Ir para conteúdo


Foto

Caixa tipo LT para leigos [Novidade no 2º post!]

231 respostas neste tópico

#1
SubSonic

SubSonic

    Since the good ol' days

  • Membro Pró
  • 4.571 posts
  • Cadastrado: 20/08/2004
  • Cidade/UF:Umuarama PR
Bem, muitos do fórum têm se interessado pelas linhas de transmissão, então resolvi escrever este tópico para abordar este tema de forma genérica e prática!

Não vou me ater à TEORIA dos falantes de ¼ de onda (Quarter-Wave Speakers), isso pode ser encontrado em detalhes em excelentes sites como o http://www.quarter-wave.com , http://www.t-linespeakers.org/ e o http://www.diyaudio.com.br que contem material bastante interessante sobre os gabinetes que se utilizam desta tecnologia!

Vamos ao que interessa!

Uma LT é, em sua essência, um tubo, este tubo pode possuir qualquer forma de seção transversal, temos LTs cilíndricas, quadradas e retangulares, na sua maioria, mas pode-se projetar uma LT com qualquer formato, triangular, por exemplo, como eu já até projetei uma!

É muito importante que tenhamos este conceito de tubo bem firme na cabeça na hora de projetar uma LT! Para ilustrar isso e deixar a imagem na cabeça do pessoal que nunca mexeu com LT, fica esse exemplo de LT clássica, tubular e sem dobras:
Imagem Postada

A LT, como dito antes, é um Quarter Wave Speaker, ou seja, ele é baseado no ganho que se obtém ao se colocar o falante no final de um tubo com ¼ do comprimento de onda que se deseja sintonizar a caixa! Isto leva à um dos passos mais importantes ao montar uma LT, a escolha do driver!

Escolha do alto falante para uma LT:

Este tema é tão extenso quanto controverso! Eu vou reportar aqui o básico do básico com muito do que eu, particularmente, aprendi ao longo do tempo brincando com esses falantes!

Ao escolher um falante para LT devemos em primeiro lugar saber PARA QUE queremos este falante! Se é para subgraves, médio-graves, médio agudos, isto vai determinar a freqüência de ressonância (Fs) do sistema como um todo! A Fs do falante determina, grosseiramente, o limite mínimo de resposta da caixa, ou seja, se queremos um falante para subgraves, uma Fs abaixo dos 30Hz é absolutamente necessária!

Em meus experimentos, e observando muita LT por ai descobri que este fato de a Fs ser o limite da caixa é algo não exatamente verdadeiro, ao menos no que se trata da psicoacústica, e mesmo em aferições isso não representa a realidade com tanta rigidez! O que eu reparei, na prática, é que uma LT devidamente projetada e preenchida da forma correta, começa a decair a partir da Fs, mas desce de forma bastante aceitável até ½ oitava abaixo da Fs, e desce 1 oitava inteira com atenuação, mas ainda é presente na metade da Fs!

Além da Fs outro fator importantíssimo é o limite mecânico do alto falante, ou seja, sua capacidade de deslocar o cone, a sua Xmax. No Brasil somos carentes de falantes de alta excursão, então ao escolher um speaker para LT devemos pegar o melhor dentre o que temos! Não dá pra ser tão seletivo por aqui, mas um speaker de 10” com excursão de 9mm para cima já é um bom começo, um sub de 12” com 11mm de excursão dá pra brincar, é claro que excursionadores de vocação, com seus 20mm de Xmax são as vedetes dos melhores projetos de LT para subgraves, mas falantes desse tipo, por enquanto, no Brasil, são inviáveis! Se vc tiver bala na agulha para importar, parta para falantes com tecnologia XBL², tais como os Maelstrom, Adire e alguns RE.

Um fator que é até mais importante que a Xmax é a capacidade do sub controlar o cone, a FORÇA de seu conjunto motor em conjunto com a eficiência de sua suspensão! Como para o Xmax, devemos procurar o melhor dentre os disponíveis, buscando falantes com alto BL e um Qts nem muito alto e nem tão baixo assim, eu, particularmente gosto de falantes com Qts entre 0,3 e 0,6. Augspurger, um dos maiores estudiosos das LTs, desenvolveu modelos matemáticos revolucionários em relação a este tipo de falantes, e também preconiza o uso de falantes com qts entre 0,31 e 0,58, e a prática confirma esta teoria com exatidão!

Selecionado o falante podemos partir para a linha em si!

No cálculo de uma LT clássica se utiliza apenas 2 fatores do alto falante para se calcular a linha, a Fs e a Sd. A Fs determinará o comprimento da linha, enquanto que a Sd determina a área da seção transversal da linha.

O cálculo do comprimento segue a formula:
Imagem Postada

Onde:
L = comprimento da linha
c = velocidade do som no ar (340m/s)
Fs = Sintonia da LT

Como agora a coisa vai ficar um pouco cheia de fórmulas etc. eu vou usar um exemplo de cálculo para facilitar a ilustração, ISTO É UM EXEMPLO! Use as fórmulas com os parâmetros do alto falante que vc vai usar!

Alto Falante:
Keybass Black Panther 10” – KSW 10-134
Fs: 26Hz
Sd: 379cm²

Aplicando-se a fórmula citada, temos
Imagem Postada

Ou seja, para este subwoofer teríamos que construir uma linha com 3,27m de comprimento, eu sei que isto parece muito, mas este cálculo é para uma linha totalmente sem preenchimento, um tubo ressonante, mas LTs não são vazias, elas recebem preenchimento de materiais que servem para eliminar picos e oscilações, estes materiais, por serem sólidos móveis (as fibras se movimentam com as oscilações de pressão), conduzem o som a uma velocidade menor que o ar sem impedimentos, e assim uma linha preenchida “engana” o som, fazendo com que ela se comporte como uma linha mais longa, pode-se retirar uns 10-15% do comprimento da linha, para uma linha com preenchimento leve. Eu faço a redução de forma um tanto quanto arbitrária, reduzo em torno de 10%, um pouco mais, um pouco menos, isso não é ciência de foguete, ninguém vai morrer nem nada vai pegar fogo por uma diferença de 5cm no comprimento da linha! Faça o comprimento mais perto possível do cálculo, e seja feliz! Essa é uma das vantagens da LT, ela te recompensa mesmo se vc não for tão preciso na execução!

Vou estabelecer uma linha de 3m de comprimento para facilitar cálculos!

Bem, já temos o comprimento da linha, agora falta a área transversal (S). Diferente do comprimento a área não possui fórmula, ela é uma relação direta da Sd do falante! As LTs clássicas terminam sempre em 1Sd, isto funciona, mas minha experiência mostrou que linhas que terminem menores, ficam com maior controle de cone e consegue-se aplicar mais potencia, principalmente em subgraves! O final da linha próximo de 1Sd ajuda na velocidade e no ataque, portanto, neste projeto, eu não vou fugir tanto do 1Sd, farei cálculos para uma linha que termina em 0,8Sd. Calculando o a S final (S1) da linha:

S1 = 0,8 x Sd = 0,8 x 379 = 303,2cm²

Temos a medida do final da linha, agora calculando o começo (S0). O começo da linha é outro assunto controverso, neste ponto eu falo POR MIM, se alguém pensa diferente sinta-se livre para se expressar! Bem, eu gosto de linhas que tenham pouco tapering, ou seja, linhas que sejam mais retas, que o começo e o final sejam mais parecidos, linhas com muito tapering tendem a ficar extremamente boomy, alem de deixarem o falante menos controlado. Neste nosso exemplo, usarei um S0 de 1,2Sd:

S0 = 1,2 x 379 = 454,8cm²

Pronto! Temos todos os valores necessários para começarmos nosso projeto propriamente dito!

Em resumo teremos um tubo de 3m de comprimento que se inicia com uma área de 455cm² e termina em uma área de 303cm²

Agora entraremos em uma parte que se aplica a qualquer projeto, é mais umas dicas na hora de construir, coisas simples, mas que podem ajudar o pessoal menos experientes com DIY!

Bem, temos um falante com um diâmetro nominal de 26cm, com um encaixe no baffle de 23,5cm. Como eu procuro uma linha compacta, farei a linha com a largura do furo em que o falante se encaixa, ou seja, 23,5cm, para não ficar tão apertado, vou arredondar para 24cm de largura.

Bem, já temos 2 dimensões da linha, o comprimento de 300cm e a largura de 24cm, agora vamos determinar a profundidade no início da linha!

A linha precisa ter 455cm², então usando geometria básica, divide-se esta área pela largura de 24cm e obtém-se:

455/24 = 18,95333 ou aproximado para 19cm

Calculando o final da linha da mesma forma:

303/24 = 12,625 ou aproximado para 12,5cm

Com isto podemos criar um esboço da linha em 3 dimensões, pode usar lápis e papel, paint brush e muita imaginação, ou meu favorito, Google Sketchup, no skp teremos:

Imagem Postada
Imagem Postada

Esta é a linha inteira, sem dobras, repare que há uma porção reta, esta porção é metade do diâmetro do falante, para que a seção tapered se inicie no centro do falante. Isto não é necessário, mas eu gosto de fazer! Repare que eu projetei para que o falante fique transversal à linha, isto ajuda a reduzir picos e vales de resposta, quanto mais fora da ponta estiver, melhor, mas isso custa SPL e subgraves, então eu não desloco o falante a partir do final da linha, eu deixo ele no fim da linha, mas transversal, dessa forma se tem toda a extensão de resposta, sem perder SPL! Se alguém se interessar mais por esse detalhe me pergunta q eu respondo!

Como os amigos devem ter pensado, uma linha reta de 3m de comprimento não é exatamente prático pra se colocar na sala, imagine então no carro! Então se vc não pretende sonorizar um ônibus, o jeito é dobrar essa linha! As ondas não se importam muito em fazer curvas, costumam fazer direitinho, sem problemas, então a quantidade de dobras vai da necessidade, mas quanto menos dobras melhor, aqui no nosso exemplo, vou fazer com 2 dobras, deixando a caixa meio quadrada. No sketchup eu costumo cortar o tubo e ir remontando ele, depois confiro o resultado final, nesse caso, para ficar mais didático só vou mostrar as dobras com medidas para vcs entenderem a idéia.

Imagem Postada

Essa seria a base da caixa, eu, quando projeto, começo com esse esboço, e dai re-faço tudo considerando a espessura do MDF, isso é fácil de fazer, as pequenas mudanças no comprimento e largura da linha não são problemáticas!

Bem, a linha agora está totalmente projetada, eu vou mostrar aqui um projeto completo que eu fiz para uma cama LT para 2 panther 10”:

Imagem Postada

(será adicionada uma imagem assim que eu achar o *.skp aki no meu PC)

Bem, pessoal, por enquanto é isso! Acho que já dá pra ter uma noção boa de como projetar uma LT! Agora é pegar a tico-tico, MDF, e partir pra brincadeira! O próximo post será a respeito do preenchimento que EU costumo fazer, e algumas elucubrações sobre o assunto que é tão extenso que não dá nem pra pensar em abordar uma fração expressiva dele! Vou só falar como eu faço e se rolar discussão a gente estende o assunto!


--- marcelomoti editou o titulo. Partindo do pressuposto que a maioria dos leigos em som automotivo não sabem o que é "LT para dummies" alterei o titulo para um portugues mais claro para que alcance todos os públicos.

--- Obrigado, Moti! eu tinha pensado mesmo em mudar o título! eu meio q emulei o "M.J. King for dummies" na hora de escolher o título, mas assim ficou bem melhor!

Editado por SubSonic, 20 agosto 2010 - 13:35 .

  • 26



#2
SubSonic

SubSonic

    Since the good ol' days

  • Membro Pró
  • 4.571 posts
  • Cadastrado: 20/08/2004
  • Cidade/UF:Umuarama PR
Preenchimento da Linha

Este assunto é complicado, controverso e eu geralmente me esquivo dele, mas vou passar umas regrinhas básicas de preenchimento de LT!

Uma LT sem preenchimento é um tubo ressonante, e como tal sofrerá BASTANTE de suas próprias características básicas, ou seja, teremos uma resposta na Fs e nas harmônicas teremos vales gigantescos de -12dB, o que limita a LT a um uso limitado de 1 ou 2 oitavas! Para LTs para uso como subwoofer com corte baixo, é possível deixar a linha sem nenhum preenchimento, ou com preenchimento bem leve, mas em casos de LTs para médio-graves e médios, com uma banda de resposta mais ampla, é absolutamente necessário o preenchimento para que se tenha uma resposta plana. Vemos em seguida uma medição de um tubo ressonante sem preenchimento e com Fs em 94Hz:

Imagem Postada
FONTE: www.t-linespeakers.org

Este mesmo tubo após preenchimento:
Imagem Postada
FONTE: www.t-linespeakers.org

Repare na atenuação expressive dos vales que ocorre quando se adiciona o preenchimento! A linha azul representa um preenchimento leve e a linha vermelha um preenchimento mais pesado.

A resposta com preenchimento ainda não é a resposta ideal, mas este estudo foi feito utilizando-se um método matemático para o preenchimento, em uma situação real o preenchimento seria alterado até se obter a curva mais plana possível dentro da faixa útil do falante, é o acerto fino do preenchimento da LT, que é o que não dá pra ensinar, só por meio de tentativa e erro é que se consegue! Neste caso o preenchimento também era adicionado em 100% da linha de forma homogênea, coisa que não é recomendada.

A escolha do material


O material para preenchimento da LT é um material fibroso, semelhante ao que pode ser usado em caixas seladas e dutadas. Indica-se o uso de uma tal de “long Hair Wool”, mas eu nunca vi isso aqui no Brasil e sinceramente não sei se temos algo equivalente por aqui. Mas os materiais que podem ser usados são muitos, tem o “Acrilon” (que eu nunca usei pois não acho aki na cidade), o Plumante, que é fibra de poliéster com propriedades muito interessantes, e até mesmo o velho metalacê (aquela fibra branca que tem dentro de jaqueta). Eu tenho usado o metalacê com muito bom resultado! Nada a reclamar dele! É barato, não pinica na hora de colocar, e funciona muito bem! O que eu gosto do metalace e do plumante é que eles permitem desde um preenchimento muuuito leve até um preenchimento bem pesado e mesmo assim ficam “fofos”, essa flexibilidade é muito interessante na hora de escolher o material!

Agora eu vou colocar aqui algumas fotos de linhas muito bem preenchidas e vou comentar a respeito em seguida quanto à FORMA de preencher a linha:

TOR do Renato:
Imagem Postada

Este foi o primeiro preenchimento do TOR, repare que ele usou a espuca caixa de ovo nas paredes e MUITO plumante! Este primeiro preenchimento não foi aprovado e eu sei que ele mudou, deu uma aliviada no ultimo terço, se não me engano (por favor, Renato, me corrija se eu estiver errado, e adicione mais da sua experiência com esse preenchimento!)

Uma LT para médio-grave e médio retirado do suiteronline.com:
Imagem Postada

Repare que esta caixa está com o revestimento bem mais leve, e usa espuma lisa nas paredes acima e atrás dos falantes. Esta localização da espuma, na minha opinião, é a única realmente necessária, se sentir que a caixa está meio “boomy”, mesmo depois de mexer na fibra, ai sim pense e estender a espuma pela linha. Eu gosto de linhas com preenchimento leve, como disse antes, só o necessário para atenuar os vales.

Projeto full-range do audiotropic.net

Imagem Postada

Esta imagem mostra o tipo de revestimento que eu gosto para médio-grave e médio, O FELTRO! Com falantes pequenos usados para médio-grave e médio, eu particularmente acho q o feltro toca melhor que a espuma, e se usar espuma, q seja bem fina! Um substituto para esse feltro é o “cobertor de mendigo”, funciona mto bem em projetos pequenos, com falantes de 5” ou 6”.

Bem, agora vou falar um pouco do MEU jeito de preencher (assim q eu conseguir uma câmera decente tiro umas fotos para ilustrar), eu coloco o feltro, espuma ou cobertor na parede logo atrás do falante e na adjacente, como na segunda foto. Em seguida eu pego o material de preenchimento e afofo ele bastante, para ficar bem leve, e vou adicionando a partir do final do falante, cuidando para que não tenha risco de alguma fibra chegue ao respiro da bobina ou outra parte móvel do falante (uma tela dakelas de galinheiro pode ser usada para segurar o preenchimento fora do falante), daí o material vai sendo aos poucos adicionado deixando uma densidade maior no primeiro terço da linha, o segundo terço com preenchimento leve e o ultimo terço sem ou quase sem preenchimento e SEMPRE uma seção sem nenhum preenchimento logo proximo ao final da linha.

Feito esse preenchimento básico é colocar pra tocar e mudar o preenchimento até “afinar” a caixa. A regrinha básica é que uma caixa muito boomy precisa de mais preenchimento, e uma caixa muito seca precisa de menos preenchimento. Eu reparei também que quando se altera o preenchimento no começo da linha se causa maior mudança nas freqüências próximas da Fs, enquanto que quando se altera o preenchimento mais para o final da linha, as freqüências mais altas é que sofrem maior mudança, mas isso não é uma REGRA, vale a tentativa.

Bem... eu disse que preenchimento era complicado e que não tinha muito oq ensinar, mas é isso! Espero que o pessoal q ta conhecendo LT agora, tenha entendido tudo!

Logo eu vou postar um passo a passo do projeto de uma caixa e se tudo correr bem teremos um passo a passo de CONSTRUÇÃO desse projeto!

Editado por SubSonic, 25 março 2010 - 16:21 .

  • 12

#3
Barroso

Barroso

    Léo

  • Membro Pró
  • 3.467 posts
  • Cadastrado: 14/07/2008
  • Cidade/UF:Belo Horizonte - MG
Acompanhando. Tava pensando o Protech Excursion 12" ( Seria meio inviavel 15 numa LT rs ) SERIA uma boa opção ao olhar pela XMAX mas a FS dele é altissima. pasmafaute

  • 0

#4
RafaVarela

RafaVarela

    membro

  • Membro
  • 274 posts
  • Cadastrado: 20/12/2009
  • Cidade/UF:Caxias do Sul-RS
Opa!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! []-[]
eu tava LOUCO! atras de como calcular LT,catei na net e nao tinha axado nada a respeito
no aguardo da continuaçao... :legal:
a proposio:o w308 eh um bom candidato pra uma LT de 40hz(ou talvez menos)???(to no curso e eh dificil cata o manual dele agora pra compara com as recomendaçoes acima)
acompanhando :legal:

Editado por RafaVarela, 22 março 2010 - 14:44 .

  • 0

#5
gu_mazza

gu_mazza

    membro master

  • Membro
  • 1.237 posts
  • Cadastrado: 03/06/2007
  • Cidade/UF:Maringá - PR

Acompanhando. Tava pensando o Protech Excursion 12" ( Seria meio inviavel 15 numa LT rs ) SERIA uma boa opção ao olhar pela XMAX mas a FS dele é altissima. pasmafaute


Tbm acho o excursion bem viável para tal projeto mas teriam que ser feitas algumas modificações como a adição de massa ao cone, assim diminuindo o fs, como o qts dele é bem alto essa adição de massa diminui um pouco deixando ele na faixa em que o Gabriel sitou, mais um fator que muda com a adição de massa é a sensibilidade, mas acredito que não seja mais baixa que 85db.
Mais uns fatores muito bons são o altissimo BL e o xmax de 17mm.

Só não posso dizer nada qto ao timbre desse falante, mas tbm nos subgraves é pouca a percepção mesmo.

  • 0

#6
vxice

vxice

    Geraldo Som Automotivo

  • Membro Pró
  • 7.344 posts
  • Cadastrado: 29/03/2006
  • Cidade/UF:colatina-ES
Essa parte do Qts eu nao sabia... :legal:

E eu achava que uma LT tinha que ter curvas. Nao podia ser reta e continua. VIVENDO E APRENDENDO...

uma Fs abaixo dos 30Hz é absolutamente necessária!

Concordo !!

  • 0

#7
SubSonic

SubSonic

    Since the good ol' days

  • Membro Pró
  • 4.571 posts
  • Cadastrado: 20/08/2004
  • Cidade/UF:Umuarama PR

Acompanhando. Tava pensando o Protech Excursion 12" ( Seria meio inviavel 15 numa LT rs ) SERIA uma boa opção ao olhar pela XMAX mas a FS dele é altissima. pasmafaute



Opa!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! []-[]
eu tava LOUCO! atras de como calcular LT,catei na net e nao tinha axado nada a respeito
no aguardo da continuaçao... :legal:
a proposio:o w308 eh um bom candidato pra uma LT de 40hz(ou talvez menos)???(to no curso e eh dificil cata o manual dele agora pra compara com as recomendaçoes acima)
acompanhando :legal:



Tbm acho o excursion bem viável para tal projeto mas teriam que ser feitas algumas modificações como a adição de massa ao cone, assim diminuindo o fs, como o qts dele é bem alto essa adição de massa diminui um pouco deixando ele na faixa em que o Gabriel sitou, mais um fator que muda com a adição de massa é a sensibilidade, mas acredito que não seja mais baixa que 85db.
Mais uns fatores muito bons são o altissimo BL e o xmax de 17mm.

Só não posso dizer nada qto ao timbre desse falante, mas tbm nos subgraves é pouca a percepção mesmo.



Bem, pessoal, quanto ao falante certo, depende PRA QUE vc quer a LT! se é para SPL, um falante com Fs em 40Hz faz o serviço muitissimo bem! ele vai descer legal até 30Hz e colocando pouco preenchimento vc vai ter um pico interessante lá pelos 60-80Hz, com a vantagem de se ter um ataque e velocidade EXCELENTES!

mas se vc quer SPL, a LT não é exatamente a pedida certa, sem preenchimento vc consegue um belo de um pico de resposta, mas a excursão acaba sendo um problema, se vc tem pouca potencia disponível (caso comum em sistemas residenciais) a LT sem preenchimento, com ou sem acoplamento (air coupler), pode servir para cobrir 1 oitava com altissima eficiencia, permitindo que pouca potencia gere bastante SPL, mas pra isso tem que SOBRAR muito falante!

nos sistemas automotivos, onde se usa alta potencia aplicada nos falantes, a LT PRECISA de um bom preenchimento! e ai vc perde MUITO SPL, pq o preenchimento justamente tira esse pico, oq deixa a LT com um comportamento mímico do baffle infinito! oq é excelente para SQ e Hi-Fi mas para SPL, não rola!

a LT é o caminho mais rápido e longo (entendeu o trocadilho? uaehuaeh) para o subgrave! com um falante de 30Hz de Fs se tira 18Hz sem muita dificuldade! e com MUITO dinamismo e ataque, esse é o "pulo do gato" da LT! pra quem quer SPL, e tem disponibilidade de potencia, parte para suspensão acustica que é o caminho reto!

  • 1

#8
SubSonic

SubSonic

    Since the good ol' days

  • Membro Pró
  • 4.571 posts
  • Cadastrado: 20/08/2004
  • Cidade/UF:Umuarama PR

Essa parte do Qts eu nao sabia... :legal:

E eu achava que uma LT tinha que ter curvas. Nao podia ser reta e continua. VIVENDO E APRENDENDO...


Concordo !!


a LT pode ter nenhuma ou algumas curvas! as curvas só existem por praticidade! algumas pessoas reclamam de LT retas, pq dizem que a saída da linha perdida lá perto do teto insere colorações desagradáveis no som, é melhor que a saída da linha fique próxima do alto falante, eu gosto de projetar sempre encostadinho (não é o caso do exemplo pq eu não tava com muita paciencia, se eu me inspirar a noite eu volto nesse projetinho tosco e termino ele mais bonitinho e posto aki!

  • 0

#9
SubSonic

SubSonic

    Since the good ol' days

  • Membro Pró
  • 4.571 posts
  • Cadastrado: 20/08/2004
  • Cidade/UF:Umuarama PR
acho q vou postar algo off topic ou colocar "PIONEER 308" no título do meu tópico!

é engraçado, todo mundo reclama do conteúdo do forum, eu vou, tenho um puta trabalho pra redigir um texto bem explicativo, com imagens, ilustração e tals, dai ninguem se interessa, não discute o assunto...

é broxante, viu?

ia escrever agora a noite sobre a parte de preenchimento (que é a parte mais cheia de detalhes e armadilhas) mas desanimei! se alguem se interessar pelo tópico eu volto a escrever!

  • 0

#10
John2012

John2012

    Presidente

  • Membro
  • 12.175 posts
  • Cadastrado: 30/09/2008
  • Cidade/UF:São Paulo - Z.O.
Putz, eu nem tinha visto o tópico!

FIXO Já!

Acabo de denunciar o tópico, espero que resulte em algo....

  • 0

#11
John2012

John2012

    Presidente

  • Membro
  • 12.175 posts
  • Cadastrado: 30/09/2008
  • Cidade/UF:São Paulo - Z.O.
Salvo nos favoritos, li uma parte, a outra deixarei para algum dia com mais tempo disponível!

MUITO interessante! Se eu não decidir o que fazer com meu MTX, ele irá para uma LT aqui no meu quarto..

  • 0

#12
SubSonic

SubSonic

    Since the good ol' days

  • Membro Pró
  • 4.571 posts
  • Cadastrado: 20/08/2004
  • Cidade/UF:Umuarama PR
John!

leu até o fim, rapaiz?

essa era a idéia! fazer quem nunca mexeu com LT, mas tem um conhecimento básico de como funciona um alto falante ler e entender um pouco mais essa tecnologia!

tem MUITO mais coisa q meu artiguinho, mas esse é o B+A=BA da LT! quem quiser mais info a gente vai conversando no decorrer do tópico!

  • 1

#13
ANDRE JUNQUEIRA

ANDRE JUNQUEIRA

    membro master

  • Membro
  • 778 posts
  • Cadastrado: 10/08/2009
  • Cidade/UF:Sampa - ZN
Não desanime!
Não só estou acompanhando, como indiquei o tópico para o Renato Lira, do DiyAudio.com.br (olha a responsa) e acho que falta um pouco mais de técnica para o pessoal do fórum. Esse tipo de caixa é bem complexo e poucos sabem realmente como construí-la. O que consta no manual é apenas o cálculo do comprimento da linha, mas os macetes de construção não estão escritos em lugar algum. É pura experimentação e é muito difícil passar esse conhecimento.
Por sinal, para os amantes dessa arte, em maio será realizado o DIY Fest, no Rio de Janeiro. É um evento do pessoal de Home, mas é interessante ver sistemas inteiramente montados no 'quintal'. O Renato usa falantes automotivos em seu sistema. Tem caras que montam cabos e até amplificadores.

Então, estou aguardando a aula sobre revestimentos.

  • 0

#14
maicon

maicon

    menbro

  • Membro
  • 1.147 posts
  • Cadastrado: 07/02/2007
  • Cidade/UF:Blumenau/SC
O que é mais fácil... achar a fs de um falante ou acertar a LT sem o fs?

To com 2 "subs" de 6" retirados de um mini system Philips precisando de uma reforma, são bem parrudinhos até, tava pensando em arrumar eles e me aventurar numa LT dessas pra um reforço de graves no som do PC.

  • 0

#15
SubSonic

SubSonic

    Since the good ol' days

  • Membro Pró
  • 4.571 posts
  • Cadastrado: 20/08/2004
  • Cidade/UF:Umuarama PR

Não desanime!
Não só estou acompanhando, como indiquei o tópico para o Renato Lira, do DiyAudio.com.br (olha a responsa) e acho que falta um pouco mais de técnica para o pessoal do fórum. Esse tipo de caixa é bem complexo e poucos sabem realmente como construí-la. O que consta no manual é apenas o cálculo do comprimento da linha, mas os macetes de construção não estão escritos em lugar algum. É pura experimentação e é muito difícil passar esse conhecimento.
Por sinal, para os amantes dessa arte, em maio será realizado o DIY Fest, no Rio de Janeiro. É um evento do pessoal de Home, mas é interessante ver sistemas inteiramente montados no 'quintal'. O Renato usa falantes automotivos em seu sistema. Tem caras que montam cabos e até amplificadores.

Então, estou aguardando a aula sobre revestimentos.


que legal, André! foi com o Renato e o imenso tópico da TOR que eu aprendi a gostar de LT! a partir dali e de todos os elogios que o Kleber aki do forum fazia deste tipo de caixa (se é q se pode chamar de caixa!) é que eu peguei uns canos de PVC, tubos de papelão, falantinhos de mini system e sai brincando com isso!

eu sou apaixonado por DIY, não faço mais pq não tenho recursos e nem espaço, mas sempre estou inventando moda!

realmente falta técnica sim, não só aki, mas em todo tipo de forum, lista, comunidade! o pessoal acostuma a fazer as mesmas coisas de sempre e não renova o conhecimento! quando inova, é pra seguir uma modinha inventada por algum empolgado qualquer!

meu texto é rudimentar! ele é só um manualzinho pra quem quer fazer uma LT pela primeira vez e não sabe por onde começar! eu quero é que o pessoal esquente isso aqui e faça perguntas, aprofunde o papo! vai ser de grande valia pra todo mundo que acompanhar!

LTs em automotivo são pouco práticas, mas tem seu espaço SIM! e em residencial ja são consagradas!

  • 0

#16
kruik

kruik

    MeelaO

  • Membro
  • 1.014 posts
  • Cadastrado: 17/08/2008
  • Cidade/UF:Z/L Sao Paulo
PQP alguem fixa isso aqui...

muito bom isso ...desanima nao Sub

ta de parabens..

vou acompanhar de perto .. :legal:

  • 0

#17
vxice

vxice

    Geraldo Som Automotivo

  • Membro Pró
  • 7.344 posts
  • Cadastrado: 29/03/2006
  • Cidade/UF:colatina-ES
para gabriel... pode parar !!!

Por favor, continue com o topico, esta super interessante... Topicos com esse tipo de conteudo sao muito raros hoje aqui no forum.


Ja aprendi muita coisa apenas com esse "inicio" de topico... vamos continuar...

  • 0

#18
SubSonic

SubSonic

    Since the good ol' days

  • Membro Pró
  • 4.571 posts
  • Cadastrado: 20/08/2004
  • Cidade/UF:Umuarama PR

O que é mais fácil... achar a fs de um falante ou acertar a LT sem o fs?

To com 2 "subs" de 6" retirados de um mini system Philips precisando de uma reforma, são bem parrudinhos até, tava pensando em arrumar eles e me aventurar numa LT dessas pra um reforço de graves no som do PC.



Fs é tranquilo de aferir! dá pra fazer a LT no chute tbem, mas é facil aferir o Fs! precisa de um circuito simples! com um resistor, um amplificador qualquer e um multimetro vc determina a Fs!

na audiolist ensina:

http://audiolist.org...de=article&k=79

  • 0

#19
ANDRE JUNQUEIRA

ANDRE JUNQUEIRA

    membro master

  • Membro
  • 778 posts
  • Cadastrado: 10/08/2009
  • Cidade/UF:Sampa - ZN
Quanto ao uso de LTs em som automotivo, acho viável.
Por incrível que pareça, conheci um pessoal num campeonato em Vitória da Conquista, no interior da Bahia, que usa uma espécie de LT em carros. Eles me passaram umas dicas que quero testar antes de divulgar, mas pelo resultado que vi acho que são promissoras. Basicamente eles montam uma caixa dutada com volume bem baixo, elevando o Fs da caixa. Depois eles acoplam uma LT na saída do duto, baixando a resposta da caixa. O resultado deste sobe e desce de frequências, uma caixa para trio que usa subwoofer no lugar de woofer e que responde bem desde as mais baixas frequências e que não sai de controle.
Não sou fã de trios, mas os que escutei por lá eram muito equilibrados e agradáveis de se ouvir. Acho que o João seria uma boa cobaia para testarmos e descobrir se os baianos me passaram todas as dicas ou se esconderam algum detalhe para não serem copiados.

  • 0

#20
vxice

vxice

    Geraldo Som Automotivo

  • Membro Pró
  • 7.344 posts
  • Cadastrado: 29/03/2006
  • Cidade/UF:colatina-ES
agora ao topico.

ta tive a ideia, que a ultima parte da linha saisse em cima do sub.

EX:
ele faria parte de uma das paredes no final do "duto".

Entendeu ?


Mais ai pensei em toda a onda. Devido ao delay da onda, pra sair da parte negativa do sub, ate chegar "lá" na frente, pensei que a onda poderia estar em desacordo com o movimento do sub, atrapalhando a excursao do cone ou o fluxo do ar... sei la...

sao ideia dificies de explicar quando falta conhecimento. hehehe

  • 0

#21
msseu

msseu

    Aprendiz

  • Membro Pró
  • 2.619 posts
  • Cadastrado: 04/05/2007
  • Cidade/UF://Criciúma, SC//
Sem comentários, belo tópico!

Parabéns pela iniciativa :legal:

  • 0

#22
SubSonic

SubSonic

    Since the good ol' days

  • Membro Pró
  • 4.571 posts
  • Cadastrado: 20/08/2004
  • Cidade/UF:Umuarama PR

agora ao topico.

ta tive a ideia, que a ultima parte da linha saisse em cima do sub.

EX:
ele faria parte de uma das paredes no final do "duto".

Entendeu ?


Mais ai pensei em toda a onda. Devido ao delay da onda, pra sair da parte negativa do sub, ate chegar "lá" na frente, pensei que a onda poderia estar em desacordo com o movimento do sub, atrapalhando a excursao do cone ou o fluxo do ar... sei la...

sao ideia dificies de explicar quando falta conhecimento. hehehe


vc ACABOU de reinventar a Air coupler do CCDB! hauehaeuheauheauheauheauheauheauaehea

lá em cima, naquele artigo que eu postei link no segundo parágrafo, descreve esta caixa e explica oq acontece quando se faz isso! funciona muito bem, mas estreita ainda mais a faixa útil, e aumenta o pico!

  • 0

#23
Leonam

Leonam

    D.I.Y.

  • Membro Pró
  • 2.832 posts
  • Cadastrado: 04/02/2006
  • Cidade/UF:Toledo-PR
Nem tinha visto esse topico com um nome complicado desses, :P

Meus parabéns Gabriel, texto ficou otimo, de facil interpretação e tals

ao contrario de uns ai, que entendem um pouco mais vão falar algo no forum e é impossivel entender por conta do português horrivel praticado por eles.

  • 0

#24
gu_mazza

gu_mazza

    membro master

  • Membro
  • 1.237 posts
  • Cadastrado: 03/06/2007
  • Cidade/UF:Maringá - PR
Gabriel,

Por enquanto estou com um pouco de duvidas ainda, na parte que vc falou de deixar a saida da linha próxima ao falante.
Do resto o seu tópico está muito bem explicativo, é dificil sair com duvidas depois de ler ele..auihauaihaiuha

Posta ai sobre o preenchimento, nessa área sim vou te echer o saco de tanto perguntar. :rolleyes:

Sobre a idéia que dei do Protech, vc acha que é válida? Pode funcionar aquilo, visto que pensei em SQ e não SPL.

Como postei lá no topico do Marcelo, agora estava querendo construir uma em isobárica com os mids eastech, mas depois avaliando minha situação acho que vou partir para 2 LT para estéreo de meu som e depois de um pouco de prática vou montar sim essa LT isobárica com subs de 10 ou 12.
Meu negócio agora é tentar obter pelo menos 25-30Hz dos mids Eastech sendo que supostamente a fs dele seja de 40hz. Vc acha isso possivel na LT sem perder muito SPL dos mids?
Penso em usa-las apenas para a via de graves pois irá ser um sistema 3 vias com fulls de 3" que respondem bem na casa dos 150Hz, então gostaria que ela tocasse legal até +- isso.

  • 0

#25
Vinícius MB

Vinícius MB

    veterano

  • Membro Pró
  • 8.642 posts
  • Cadastrado: 24/02/2008
  • Cidade/UF:Prudentópolis - PR
Esse tipo de caixa praticamente é um "caminho sem volta"! [-]
Comecei com os clones das sublimes do Renato, com mids 6", comecei me aprofundar no assunto, e aprendi a calcular, e algumas manhas.
Acabei fazendo uma para o carro, pra um 10" Clarion, sendo empurrado no momento por apenas 120rms, e tocando realmente mto bem! A melhor cx que ouvi até hoje!
Agora para as residenciais, estou montando 2 MTM em LT, e terminando aquela que usava no carro, para a casa (na vdd ja fiz ela pensando em utilizar na casa).

Também estou querendo fazer uma outra agora, uma para 1 ou talvez os 2 P3 12" que tenho atualmente, só pra ver como fica... :rolleyes: :rolleyes:

  • 0





Soundigital Amplificadores

Smartfix