeters ative também o HPF em 1 khz e utilize capacitores de 2,2uF nos tweeters se não possuir crossover externo para os tweeters.

O SD700 possui uma excelente resposta de frequencias, partindo de 5 Hz e chegando além dos 20KHZ, atingindo os agudos mais altos, portanto ficará muito bom nos seus drivers e tweeters.
  • 1


#2862519 (1/2 OFF) Defeitos de Cambio ou Injeção por culpa do Som pesado ou ace

Postado por Carlos Kbsom em 22 julho 2012 - 17:09

Bom Fernando, primeiro que o próprio alternador trabalha com retificação trifasica em alta frequencia, e por si só poderia gerar um pouco de riple(variação) na alimentação, já que ele se utiliza da propria bateria como se fosse um "capacitor" pra estabilizar a tensão. No video dá pra ver que o scanner faz poucas medidas por segundo,por isso aquele grafico fica daquela maneira estranha. Só com osciloscopio pra ver.

Outra coisa que o proprio modulo de injeção deve ter sido projetado com uma certa capacitancia na entrada para filtrar a alimentação e prevenir as oscilações. Se é por causa de oscilação, na propria partida do motor, onde o motor de arranque consome um absurdo, a variação de tensão poderia queimar e na pratica não é o que acontece.

A unica coisa que concordo é no caso de uma instalação de alarme, central de vidros e etc, é o instalador pegar qualquer positivo na caixa de fusiveis e sair fazendo "varalzinho". Dependendo de qual circuito ele usar , talvez de problema mesmo.


Uma coisa que eu sou a favor na instalação de som pesado mesmo, é não utilizar a fiação do chicote original para alimentar o radio, mas sim puxar um par de fios direto da bateria. Isso evita loops de terra e ruido, já que o chicote original está aterrado no mesmo ponto de varios circuitos que tem um consumo grande e que podem "sujar" esse terra com ruidos.


Quando a pessoa faz a coisa da maneira correta puxando fiação de bitola adequada da bateria até o modulo, com porta fusivel tudo dentro dos conformes, não vejo porque dar problema. Agora, como eu j'á vi uma vez um cara puxando um fio de 6 mm² direto da caixa de fusiveis pra alimentar um corzus 1002, dae é pedir pra dar problema mesmo né.
  • 1


#2779780 Protech Sub600 2 ohms X Tornado Wpu 4 ohms

Postado por Carlos Kbsom em 13 abril 2012 - 08:18

A Protech acho que tem o Sub600 com versão de 2 ohms, justamente pra casar com os amplis de 1 ohm.

Edit: Confirmei no site e existe mesmo SUb 600 tanto de 15 como 18 e com Z nominal de 2 ohms. Por utilizar um fio mais grosso para ter os 2 ohms, o MMS acaba mudando um pouco e baixando a FS, pode ser interessante.
  • 1


#2765439 18Sound (Eighteen Sound) 18NLW9600 8ohms - Impressoes

Postado por Carlos Kbsom em 29 março 2012 - 21:07

Buenas gurizada medonha

To dando uma passada aqui pra comenta desse brinquedinho novo do Joester.

Lendo essa material, muito mal e porcamente traduzido pelo google kkk, deu pra analisar uns pontos que a 18sound deu atençao no falante.

o tal da bobina ISVC deles, já é um artificio utilizado em bobinas dos alto falantes parrudos de pancadão já hoje no Brasil. o "sandwich"que eles se referem, nada mais é que a bobina possuir enrolamento na parte interna e parte externa da forma da bobina. Não vi se o 18sound usa fiberglass ou kapton, mas deve ser kapton já que o fiberglasse com temepraturas altas começa a dar bolhas que fazem o enrolamento de cobre roçar no gap, acabando com o verniz do fio.

No caso esse sandwich de bobina,visa reduzir a temperatura da bobina de forma mais rapida uma vez que o calor alem de dser dissipado por convexão, e pela arruela superior, também é dissipador mais eficientemente também pelo pino polar. Enfim é uma forma de resfriar mais rapido a bobina, uma vez que a bobina aquecida tem a sua resistencia DC (RE que não deve ser confundida com impedancia) cada vez mais elevada devido ao calor. Quanto maior o RE, maior será menos potEncia eletrica será convertida em potencia acustica, o que dá no mesmo que dizer que tivemos uma compressão de potencia ou compressão termica. Os graficos mostram que a bobina feita nessa forma de sandwich diminui em quase 1 db a compressão.


o segundo item que eu vi, foi a tal de centragem de silicone. No caso voltemos aos primordios do funcionamento do alto falante, onde o alto falante foi concebido para responder a sinais eletricos e transformar esse sinal eletrico em um movimento mecânico analogo a variação de amplitude do sinal eletrico.Porém, o alto falante não somente se movimenta e produz movimento mecanico analogo ao estimulo eletrico . Ele não consegue ser perfeito nessa conversão e devido a sua construção mecanica, ele acaba impondo distorçoes ao sinal original, seja por rigidez do cone, rigidez da centragem, rigidez da suspensão, ressonancia do cone. Enfim, ele não só vai gerar o som, mas vai introduzir interferencias nesse som que não correpondem ao sinal original. No caso a suspensão de silicone foi introduzida para apresentar uma melhor linearidade no movimento do conjunto movel, reduzindo essas distorçoes mecanicas, tanto em regime de alta excursão como baixa excursão. No caso o ideal seria algo progressivo, que não deixasse o cone muito travado com sinais de baixa amplitude, mas que também mantenha o cone controlado e não salte fora do falante, quando o falante for exigido com sinais de amplitude elevada. Nos graficos mostra esse comportamente com e sem amaciamento do conjunto, para mostrar que a centragem não sofre tanta fadiga e acabe perdendo a sua rigidez.


Outra coisa interessante mas que me deixa preocupado é a utilização de shorting rings.

O alto falante tem uma bobina que possui uma resistencia eletrica DC chamada de RE, que não define a impedancia do falante. A impedancia é uma grandeza de natureza complexa, onde temos componentes indutivos e capacitivos que influenciam.A impedancia nominal do alto falante se define pelo menor valor de impedancia na curva de impedancia do falante, o que significa que conforme varia a frequencia do sinal aplicado, os componentes reativos da bobina, alteram o valor da impedância no geral.Isso faz com que o amplificador enchergue na sua saida uma carga que varia de acordo com a frequencia.

A dependender da curva de impedancia, muitas vezes temos picos elevados de impedancia, ainda mais pronunciados em caixas dutadas, que aproveitam da ressonancia do conjunto, e esses picos de impedancia acabam por influenciaram no rendimento eletrico.

OS short rings então são dispositivos aplicados no falante, de forma a minimizar esses picos de impedancia, e deixar a impedancia geral do falante mais plana e linear para extrair mais energia do amplificador , ou seja, fazer um alto falante se comportar cada vez mais parecido com uma carga resisitiva, diminuindo os efeitos de uma carga reativa .Portanto nesse caso podemos dizer que a impedancia real do falante será muito proxima ao valor do RE , ainda mais com a compressão termica reduzida pela bobina com enrolamento interno.

Bom, por hoje é isso porque não estou muito inspirado pra escrever e isso dá muito pano pra manga. O amigo Solano também deu umas boas constribuiçoes explanando suas ideias sobre os parametros TS e que tenho que concordar.

Certo dia eu falei ao joester que um falante de QTS baixo iria exigir um volume generoso no falante pro som não ficar preso demais.Também gosto dos QTS na casa dos 0,4 , que é um QTS mediano e que a Selenium por exemplo sempre teve como quase regra.

Outra hora eu penso em mais alguma coisa pra excrever por aqui.
  • 2


#2720485 Novo SD1500.1D

Postado por Carlos Kbsom em 17 fevereiro 2012 - 08:21

Bom Dia Caros foristas

A pedido do Juliano, venho aqui postar as fotos do nosso SD1500.1D que agora está reformulado, e já com a placa em versão SMD.O tamanho está mais compacto, além de contar agora com ainda mais qualidade na sua montagem por causa do SMD, como também teve sua resposta de frequencia reformulada, subindo até 20 khz agora (a anterior era 15khz). Possui também a saida para led clip assim como o SD700.1D já tem, onde é possivel a instalação de 1 ou mais leds clip externamente ao amplificador.Toda vez que o LED Clip do amplificador acende, essa saida é "aterrada" simultaneamente sendo possivel ligar o negativo do led para acionar, ou até mesmo a bobina de um relé.

Outra melhoria foi no layout novo que contribui para uma dissipação de calor mais Homogenea por todo o dissipador.As tampas superior e inferior agora são aparafusadas evitando vibraçôes e garantindo uma excelente rigidez e robustez do conjunto.

O conector de entra de alimentação continua o mesmo conector, suportando cabos com bitola de até 35 mm², e o conector de saida foi modificado, tendo apenas 1 positivo e 1 negativo que possibilita fios de bitola de até 16 mm² em cada saida, ficando a saida do meio para o led clip externo como já citado anteriormente.

O Sd1500.1D SMD agora contará com versões de impedância de 1 e 2 ohms, sendo compativel com a maioria dos alto-falantes do mercado.

Seguem as fotos,


Imagem Postada

Imagem Postada

Imagem Postada

Imagem Postada
  • 1


#2506083 Testes soundigital SD250.2 smd

Postado por Carlos Kbsom em 29 julho 2011 - 15:01

Pra quem quiser colocar 2 driver TI na bridge como por exemplo D220Ti, D210Ti, ETD 7200/7169 , digo pra vocês que fica muito bom.Esse final de semana utilizei o Sd250.2d em bridge tocando minhas 2 D210TI com cross 2khz passivo 12db/oitava e eles ficaram muito bons, agudos bem altos e limpos.Recomendo hehehe :legal:

e já há algum tempo venho utilizando também tocando 1 sub de 12" bomber upgrade BS4 na bridge e muita gente se surpreende quando escuta.
  • 1


#2498563 Testes soundigital SD250.2 smd

Postado por Carlos Kbsom em 22 julho 2011 - 13:37

Boa Tarde Foristas

Ainda não tinha me pronunciado aqui e depois de ver toda essa repercussão fico ainda mais feliz com os resultados de nosso trabalho. O Juliano e eu trabalhamos alguns meses pra chegar no nivel que o Juliano pretendia para o produto e conseguimos.

Conforme o prometido, estamos informando que a potencia por canal @ 4 ohms é de 80Watts RMS , ou seja , são 2X 80 W @ 4 ohms ou 2X 125 W @ 2 ohms ou ainda 1X 250 W @ 4 ohms na bridge.Como já foi falado ele é microcontrolado, monitorando a proteção de curto e a tensão de bateria , além de possuir um circuito extremamente robusto para a potência.Como o Juliano falou, nos testes que realizei , chegamos a -3db acima de 40 khz, o que se traduz em agudos muito bons, limpos e definidos, ao contrário do que muitos pensam sobre os classe D.Essa resposta extendida é caracteristica da nossa linha state of art.

Um abraço a todos.
  • 1


#2338086 [ARTIGO] Potência nominal x potência APLICÁVEL

Postado por Carlos Kbsom em 29 janeiro 2011 - 11:43

Kleber

Excelente tópico.

Só gostaria de acrescentar um detalhe.Se vocês pegarem a literatura especializada sobre dimensionamento de falantes de amplificadores, verão que muitos autores falam de fator de crista.Isso depende muito do tipo de musica que será reproduzida.O fator de crista é a relação entre a potencia de pico e a potência média do programa.Tanto que muitos defendem a utilização da denominaçao RMS errada.

O que acontece hoje em dia, muito se deve também ao mercado fonografico.As musicas em geral estão altamente comprimidas, onde os valores de pico e valores médios estão muito próximos.Isso é feito pra impressionar, dar a sensação de uma música mais cheia, com graves avantajados. Na verdade o coitado do falante não tem nem tempo de "respirar", tá sempre trabalhando no seu limite térmico e mecânico.

Também vale lembrar que a norma NBR13303,sugere a aplicação de ruido rosa filtrado durante duas horas no alto falante, o que é bem diferente do uso com essas musicas altamente comprimidas e com graves reforçados.

Enfim, concordo com o Kleber.Se você não sabe o que está fazendo, trabalhar com muito headroom é somente prejuizo.Do contrario, num sistema bem trabalhado e acertado, tem suas vantagens.

Também não esqueçamos que em sistema de PA,além de cortes bem acertados e equalização corretiva, temos o auxilio dos limiters, que com valores corretos de threshold,attack e release protegem muito bem o sistema.
  • 1


#2308260 Proteção contra inversão de polaridade SD8000?

Postado por Carlos Kbsom em 20 dezembro 2010 - 19:12

Caro Amigo

Todos os nossos modulos possuem na sua fonte uma trilha fusivel nos mosfets, que serve como proteção caso a polaridade seja invertida na entrada ou algum mosfet queime. Caso o mosfet não tenha queimado e a trilha rompido, sabemos que certamente foi invertido a polaridade , já que o diodo reverso interno do mosfet foi polarizado.

Porém as vezes é tão rapido, que a trilha não chega a arrebentar e o mosfet acaba queimando e exalando fumaça.Se não tivesse essa proteção, muito mais coisas acabariam se danificando até mesmo o microcontrolador interno.

Se não me engano vc já nos contatou via telefone.Encaminhe-nos o amplificador que ele será consertado e sairá todo revisado e testado.O unico custo será o do frete e das peças, valor esse que sairá bastante em conta.


Qualquer duvida favor me mandar MP ou ligar novamente para a fabrica (51) 34880785.Falar com Josias que é o responsavel pela assistencia técnica.

Atenciosamento

Carlos Jr
Setor de projetos Soundigital
  • 1


#2267720 trio pra pancadao

Postado por Carlos Kbsom em 01 novembro 2010 - 20:45

Se você utilizar os 6 protechs, terá que comprar todos de 8 ohms e liga-los em paralelo pra fechar em 1,3 ohms.Nesse caso indicaria nossa SD3000 versão de 1 ohm.Ou pode comprar todos de 4 ohms, e associar 2 a 2 em serie,fechando 8 ohms por par e depois os 3 pares em paralelo fechando em 2,66 ohms.Nesse caso vc precisaria da Sd3000 de 2 ohms.
  • 1


#2266528 STETSOM EQX74 lançamento

Postado por Carlos Kbsom em 31 outubro 2010 - 11:50

é Parece que a Stetsom achou mesmo quem fabrica os equalizadores da clarion.Assim fica facil importar coisa da china já com o logo impresso.
Gerar empregos e renda pro Brasil acho que é menos importante que ganhar dinheiro.

Já estava sabendo disso e não duvidava que fosse acontecer.

é a mesmissima historia dos crossovers digitais da Roadstar, Booster e Helix, tudo farinha do mesmo saco.

Imagem Postada
  • 1


#2190738 Teste de potencia de 3 dos mais fortes amplificadores do mundo (2 sao

Postado por Carlos Kbsom em 30 julho 2010 - 19:58

Todo mundo fala mal da classe D, mas ela esta ae há mt tempo.Ou como vcs acham que esses mp3 players ching ling com uma pilha AAA iria tocar durante horas?

Hoje em dia muitos produtos de consumo tem amplificaçao classe D.Televisores, home theaters, aparelhos mp3 e etc.

A classe D já foi dominada, entao classe AB vai ser como o VINIL em tempos de musica digital.Aos poucos via ser só para entusiastas, porque a grande maioria do pessoal, ou escuta programas cujo espectro raramente passa de 12k ou já tem perdas significativas de audiçao.
  • 1


#2069902 que sera que deu ?

Postado por Carlos Kbsom em 10 março 2010 - 20:09

Caro Amigo Spiderpp

estou trabalhando na assitencia da SD agora.Se mudando os AF não resolver, nos remeta esse modulo para a fabrica que efetuamos uma atualizaçao nele e esse problema de proteçao irá se resolver.Lembrando que todas atualizaçoes de software sao feitas, assim como é feito o teste de potencia antes dele ser enviado.

Se vc tiver alguma duvida, pode ligar lá na fabrica para falar comigo ou com o Tecnico Josias que estaremos a disposiçao para atende-lo.
  • 1


#2037136 Ligação Mono RF 4.6x

Postado por Carlos Kbsom em 28 janeiro 2010 - 11:01

isto se deve à rotação de fase que um corte de 2 ordem causa no sinal, por isso fala-se em inverter a polaridade da saida.
  • 1