Jump to content

AutoForum.com.br - Som automotivo e automóveis  - O fórum dos maníacos por som automotivo e automóveis
- Proibido conteúdo impróprio para menores em tópicos públicos: Nudez estrategicamente coberta; Roupas transparentes; Poses obscenas ou provocantes; Close-ups de seios, nádegas ou virilhas; (em cumprimento a normas do Google) Qualquer desvio, denuncie ao moderador.
- Usuários do Hotmail/Outlook/Msn - confira tutorial para receber emails do fórum;
- Qualquer problema em algum post, DENUNCIE ao moderador, utilize o link abaixo de cada post.
- Confira tutorial para enviar fotos. Tão fácil quanto um CTRL+V. (17/09/2015)
- Encontro Sound Quality em São Paulo/SP domingo (27/10/2019) *****

Sign in to follow this  
RobôAutoforum

[4r]A luta de JAC, Lifan e outras marcas pequenas para não morrer no Brasil

Recommended Posts

v25-02-copia.jpgEffa V25: furgão começa a ser fabricado em Manaus no final deste anoQuatro Rodas

Vender carros no Brasil não é fácil nem para grandes fabricantes. Por isso algumas marcas menores estão repensando suas estratégias.

A chinesa JAC, que estreou no Brasil em 2011 com carros de entrada e depois focou sua linha em SUVs, agora também quer explorar o mercado de elétricos. Três automóveis, uma picape e um caminhão, que chegam nos próximos meses às 36 concessionárias da marca, representam essa ofensiva eletrificada.

A SsangYong retornou ao Brasil em 2017 com um lote de 135 unidades divididas em quatro modelos e quase todas já foram vendidas. Mas, segundo o diretor das operações da marca no Brasil, Marcelo Fevereiro, houve alterações no planejamento devido “à instabilidade cambial, à burocracia na importação de veículos e à legislação para vendas a PcDs”.

ssangyong_korando_626_01e0012d075804f8.jpgNova geração do Korando tem porte de CompassSsangyong

A marca sul-coreana, que tem oito concessionárias (contra 50 planejadas) e 19 oficinas, vai lançar a picape média Musso, o SUV e o SUV grande Rexton ainda em 2019. Já o Korando, SUV médio com porte de Jeep Compass e motor 1.5 turbo, está previsto para meados de 2020.

A Effa, que foi a primeira a trazer carros de passeio chineses, atualmente lidera as vendas de minicaminhões. São dois modelos, o V21 (cabine simples, R$ 49.900) e o V22 (cabine dupla, R$ 59.900), ambos montados em Manaus (AM).

A fábrica foi inaugurada em 2014 e tem capacidade para montar 30.000 carros/ano. Hoje monta 100 veículos por mês, mas a meta é chegar a 150 até o final do ano, quando lança o furgão V25. Ela tem 50 revendas e 300 oficinas credenciadas no Brasil.

A chinesa Lifan deve decidir neste mês se fica no Brasil. As 24 concessionárias só têm carros 2018, pois a fábrica localizada em San José de Mayo, Uruguai, está parada desde fevereiro.

lifan-x80-3-e1538165250187.jpgX80 tem design imponente, mas pouco originalQuatro Rodas

O próprio Lifan X80 foi lançado no ano passado durante um período de lay-off na fábrica, que montou cerca de 320 unidades do SUV de sete lugares.

A unidade pode ser usada para a montagem de carros elétricos, não necessariamente da Lifan. As negociações, fruto de visita de representantes uruguaios à China, estão em curso e a produção pode começar já em 2020.

Mesmo assim, duas marcas chinesas podem retornar ao Brasil.

De acordo com o Jornal do Carro, a Caoa (representante de Chery, Hyundai e Subaru no Brasil) estaria negociando para produzir carros da Changan no Brasil. A intenção seria aproveitar a fábrica da Ford em São Bernardo do Campo (SP).

A marca chegou ao Brasil em 2006 pelas mãos da Districar (que na época também trazia os carros da SsangYong) como Chana e posteriormente alterou seu nome para Changan.

Mas o portfólio focado em furgões e minicaminhões não conquistou o brasileiro e a marca deixou o Brasil em 2016.

autowp-ru_geely_lc_6.jpgGeely GC2Divulgação

Já a HPE, que importa e produz no Brasil carros da Suzuki e Mitsubishi, estaria em conversa com a Geely. A informação é do jornalista Fernando Calmon, que fala em eventual produção local de automóveis da marca chinesa.

A Geely é uma das maiores fabricantes da China e é proprietária da Volvo, mas esteve no Brasil por apenas dois anos, entre 2014 e 2016, pelas mãos do Grupo Gandini (Kia).

Neste curto período vendeu cerca de 1.200 unidades de dois modelos: o pequeno GC2 e o sedã médio EC7.

View the full article

Share this post


Link to post
Share on other sites

Create an account or sign in to comment

You need to be a member in order to leave a comment

Create an account

Sign up for a new account in our community. It's easy!

Register a new account

Sign in

Already have an account? Sign in here.

Sign In Now
Sign in to follow this  

AutoForum.com.br

O fórum para os maniacos por som automotivo e automóveis

×
×
  • Create New...